Redes sociais

Por Taysa Coelho, Para o TechTudo


O Snapchat lançou na última semana o bate-papo por vídeo com até 16 pessoas ao mesmo tempo, função parecida com o convite de amigos para live, que já existia no Instagram. Desde a implementação do Stories no Instagram, recurso para publicação de fotos e vídeos que expiram em 24 horas, as comparações entre os dois apps não param. A cada nova função, surgem acusações de cópia entre eles. Entre as ferramentas parecidas estão os filtros divertidos, as mensagens privadas que se apagam e o uso de GIFs animados. Confira qual rede social copiou a funcionalidade da outra e entenda como tudo começou.

Instagram ou Snapchat? Apps mudam e ficam cada vez mais perto um do outro — Foto: Arte/TechTudo Instagram ou Snapchat? Apps mudam e ficam cada vez mais perto um do outro — Foto: Arte/TechTudo

Instagram ou Snapchat? Apps mudam e ficam cada vez mais perto um do outro — Foto: Arte/TechTudo

Snapchat x Instagram

A "rivalidade" entre os dois apps teria começado em 2013, quando os criadores do Snapchat recusaram a oferta de US$ 3 bilhões (mais de R$10 bilhões) em dinheiro feita por Mark Zuckerberg. Na época, o criador do Facebook e já proprietário do Instagram, buscava recuperar o engajamento com o público jovem que, cada vez mais, migrava para o Snap. Em uma pesquisa da Pew Reseach Center naquele ano, 26% dos jovens adultos, entre 19 e 29 anos, afirmaram usar a aplicação.

Aparentemente, Zuckerberg não se deu por vencido e decidiu, então, criar sua própria versão do app. Em março de 2016, comprou o programa MSQRD, que permitia aos usuários usar efeitos em fotos e vídeos, parecidos com os filtros disponíveis no Snapchat. A confirmação veio em agosto do mesmo ano, com o lançamento dos Stories do Instagram. A dinâmica já era conhecida: vídeos de até 10 segundos ou fotos feitos em 24 horas — e que só permanecem no ar por um dia.

A partir de então, a cada nova funcionalidade lançada, as comparações são inevitáveis. A princípio, o Instagram era o único acusado de copiar ferramentas. No entanto, desde 2017, o Snapchat devolve na mesma moeda. E, por isso, as aplicações se tornam mais parecidas. Veja a seguir as funções parecidadas das redes sociais e quem copiou quem.

1. Mensagens privadas que se autodestroem

O Snapchat foi lançado em 2011 com o intuito de ser um aplicativo de bate-papo, no qual mensagens e arquivos trocados eram apagados após 24 horas. Ao longo do tempo, a plataforma adquiriu outras funcionalidades e se tornou mais social.

Em 2013, o Instagram lançou um recurso no qual era possível enviar fotos e vídeos que se autodestruíam por meio do Direct. Ao compartilhar uma imagem via mensagem privada, os usuários passaram a escolher se desejavam exibir para sempre na conversa ou deletar, depois de uma ou duas visualizações.

2. Filtros interativos

O Snapchat lançou o recurso chamado “Lenses”, filtros que interagiam com o rosto do usuário, no final de 2015. O cachorro que mostrava a língua quando a pessoa abria a boca se tornou popular na plataforma.

Filtros do Snapchat exploram tecnologia da câmera  — Foto: Divulgação/Snapchat Filtros do Snapchat exploram tecnologia da câmera  — Foto: Divulgação/Snapchat

Filtros do Snapchat exploram tecnologia da câmera — Foto: Divulgação/Snapchat

Nove meses após o lançamento dos Stories, a ferramenta de posts de curta duração do Instagram ganhou função semelhante: um programa de reconhecimento facial para aplicar efeitos de imagem ao rosto, mesmo em movimento. A lista de opções aumentou ao longo do tempo, mas o recurso de face swap, que permite duas pessoas trocarem de rostos em tempo real, ainda não foi disponibilizada na rede de Zuckerberg.

