Por Bruno Soares, para o TechTudo


A Internet foi o grande destaque do universo de informática durante o mês de janeiro no TechTudo. Relembramos como a navegação era na época da conexão discada e também falamos sobre como ela deve ficar no futuro. Além disso, entre os maiores sucessos dos primeiros dias do ano, estão textos que são pura nostalgia e os lançamentos da D-Link e Intel.

Um computador super caro da Apple e as novidades da CES 2018, feira tech de Las Vegas, também chamaram a atenção por aqui. Outro destaque foi a vulnerabilidade nos processadores da Intel, AMD e outras fabricantes.

Conheça os Smart Displays expostos pelo Google na CES 2018

Conheça os Smart Displays expostos pelo Google na CES 2018

1. Coisas que todos faziam quando a internet era discada

Se você tem mais de 20 anos, deve ter usado a Internet discada, ainda que na infância. Entre a década de 90 e o começo dos anos 2000, para se conectar, era preciso uma linha telefônica, um provedor de acesso e uma dose de paciência. Para os mais nostálgicos, o TechTudo relembrou as coisas que todo mundo fazia nessa época. Esperar a madrugada ou o fim de semana para navegar, ficar com o telefone ocupado ou ouvir o característico som durante a conexão estão na lista.

Modem utilizado na época da internet discada — Foto: Reprodução/ Wikipedia Modem utilizado na época da internet discada — Foto: Reprodução/ Wikipedia

Modem utilizado na época da internet discada — Foto: Reprodução/ Wikipedia

2. Lançamentos da D-Link na CES 2018 prometem Wi-Fi mais rápido

Também relacionados à Internet são os produtos lançados pela D-Link durante a CES 2018. O Covr Whole Home, por exemplo, é um sistema Wi-Fi mesh que pode ser dual-band ou tri-band e custa a partir de US$ 249 (R$ 805, em conversão direta, sem impostos). O dispositivo tem um recurso que promete otimizar de forma automática e contínua o sinal da Internet, deixando a conexão mais estável. Foram lançados, ainda, dois roteadores mais convencionais voltados para usuários exigentes: o DIR-X6060 e o DIR-X9000 11AX Ultra. Os dois usam o padrão 11AX, que pode oferecer cobertura e desempenho até quatro vezes melhores que os do 11AC, mais comum no mercado hoje.

Covr Whole Home: D-Link lançou este e outros produtos na CES 2018 — Foto: Divulgação/D-Link Covr Whole Home: D-Link lançou este e outros produtos na CES 2018 — Foto: Divulgação/D-Link

Covr Whole Home: D-Link lançou este e outros produtos na CES 2018 — Foto: Divulgação/D-Link

3. Intel anuncia chips com Wi-Fi 802.11ax para Internet mais rápida

A Intel foi outra que, em janeiro, investiu na melhoria do sinal de Wi-Fi. A fabricante anunciou, no início do mês, que vai começar a disponibilizar chips compatíveis com a tecnologia Wi-Fi 802.11ax, padrão que vai permitir até 40% a mais de velocidade. A tecnologia também é capaz de lidar melhor com vários dispositivos conectados ao mesmo tempo, uma vantagem para casas de famílias grandes. O novo padrão poderá ser encontrado em roteadores, notebooks e dispositivos móveis.

Wi-Fi AX, conhecido como Max WiFi, deve se tornar popular apenas em 2019  — Foto: TechTudo Wi-Fi AX, conhecido como Max WiFi, deve se tornar popular apenas em 2019  — Foto: TechTudo

Wi-Fi AX, conhecido como Max WiFi, deve se tornar popular apenas em 2019 — Foto: TechTudo

4. Lâmpada fornece internet enquanto ilumina o ambiente

Outra novidade da CES 2018 foi a MyLiFi, uma luminária que fornece Internet no padrão Li-Fi por meio de luz infravermelha ao mesmo tempo em que ilumina o ambiente. Para usar, porém, é necessário que o dispositivo que vai receber o sinal esteja posicionado na direção da lâmpada e conectado a um dongle USB que acompanha o produto. Apesar do padrão Li-Fi conseguir alcançar velocidade de até 1 Gb/s, superior ao Wi-Fi comum, este produto específico alcança a velocidade máxima de 23 Mb/s. Brasileiros podem financiar e adquirir a empreitada no site de financiamento coletivo Indiegogo por a partir de US$ 840 (cerca de R$ 2.721, em conversão direta).

