Por Daniel Ribeiro, Para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A lentidão no processamento de dados do PC pode ser causada por uma série de fatores, desde a falta de cuidado com o hardware até a sobrecarga no uso de softwares. A ausência de manutenção e maus hábitos podem deteriorar as condições do sistema e provocar frustrações, congelamentos e até mesmo danos mais severos, que comprometam o funcionamento do computador.

No entanto, algumas ações simples e rápidas podem auxiliar no desempenho e na utilização da memória de computadores e notebooks. Nesta lista, conheça oito atitudes que podem melhorar a execução de softwares e a performance do sistema de PCs lentos.

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

1. Instalar muitas extensões no navegador

Browsers, como Google Chrome e Firefox, podem ter o desempenho melhorado com a instalação de extensões. Elas são capazes de bloquear anúncios, escanear sites ou traduzir idiomas, por exemplo. No entanto, essas ações podem prejudicar o processamento de dados do computador e deixar a navegação na Internet e a execução de programas mais lentas.

Nas configurações do browser, desative ou remova as extensões instaladas — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro Nas configurações do browser, desative ou remova as extensões instaladas — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Nas configurações do browser, desative ou remova as extensões instaladas — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Apesar de algumas extensões bloquearem pop-ups, propagandas e links com malwares, firewalls e programas antivírus podem realizar as mesmas funções sem sobrecarregar tanto o sistema. Assim, é recomendado que os plugins instalados sejam desativados ou removidos das configurações dos navegadores.

2. Executar muitos programas ou processos ao mesmo tempo

Atividades de vários softwares simultaneamente podem exigir muito da memória RAM do PC, o que compromete o funcionamento do aparelho e causa, inclusive, erros e congelamentos. Esta limitação do desempenho ocorre porque o ativação dos programas depende da quantidade de memória exigida, mesmo que a tarefa se mantenha em segundo plano.

Encerre programas não utilizados pelo Gerenciador de Tarefas ou com o Monitoramento de Atividades — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro Encerre programas não utilizados pelo Gerenciador de Tarefas ou com o Monitoramento de Atividades — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Encerre programas não utilizados pelo Gerenciador de Tarefas ou com o Monitoramento de Atividades — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Para melhorar a performance do computador quando muitos programas estão em uso, acione os aplicativos de controle de operações: "Gerenciador de Tarefas", no Windows (acionado pelos comandos "Ctrl" + "Alt" + "Del") ou "Monitoramento de Atividades", no Mac (ativado pelas teclas "Cmd" + "Space"). Ao acessar essas ferramentas, encerre os programas sem utilidade no momento, mas lembre-se de salvar os documentos, quando necessário.

3. PC infectado por algum programa malicioso

Lentidão durante a realização de tarefas simples também podem indicar infecção do PC por vírus ou malwares. A atividade desses programas maliciosos varia entre a exibição excessiva de propagandas indevidas, roubo de dados do computador ou a ativação de tarefas em segundo plano, que acabam por danificar o equipamento.

Antivírus como o McAfee são uma ótima opção para proteger o PC de programas maliciosos — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro Antivírus como o McAfee são uma ótima opção para proteger o PC de programas maliciosos — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Antivírus como o McAfee são uma ótima opção para proteger o PC de programas maliciosos — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Como alternativa contra o problema, os usuários devem fazer varreduras com antivírus e antimalwares para eliminar ameaças, programas ou documentos corrompidos. São recomendados softwares como: McAfee Livesafe, Kaspersky Internet Security, Bitdefender Total Security, ADWCleaner ou Symantec Norton Security.

4. Programas em segundo plano que consomem muita memória

Computadores com sistema operacional Windows ou macOS podem ter o desempenho afetado por aplicativos de ativação automática quando o PC é ligado. Alguns deles podem ser necessários por segurança, como antivírus e firewalls, enquanto outros podem ser mantidos desativados até a necessidade de uso — iTunes, uTorrent, Microsoft Office, etc.

Com o Gerenciador de Tarefas é possível identificar os programas que operam em segundo plano — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro Com o Gerenciador de Tarefas é possível identificar os programas que operam em segundo plano — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Com o Gerenciador de Tarefas é possível identificar os programas que operam em segundo plano — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Para configurar o PC e diminuir o andamento de programas em segundo plano, inicie o controle de operações — "Gerenciador de Tarefas", no Windows ("Ctrl" + "Alt" + "Del") ou "Monitoramento de Atividades", no Mac ("Cmd" + "Space") — para verificar quais estão em atividade. Em seguida, abra cada aplicativo identificado e altere a configuração, a fim de evitar o início instantâneo.

5. Usar o PC direto por muito tempo

Ao longo da execução e encerramento dos programas, o PC deixa atividades em segundo plano, bem como ações mais complexas capazes de diminuir o espaço da memória RAM. Da mesma forma, a utilização de browsers, games e programas online também contribuem para uma baixa performance nos processamentos de dados. Isso ocorre por conta da ativação de softwares e APIs.

Na aba “Desempenho”, no Gerenciador de Tarefas, é possível verificar a quanto tempo seu PC está ligado — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro Na aba “Desempenho”, no Gerenciador de Tarefas, é possível verificar a quanto tempo seu PC está ligado — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Na aba “Desempenho”, no Gerenciador de Tarefas, é possível verificar a quanto tempo seu PC está ligado — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Por isso, é sugerido que computadores e notebooks sejam desligados ou até resetados, com certa frequência. Além da memória RAM ser reiniciada, os processos gerais do sistema operacional também são. Outra benefício é que, ao fazer um reboot, alguns programas, APIs e drives são atualizados e passam a se adequar melhor.

6. Drivers ou sistema operacional desatualizado

A dificuldade no uso do computador também pode ser influenciada pela falta de atualização do sistema operacional e dos drivers, principalmente das placas de vídeo e de rede. A instalação de programas, games e APIs pode exigir um processamento de dados maior ou mais apropriado às versões modernas do Windows ou dos drivers.

A Central de Segurança do Windows Defender notifica sobre atualizações de drivers e do sistema operacional — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro A Central de Segurança do Windows Defender notifica sobre atualizações de drivers e do sistema operacional — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

A Central de Segurança do Windows Defender notifica sobre atualizações de drivers e do sistema operacional — Foto: Reprodução/Daniel Ribeiro

Uma opção é a verificação da Central de Segurança do Windows Defender, para acompanhar a necessidade de atualizações e reboots do computador, bem como visitas às Configurações do Mac para instalar novas versões. Quanto aos drivers, é recomendável executar os aplicativos periodicamente para checar se há novas atualizações disponíveis.

7. Computador muito antigo

Caso o PC tenha cinco anos ou mais de uso, por exemplo, e nenhuma atualização no hardware, pode ser que as condições do sistema não atendam mais aos requisitos mínimos de alguns softwares. O lançamento de programas mais modernos e upgrades mais exigentes podem levar à chamada “Obsolescência Programada”. Isso pode atingir o computador e reduzir a capacidade de atualizar ferramentas, drivers e importantes funções do sistema operacional.

PCs , em geral tem a vida útil de 5 anos, mas podem ter partes do hardware atualizadas — Foto: Luana Marfim/TechTudo PCs , em geral tem a vida útil de 5 anos, mas podem ter partes do hardware atualizadas — Foto: Luana Marfim/TechTudo

PCs , em geral tem a vida útil de 5 anos, mas podem ter partes do hardware atualizadas — Foto: Luana Marfim/TechTudo

Para prevenir a situação, é aconselhado que, de tempos em tempos, partes dos hardwares sejam renovadas, principalmente as placas de vídeo e memória. No entanto, se o usuário não utilizar o computador para games mais modernos ou programas com alto processamento de informações, basta acompanhar as novas versões de drivers e APIs para, assim, não sobrecarregar o aparelho.

8. PC com poeira acumulada em seu interior

A concentração de poeira nas áreas de ventilação e entradas de ar dos PCs pode comprometer a refrigeração e provocar redução do desempenho, causado pelo superaquecimento do hardware. Da mesma maneira, quando respiradores de computadores e notebooks são obstruídos, o aumento de temperatura pode afetar o funcionamento ou até queimar placas e conexões.

Limpe entradas de ar e o sistema de refrigeração para evitar superaquecimentos — Foto: Raquel Freire/TechTudo Limpe entradas de ar e o sistema de refrigeração para evitar superaquecimentos — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Limpe entradas de ar e o sistema de refrigeração para evitar superaquecimentos — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Para se precaver dessas situações é indicada a limpeza das entradas de ar com pincel e aspirador de pó. O objetivo é retirar pó, pelos, fiapos e demais sujeiras. Além disso, entradas USB, de cabo de força e outros tipos de conexão devem ser higienizadas periodicamente com cotonetes. Já os computadores exigem uma atenção diferenciada na limpeza interna, com cuidado ao manusear fios, ventiladores e placas.

Como tirar vírus do PC? Descubra no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo