Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Com vários anos de competições, League of Legends foi capaz de levar muitos jogadores para o cenário profissional e, com eles, momentos que entraram para a história dos esports. Jogadas marcadas pela habilidade mostrada por determinado jogador ou jogadores ou pela simplicidade do simples apertar de uma tecla que culminou em algo maior.

Confira agora algumas jogadas que deixaram sua marca no LoL.

A fuga de xPeke com sua Nidalee na IEM Cologne em 2013

O mid laner Enrique “xPeke” Cedeño protagonizou, em 2013, um momento deveras engraçado, mas que foi marcado pela suas rápidas tomadas de decisões e noção de jogo quando a morte de sua Nidalee era praticamente certa.

Após uma luta na bot lane, xPeke, jogador da Fnatic na época, se viu obrigado a correr para a selva adversária, sofrendo a perseguição de seus oponentes da CLG. Utilizando da cura da Nidalee, ele passou por torres, sobreviveu ao ultimate do Vladimir de Austin “Link” Shin, desviou do ataque da Lâmina do Exílio da Riven de Zachary “Nien” Malhas e encontrou seus parceiros em seguida, finalizando a fuga que ocorreu da bot lane até a top lane de Summoners Rift.

A série viria a ser vencida pela própria Fnatic, mas certamente ela ficou lembrada pela corrida de xPeke pela sua vida.

Pray e Peanut limpando o time da SKT no Mundial de 2016

Que Kim “Pray” Jong-in é conhecido por ser a melhor referência da campeã Ashe no mundo, isso não é nenhuma novidade. Ele é capaz de transformá-la em uma campeã diferente, causando um dano massivo que só existe em suas mãos e proporcionar jogadas como essa, ocorrida na semifinal do Campeonato Mundial de 2016 entre Rox Tigers e SKT.

Ao lado de Han “Peanut” Wang-ho, Pray ignorou a desvantagem que tinha no momento e fez impensável: utilizou do Flash ofensivo contra os quatro jogadores da SKT e causou o dano necessário para ele e Peanut conseguirem virar uma luta que estava praticamente perdida.

Embora derrotados na série, Pray mostrou mais uma vez a razão de sua Ashe ser tão elogiada por jogadores e especialistas.

Com seu Kennen, Smeb derrete o time da G2 no Mundial de 2016

Na fase de grupos, Rox Tigers e G2 mostravam um jogo muito equilibrado e que seria decidido nos mínimos detalhes. Foi quando Song “Smeb” Kyung-ho aproveitou do fato da G2 tê-lo ignorado e brilhou com seu Kennen. Um ultimate tão bem executado que as barras de vida de quatro jogadores da G2 simplesmente sumiram.

É importante destacar a paciência de Smeb em aguardar o momento certo para utilizar de seu Turbilhão Cortante para que não tivesse quaisquer meios da G2 realizar o desengage. Foi perfeito e garantiu a vitória da Rox sobre os europeus.

Yang encaixando bela ultimate com seu Gnar em 2015

Na final do 1° Split do CBLoL 2015, a INTZ enfrentou uma Keyd que voltava a apostar em jogadores coreanos em sua line up. Não foi empecilho para Felipe “Zhao” Yang realizar uma jogada histórica com seu Gnar.

No momento que a Keyd buscava fazer o Barão, a INTZ foi obrigada a impedi-la. Yang fez a linha de frente, quase foi abatido com o dano alto que a Keyd possuía em sua composição, mas, no último segundo, conseguiu ativar o Mega Gnar e realizar uma ultimate que pegou simplesmente todos os cinco jogadores da Keyd.

Flecha milagrosa de Pray garantindo a vitória sobre a SKT

Mais uma vez o Pray com sua Ashe, mais uma jogada no Mundial de 2016 e novamente na série entre Rox Tigers e SKT. Não é à toa que muitos consideram essa semifinal como uma das melhores séries da história do competitivo de League of Legends.

Nessa ocasião, Pray derrubava a top lane da SKT, quando viu, de muito longe, o Ekko inimigo correndo, buscando voltar para sua base e proteger seu nexus. A decisão de Pray foi ultar. A flecha congelada da Ashe voou e voou, até atingir o Ekko e parar seu teleporte. Um disparo perfeito, que não ocasionou no abate do oponente nesse momento, mas que foi o suficiente para a Rox Tiger partir para a vitória.

Wombo Combo da Origen para cima da LGD em 2015

Em 2018, é possível ver muitos times que conseguiram fazer a proposta de suas composições funcionar e realizar combinações incríveis, resultando em vários abates contra o time inimigo. Em especial, quando tempos a campeã Orianna na composição.

No Mundial de 2015, a combinação ocorreu quando Alfonso “mithy” Aguirre, ao ser ultado pela Kalista de seu time, conseguiu travar dois oponentes e chamar a atenção de outros dois, que simplesmente ignoraram o resto do time da Origen. Com isso, xPeke posicionou o ultimate de sua Orianna de forma perfeita e conseguiu atingir quatro jogadores ao mesmo tempo.

Backdoor de xPeke na IEM Katowice 2013

Uma das jogadas mais icônicas da história do League of Legends. Em um jogo que valia a classificação para a próxima fase da IEM Katowice, Fnatic e SK Gaming se enfrentaram por mais de 50 minutos e mantiveram o equilíbrio até o final.

Em um momento que parecia significar a vitória da SK Gaming, a frieza de xPeke apareceu para realizar a jogada que o colocaria para sempre na história do MOBA. Com a vida baixa, ele utilizou de um teleporte, aguardou o momento certo e partiu, com seu Kassadin, rumo ao nexus inimigo.

No desespero, Kevin “Kev1n” Rubizewski e John “HyrqBot” Velly fizeram de tudo para impedir xPeke de derrubar o nexus, mas em vão. Com míseros 39 de hp, o jogador espanhol venceu o jogo para a Fnatic e garantiu a classificação para os playoffs da competição.

O duelo entre Faker e Ryu na LCK 2013

Foi nesse confronto de Zed contra Zed que Lee “Faker” Sang-hyeok começou a adquirir a sua fama mundial. Um tipo de jogada que precisamos rever algumas vezes, de preferência em câmera lenta, para apenas tentar compreender o que aconteceu.

Yoo “Ryu” Sang-wook percebeu Faker mal posicionado embaixo da torre e optou por arriscar tudo para eliminá-lo. Foi quando aconteceu. Em uma dança de sombras para lá e flashs para cá, Ryu não conseguiu aproveitar da vantagem e foi vítima de um dos maiores outplays da história do League of Legends.

MAIS DO TechTudo