MyLiFi: luminária fornece conexão com a internet e vira destaque — Foto: Reprodução/YouTube (Oledcomm France LiFi) MyLiFi: luminária fornece conexão com a internet e vira destaque — Foto: Reprodução/YouTube (Oledcomm France LiFi)

MyLiFi: luminária fornece conexão com a internet e vira destaque — Foto: Reprodução/YouTube (Oledcomm France LiFi)

5. Conexão Wi-Fi deve ficar mais segura em 2018

Em meados de janeiro, a Wi-Fi Alliance, entidade responsável por certificar conexões sem fio, divulgou que os primeiros dispositivos compatíveis com o protocolo WPA3, um novo padrão de proteção para esse tipo de rede, devem chegar ao mercado ainda este ano. O anúncio veio após uma falha de segurança conhecida como KRACK aproveitar uma vulnerabilidade no WPA2, padrão de segurança mais comum até então. A novidade deve melhorar a privacidade de usuários em redes públicas e ser mais eficiente contra ataques de hackers.

Problemas no Wi-Fi e possíveis soluções

Problemas no Wi-Fi e possíveis soluções

6. Notebooks Avell com menor preço no Brasil

A Avell é uma fabricante brasileira de notebooks de alto desempenho que chamam a atenção por um diferencial: a possibilidade de personalizar o laptop e gravar o nome na carcaça. Em janeiro, reunimos cinco modelos da fabricante com preço baixo para que o leitor possa se decidir sobre a melhor opção. Na lista, estão modelos que partem dos R$ 4.299, como o Titanium W155 X, o Titanium W1513 MX5 e o Fullrange W175 MX. O texto deve agradar, principalmente, aos gamers.

Fullrange W175 MX está na lista de notebooks Avell — Foto: Divulgação/Avell Fullrange W175 MX está na lista de notebooks Avell — Foto: Divulgação/Avell

Fullrange W175 MX está na lista de notebooks Avell — Foto: Divulgação/Avell

7. Bloquear pessoas conectadas na sua rede Wi-Fi no Vivo Box

Se você possui um vizinho inconveniente que descobriu a senha do seu roteador Wi-Fi, saiba que não é preciso queira mudar o código só por causa dele. Quem utiliza o roteador Vivo Box pode bloquear intrusos e impedir que eles se conectem à sua rede. A dica fez sucesso e mostra o passo a passo para ativar e configurar o filtro de endereço MAC no roteador da Vivo e ajuda a controlar aparelhos autorizados a usar a rede Wi-Fi.

Como bloquear pessoas conectadas na sua rede Wi-Fi

Como bloquear pessoas conectadas na sua rede Wi-Fi

8. O que tem dentro do iMac Pro de R$ 38 mil da Apple

Anunciado em junho de 2017, o iMac Pro vai chegar ao Brasil com preço de carro: R$ 38 mil. Para mostrar ao consumidor o que está por dentro do computador super caro, liberamos um texto que fornece todos os detalhes. Nele, contamos tudo sobre a memória RAM e como agora o upgrade foi facilitado. Além disso, falamos sobre a CPU, que é um modelo exclusivo feito pela Intel para a Apple, e explicamos sobre a memória RAM que pode ser de até 4 TB.

O que há por dentro do iMac Pro — Foto: Thássius Veloso/TechTudo O que há por dentro do iMac Pro — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O que há por dentro do iMac Pro — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

9. Processadores afetados pelo Meltdown e Spectre

O ano começou com uma revelação que assombrou os usuários. Diversos processadores, a maioria Intel, estavam vulneráveis às falhas Meltdown e Spectre. O problema era uma consequência de erro de design que permitiria a hackers acessarem blocos de memória protegidos pelo sistema. Diversas companhias de softwares, como Microsoft e Apple, liberaram atualizações para seus produtos. A polêmica, no entanto, veio quando foi revelado que o update poderia interferir no desempenho das máquinas. Para ajudar o leitor a se proteger, ensinamos como descobrir o modelo do processador no Windows e no Linux.

Vulnerabilidade em processadores Intel: veja lista — Foto: Divulgação/Intel Vulnerabilidade em processadores Intel: veja lista — Foto: Divulgação/Intel

Vulnerabilidade em processadores Intel: veja lista — Foto: Divulgação/Intel

10. Acessórios de PC que todo mundo usava nos anos 90 e 2000

Em janeiro, teve mais nostalgia. Se você viveu na virada dos anos 90 para os 2000, deve saber que, antigamente, usar um computador era uma experiência diferente da que temos hoje. As máquinas, além de mais brutas e pesadas, eram protegidas por capinhas de plástico no monitor e no teclado para evitar que o dispositivo pegasse poeira. Quando os pendrives e as nuvens não eram populares, nossos companheiros para armazenamento portátil eram os disquetes, que tinham capacidade de somente 1,44 MB. Relembre tudo isso com o TechTudo.

Relembre como era usar o computador antigamente — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Relembre como era usar o computador antigamente — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Relembre como era usar o computador antigamente — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

MAIS DO TechTudo