3. Geofiltros

Dispositivo que localiza o usuário por meio do GPS do celular, os geofiltros ficaram bastante famosos no Snapchat, por exibirem nomes de bairros junto a desenhos com características locais. Posteriormente, o Instagram ganhou uma versão própria. Menos elaborada que a do concorrente, essa exibe apenas o nome do lugar, porém possibilita utilizar uma localização mais específica, como uma casa de shows ou um cinema.

Geofiltros do Snapchat  — Foto: Foto: Reprodução/Barbara Mannara Geofiltros do Snapchat  — Foto: Foto: Reprodução/Barbara Mannara

Geofiltros do Snapchat — Foto: Foto: Reprodução/Barbara Mannara

O Instagram aproveitou o recurso de geolocalização e ofereceu aos usuários a possibilidade de encontrar Stories de outras pessoas, a partir da busca pela localidade, em maio de 2017. Essa função também já era uma velha conhecida de quem usava o Snapchat.

4. Sem print

Famoso por dedurar os usuários, o Snapchat avisa quando fotos e vídeos dos outros foram printados. O app mostra quem copiou a foto ou o diálogo e "estragou", de certo modo, a proposta do app de mensagens que somem com o tempo. Com o início deste ano, o Instagram tem feito testes com um recurso parecido, que indica os screenshots feitos de Stories de terceiros. A funcionalidade ainda não foi implementada oficialmente, mas já foi flagrada por usuários beta testers.

5. Vídeo em looping

Será possível enviar vídeos em formato Boomerang em resposta a um Stories no Instagram — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo Será possível enviar vídeos em formato Boomerang em resposta a um Stories no Instagram — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo

Será possível enviar vídeos em formato Boomerang em resposta a um Stories no Instagram — Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo

O Boomerang foi um serviço de vídeos curtos em looping, desenvolvido em 2015 pelo Instagram. O sucesso do recurso fez com que ele fosse incluído como ferramenta dos Stories, em novembro do ano seguinte. Os desenvolvedores do Snapchat parecem ter gostado da ideia e, em maio de 2017, liberaram uma ferramenta capaz de publicar os vídeos feitos na plataforma no estilo de repetição contínua (play forever).

6. GIFs

GIFs no Instagram Stories — Foto: Divulgação/Instagram

GIFs no Instagram Stories — Foto: Divulgação/Instagram

O Instagram passou a suportar o uso de GIFs nos Stories em janeiro deste ano. A novidade agradou e logo, foi possível ver a interação de fotos e filmes curtos com os adesivos animados em looping. Não demorou para o Snapchat reagir. Pouco mais de um mês depois, os usuários da plataforma tiveram o recurso à disposição.

No entanto, uma polêmica atingiu as duas concorrentes no último mês: um GIF racista. Isso fez a função ser retirada das redes sociais. Na ocasião, ao buscar por "crime", aparecia uma imagem que simulava um contador de mortes de negros, com um macaco sob comando de um homem branco. Após pedirem desculpas, os adesivos animados fornecidos pelo Giphy para os apps foram revistos. A ferramenta já retornou ao Instagram e ao Snapchat.

7. Compartilhar Stories fora do app

Desde outubro de 2017, o Instagram permite compartilhar automaticamente os Stories do app como Stories do Facebook. Além disso, os posts regulares da aplicação, ou seja, aqueles registrados no perfil, podem ser divulgados também no Twitter, no Tumblr e enviados para usuários do Messenger ou do WhatsApp. Outra alternativa é gerar um link da publicação.

O Snapchat anunciou, em janeiro deste ano, facilidade no compartilhamento de conteúdos com pessoas sem perfil no serviço. Os snaps públicos podem ser encaminhados via mensagem de texto ou e-mail por meio de um link. A visualização é feita pela Internet.

Qual o melhor: Snapchat ou Instagram? Opine no Fórum do TechTudo.

Como colocar música nos vídeos do Instagram Stories

Como colocar música nos vídeos do Instagram Stories

Mais do TechTudo