Por Wallace Nascimento, para o TechTudo


O Moto Z2 Force, da Motorola, é o celular mais resistente do mercado, de acordo com um teste realizado pelo portal Tom's Guide. O iPhone SE, da Apple, ocupa a última posição, como o smartphone mais afetado durante os testes de queda. O experimento também avaliou o Samsung Galaxy S9 e o iPhone X, que continuaram funcionando após sucessivos tombos.

Ao todo, 12 modelos participaram do experimento, que custou US$ 18 mil (cerca de R$ 67 mil). O teste consistia em arremessar os celulares em madeira e concreto. O estudo também avaliou a resistência à água dos telefones.

Moto Z2 Force: conheça especificações do lançamento da Motorola

Moto Z2 Force: conheça especificações do lançamento da Motorola

Para testar a resistência a quedas, os celulares foram derrubados a alturas de 1,2 metro e 1,8 metro. De início, todos os dispositivos foram arremessados em madeira nas duas distâncias. Depois, os telefones foram derrubados em concreto. O ato se repetiu por mais duas vezes, a 1,8 metro. Os aparelhos também foram arremessados no vaso sanitário, a fim de medir a resistência à submersão em água.

O resultado foi estabelecido por um sistema de pontuação. Cada queda – sete ao todo – valia no máximo cinco pontos. Desse modo, o placar diminuía dependendo do dano causado. Caso apresentasse dano grave em alguma etapa, o celular não participaria da fase seguinte. Se passasse em todas as rodadas sem aranhões, o smartphone ficaria com 35 pontos, número dividido ao final por 3.5 para gerar uma escala de 0 a 10.

Além das quedas, aparelhos foram colocadas na água para testar resistência — Foto: Luciana Maline/TechTudo Além das quedas, aparelhos foram colocadas na água para testar resistência — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Além das quedas, aparelhos foram colocadas na água para testar resistência — Foto: Luciana Maline/TechTudo

A seguir, confira o ranking completo, divulgado pelo Tom's Guide.

1. Moto Z2 Force

O Moto Z2 Force não apresentou muitos danos. O display ShatterShield se mostrou resistente e rendeu a maior nota (8,5), colocando-o em primeiro lugar. Os únicos danos visíveis foram pequenos arranhões na parte inferior, de alumínio. Na água, o dispositivo apagou por alguns segundos após a imersão, mas voltou a funcionar após a secagem.

O celular da Motorola tem ficha técnica avançada, com processador Snapdragon 835, de 8 núcleos e velocidade máxima de 2,35 GHz, memória RAM de 6 GB, câmera traseira dupla de 12 megapixels e frontal de 5 megapixels. A tela é de 5,5 polegadas com resolução Quad HD (2560 x 1440 pixels). O Moto Z2 Force é vendido no site oficial da fabricante por R$ 2.499, mas pode ser encontrado na faixa dos R$ 2,1 mil no comércio eletrônico.

Tecnologia ShatterShield impediu danos ao aparelho — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Tecnologia ShatterShield impediu danos ao aparelho — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Tecnologia ShatterShield impediu danos ao aparelho — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

2. LG X Venture

Desenhado para ser à prova de choques, o telefone da LG alcançou o segundo lugar, com 6,6 pontos. O LG X Venture resistiu aos testes de 1,2 metro na madeira e no concreto, mas não repetiu o sucesso quando foi jogado a 1,8 metro. Já no teste do vaso sanitário, apenas o microfone deixou de funcionar.

O X Venture conta com a certificação IP68 (contra poeira e água), tela de 5,2 polegadas com resolução HD (1080 x 720 pixels), processador Snapdragon 435, memória RAM de 2 GB, câmera frontal de 5 megapixels e traseira de 16 megapixels. O smartphone não está à venda no mercado brasileiro.

Intermediário da LG se saiu bem nas quedas — Foto: Divulgação/LG Intermediário da LG se saiu bem nas quedas — Foto: Divulgação/LG

Intermediário da LG se saiu bem nas quedas — Foto: Divulgação/LG

3. iPhone X

O iPhone X alcançou o terceiro lugar, com 6,2 pontos. O celular sobreviveu sem danos em todos os arremessos na madeira, exibindo os primeiros arranhões apenas quando teve sua parte traseira jogada a 1,2 metro contra o concreto. No entanto, as primeiras rachaduras surgiram ao despencar de frente nesta mesma altura e, também, a 1,8 metro.

Durante o teste dentro do vaso sanitário, o telefone desligou e ligou a tela algumas vezes, mas funcionou perfeitamente após ser retirado da água. Ao final de todos os experimentos, a tela permaneceu praticamente intacta, com exceção da parte lateral.

O iPhone X tem tela Retina de 5,8 polegadas, processador A11 Bionic, memória RAM de 3 GB, câmera traseira dupla de 12 megapixels e frontal de 7 megapixels. Disponível no Brasil, o celular é comercializado a partir de R$ 6.999, na versão com 64 GB.

iPhone X: testamos o celular e respondemos as suas perguntas

iPhone X: testamos o celular e respondemos as suas perguntas

4. LG V30

Também da LG, o V30 permaneceu vivo em todas as etapas, mas sua aparência final ficou mais comprometida. Ele se saiu bem caindo sobre a madeira, mas a tela rachou logo na primeira tentativa no concreto (a 1,2 metro). As quedas seguintes, mais altas, causaram danos inclusive à câmera frontal do aparelho. A nota final foi de 6 pontos.

Como é oficialmente à prova d'água, o LG se saiu bem quando foi jogado na privada. O problema é que o veículo percebeu um leve abafamento no aúdio dos alto-falantes após o teste, algo que não deveria ocorrer por conta de sua proteção especial.

O V30 foi lançado em solo norte-americano no segundo semestre de 2017, e ainda não desembarcou no Brasil. Nos Estados Unidos, o celular é vendido por U$ 699, cerca de R$ 2.550, desconsiderando os impostos. O processador é um Snapdradon 835, exatamente o mesmo do Moto Z2 Force. A tela tem 6 polegadas com resolução Quad HD, e a memória RAM é de 4GB. O smartphone ainda conta com uma câmera traseira de 16 megapixels e frontal de 5 megapixels.

LG V30: conheça o smartphone premium da LG

LG V30: conheça o smartphone premium da LG

5. Galaxy S9

O carro-chefe da Samsung conquistou a mesma pontuação do LG V30, 6 pontos, mas os danos foram mais críticos. A tela se quebrou no primeiro teste no concreto, a 1,2 metro, piorando ainda mais nos seguintes rounds a 1,8 metro. Na água, nada aconteceu, e o aparelho permaneceu utilizável. Ao final do teste, porém, o S9 estava tão estilhaçado que poderia até causar cortes no dedo do usuário, de acordo com o Tom's Guide.

O S9 brasileiro conta com um processador Snapdragon 845 de 8 núcleos, tela de 5,8 polegadas com resolução 2960 x 1440 pixels, memória RAM de 4 GB e bateria de 3.000 mAh. O smartphone é vendido no Brasil por aproximadamente R$ 4.299 e tem câmera de 12 megapixels (traseira) e 8 megapixels (frontal).

Lançamento do Samsung Galaxy S9: saiba câmeras, cores e toda a ficha técnica

Lançamento do Samsung Galaxy S9: saiba câmeras, cores e toda a ficha técnica

6. Moto G5 Plus

O Moto G5 Plus, lançado em 2017, demonstrou ser um guerreiro, apesar de ser o mais barato entre os testados. O celular da Motorola teve bom desempenho em todas as fases, inclusive quando lançado no concreto a 1,2 metro. No entanto, o celular teve seu display quebrado em diversas partes ao cair de uma altura de 1,8 metros. Sua nota final foi 5,1.

O Moto G5 Plus tem tela de 5,2 polegadas com resolução Full HD (1920 x 1080 pixels), câmera traseira de 12 MP e frontal de 5 megapixels, memória RAM de 2 GB e processador Snapdragon 625, com 8 núcleos rodando a 2 GHz. O telefone é vendido por até R$ 1.199 no Brasil.

Review do Moto G5 Plus

Review do Moto G5 Plus

7. iPhone 8

A nota de 4,9 demonstra a tamanha fragilidade do iPhone 8. Assim como os outros aparelhos, o telefone da Apple sobreviveu à madeira, mas teve danos severos quando arremessado no concreto. Jogado de costas a 1,2 metro, o celular teve uma pequena rachadura na parte traseira, que se extendeu após ser lançado de frente na mesma altura e novamente de costas a 1,8 metro. A tela foi totalmente danificada quando caiu de frente também a 1,8 metro.

O iPhone 8 vem com uma tela Retina HD com 1334 x 750 pixels (326 ppi), processador A11 Bionic, câmeras traseira e frontal de 12 megapixels e 7 megapixels, respectivamente. O smartphone conta ainda com certificação IP67 (resiste à água, respingos e poeira) e memória RAM de 2 GB. O preço, no site da fabricante, parte de R$ 3.999 (com 64 GB de armazenamento).

iPhone 8, 8 Plus e X: preço e especificações dos lançamentos da Apple

iPhone 8, 8 Plus e X: preço e especificações dos lançamentos da Apple

8. Google Pixel 2 XL

O Google Pixel 2 XL também não se saiu muito bem no teste. Ao aterrissar de frente no concreto a 1,2 metro, a tela quebrou e chegou a escurecer a câmera frontal do aparelho. A 1,8 metro, também de frente, foi a vez de parte da tela do smartphone ficar totalmente branca. A nota final foi 4,3.

O celular do Google tem tela de 6 polegadas com resolução Quad HD (2880 x 1440 pixels) e proteção Corning Gorilla Glass 5. A ficha técnica inclui processador Snapdragon 835 e memória RAM de 4 GB. A câmera traseira tem 12,3 MP e a frontal 8 megapixels. As opções de armazenamento variam de 64 GB a 128 GB. O Pixel 2 XL não é vendido no Brasil, mas é encontrado nos EUA por US$ 849 (cerca de R$ 3,1 mil).

Câmera frontal do Google Pixel 2 XL foi comprometida com as quedas — Foto: Divulgação/Google Câmera frontal do Google Pixel 2 XL foi comprometida com as quedas — Foto: Divulgação/Google

Câmera frontal do Google Pixel 2 XL foi comprometida com as quedas — Foto: Divulgação/Google

9. Huawei Mate 10 Pro

O Huawei Mate 10 Pro teve danos graves ao cair sobre a superfície de concreto, o que lhe rendeu um resultado final de apenas 4,3 pontos. Na queda frontal de 1,2 metro, parte do canto superior direito parou de funcionar e, na queda traseira de 1,8 metro, o resultado foi uma bagunça de cores ao lado direito. Caindo de frente, o smartphone perdeu partes da tela, o que deixou à mostra os componentes eletrônicos internos.

O celular sai de fábrica com o processador octa-core Hisilicon Kirin 970, opções de 4 GB ou 8 GB de memória RAM, câmera traseira de 20 MP e frontal de 8 MP. O dispositivo não está disponível para a venda no Brasil e custa US$ 775, aproximadamente R$ 2.830.

Após as quedas partes internas do Mate 10 Pro ficaram visíveis — Foto: Divulgação/Huawei Após as quedas partes internas do Mate 10 Pro ficaram visíveis — Foto: Divulgação/Huawei

Após as quedas partes internas do Mate 10 Pro ficaram visíveis — Foto: Divulgação/Huawei

10. OnePlus 5T

Uma queda de costas no concreto a 1,2 metro no OnePlus 5T causou pouquíssimo dano, mas o mesmo não aconteceu quando o tombo foi com a parte frontal: grandes fissuras foram abertas, inclusive na câmera do smartphone. A 1,8 metro, de frente, a tela foi severamente danificada, rendendo uma nota também de 4,3.

O celular chinês tem processador Snapdragon 835 com GPU Adreno 540, memória RAM de 8 GB e tela com resolução de 2160 x 1080 pixels. As câmeras traseira e frontal são idênticas, ambas com 16 megapixels. O OnePlus 5T não é vendido no mercado nacional, e custa US$ 499 nos Estad, cerca de R$ 1.820.

Tela de 6 polegadas no formato 18:9 não resistiu ao concreto — Foto: Divulgação/OnePlus Tela de 6 polegadas no formato 18:9 não resistiu ao concreto — Foto: Divulgação/OnePlus

Tela de 6 polegadas no formato 18:9 não resistiu ao concreto — Foto: Divulgação/OnePlus

11. Galaxy Note 8

O estrago no Galaxy Note 8, da Samsung, foi grande. Com nota de 4,3, o smartphone sul-coreano teve a tela estraçalhada ao cair de uma altura de 1,2 metro no concreto, comprometendo inclusive a câmera frontal do telefone. Na sequência, na queda a 1,8 metro, o aparelho passou a exibir manchas brancas, pretas e verdes no visor, que também parou de responder.

No Brasil, o Note 8 conta com um processador Exynos 8895 octa-core (diferente do Snapdragon 835, nos EUA), e custa aproximadamente R$ 3.299. O celular tem memória RAM de 6 GB, armazenamento de 64 GB ou 128 GB e tela de 6,3 polegadas com resolução Quad HD+ (1440 x 2960 pixels), além de câmeras de 12 megapixels (traseira) e 8 megapixels (frontal).

Review do Galaxy Note 8

Review do Galaxy Note 8

12. iPhone SE

Com a nota mais baixa (3,9 pontos), o celular de entrada da Apple levou a pior após a bateria de testes do Tom's Guide. A tela se quebrou completamente ao cair de 1,2 metro de altura, tendo ainda um pedaço desprendido na queda traseira a 1,8 metro. Os testes foram interrompidos pelo perigo em manusear o display estilhaçado, apesar de os ícones permanecerem visíveis.

O iPhone SE é vendido por R$ 1.999 no site oficial da Apple, mas pode ser encontrado por cerca de R$ 1,4 mil no varejo. As configurações são praticamente as mesmas do 6S: um processador A9 de 64 bits, câmera traseira de 12 megapixels (contra apenas 1,2 MP da frontal) e tela de 4 polegadas com resolução de 1136 x 640 pixels.

iPhone SE: veja os primeiros testes com o celular mais barato da Apple

iPhone SE: veja os primeiros testes com o celular mais barato da Apple

Com informações: Tom's Guide.

MAIS DO TechTudo