Por Thiago Rocha, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A DroneShow, uma das principais feiras de drones da América Latina, apresentou diversas novidades no mundo das aeronaves não tripuladas. O evento, sediado na cidade de São Paulo, teve como destaque quatro produtos com funções interessantes, como reconhecimento facial, resgate aquático e de delivery de medicamentos. Além deles, um quadricóptero chamou a atenção por conta do preço "mais caro do mundo": R$ 100 mil.

Confira, na lista a seguir, os drones mais curiosos da Droneshow de 2018. A feira teve início na última terça-feira (15) e terminou nesta quinta-feira (17).

Meio drone, meio arminha de brinquedo? Testamos o Wingsland S6 na CES 2017

Meio drone, meio arminha de brinquedo? Testamos o Wingsland S6 na CES 2017

1. O drone que custa incríveis R$ 100 mil

A empresa chinesa Dahua Technology é a responsável pelo drone mais caro do mundo. O aparelho tem sensores e câmeras 4K e permite acoplar diversas tecnologias de ponta ao seu corpo – o que pode aumentar ainda mais o valor final do produto.

Drone pode custar mais de R$ 100 mil — Foto: Divulgação/Droneshow Drone pode custar mais de R$ 100 mil — Foto: Divulgação/Droneshow

Drone pode custar mais de R$ 100 mil — Foto: Divulgação/Droneshow

A companhia ressalta que o drone pode ajudar as pessoas. O modelo é capaz de operar em situações diferentes: resgate de emergência, controle de queimadas em florestas, bases navais, patrulha florestal, reconhecimento facial, supervisão de trânsito, energia eólica, para realizar a segurança, entre outras finalidades.

2. O drone capaz de reconhecer rostos

A aplicação de drones para efetuar a segurança é uma das atividades que mais cresce e também uma das mais úteis para a sociedade. A Black Bee Drones, empresa formada por estudantes da Universidade Federal de Itajubá, desenvolveu um drone que faz reconhecimento facial. A aeronave conta com a ajuda de um aparelho autônomo de filmagem e de algoritmos inteligentes para focar em uma pessoa específica e segui-la aonde for durante o voo.

O veículo também pode ser controlado por meio de resposta a estímulos sonoros. De acordo o responsável pelo projeto, Caíque Duarte, a novidade funciona da seguinte forma: "o computador de solo, onde está rodando o sistema, identifica uma frequência específica que dispara algum comando para o drone". "Essa aplicação também pode ser usada com drones de segurança que executam uma missão após o sistema identificar o som de um alarme, por exemplo”, completa Caíque.

3. O entregador de medicamentos

A empresa brasileira SMX também apresentou um drone que promete entregar medicamentos em locais de risco e de emergência. O veículo é um hexacóptero, especificamente o modelo SMX-DLV-1, que utiliza um programa da própria companhia para receber as coordenadas de origem e destino do delivery. Uma simulação de entrega com o drone já foi feita em solo brasileiro.

Drone promete entregar medicamentos em locais de risco — Foto: Divulgação/Droneshow Drone promete entregar medicamentos em locais de risco — Foto: Divulgação/Droneshow

Drone promete entregar medicamentos em locais de risco — Foto: Divulgação/Droneshow

O dispositivo pode transportar cargas de medicamentos e sobrevoar rotas de 500 metros, com velocidade máxima de até 32 km/h e altitude de 15 metros. Todo o trajeto pode ser monitorado em tempo real, pois o drone tem câmera e sensores acoplados.

4. O drone de resgate na água

A SkyDrones, empresa do Rio Grande do Sul, também chamou a atenção dos visitantes da DroneShow com um drone criado para resgates na água. O aparelho foi apresentado pela Guarda CIvil de São Paulo e tem como principal destaque o sistema SARtube, que acompanha uma boia autoinflável, software de aproximação e lançamento automático.

Drone promete fazer resgate na água — Foto: Divulgação/Droneshow Drone promete fazer resgate na água — Foto: Divulgação/Droneshow

Drone promete fazer resgate na água — Foto: Divulgação/Droneshow

Ele já foi testado na Represa de Guarapiranga durante uma operação de salvamento com drones no socorro às vítimas de afogamento. Segundo a fabricante, o drone consegue identificar uma pessoa se afogando e vai até o local com o equipamento, soltando as bóias para que a vítima se apoie até a chegada do resgate humano.

Outra vantagem é que a tecnologia pode ser instalada em drones menores, de baixo custo e de outras marcas, como o modelo Phanton 4, da chinesa DJI.

Qual drone comprar no Brasil? Saiba no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo