Por Clercio Rodrigues, para o TechTudo


Graças à popularização dos esports, é cada vez maior a quantidade de jogadores e equipes profissionais ao redor do globo. O crescimento absurdo de títulos como DotA 2, CS:GO e League of Legends se deve, entre outras coisas, ao investimento bilionário que circula pelos torneios de alto nível.

Dessa forma, mesmo que a maioria daqueles que almejam uma carreira competindo nos games ainda não consiga se sustentar do sonho, não faltam casos de atletas bem-sucedidos na área. Conheça os 14 pro players, incluindo dois brasileiros, que mais ganharam dinheiro em suas respectivas modalidades:

14. Ryan “Dragon” Walker (Injustice 2): US$ 190 mil (R$ 684 mil)

Dragon é um dos prodígios dos esports — Foto: Reprodução/Twitter ALG Dragon Dragon é um dos prodígios dos esports — Foto: Reprodução/Twitter ALG Dragon

Dragon é um dos prodígios dos esports — Foto: Reprodução/Twitter ALG Dragon

O americano é uma das revelações da nova geração dos games de luta e ficou conhecido em 2016, quando começou a se destacar em vários majors e premiers de Mortal Kombat X. Contudo, o auge na carreira do jovem só chegou mesmo no ano passado, quando ele começou a competir em Injustice 2 e se consagrou campeão no torneio da EVO.

Mesmo assim, a conquista mais importante de 2017 foi outra: o topo do pódio no mundial da ELEAGUE rendeu US$ 150 mil ao jogador, cerca de R$ 540 mil, que atualmente é o 70º atleta eletrônico mais lucrativo dos Estados Unidos.

13. Guilherme “GuiFera” Fonseca (Pro Evolution Soccer): US$ 211 mil (R$ 760 mil)

Diretamente da cidade de Jaú, no interior de São Paulo, Guilherme “GuiFera” é o principal representante do Brasil no Pro Evolution Soccer. O jogador, que já era conhecido pela comunidade brasileira há alguns anos, só se tornou craque no exterior quando foi vice-campeão da PES League 2016.

No ano seguinte, vencendo uma partida complicada contra o italiano Ettore “Ettorito97” Giannuzzi, GuiFera se tornou o melhor do mundo e trouxe um cheque de US$ 200 mil (aproximadamente R$ 720 mil) para casa.

GuiFera na premiação do PES League 2017. — Foto: Divulgação/ PES League GuiFera na premiação do PES League 2017. — Foto: Divulgação/ PES League

GuiFera na premiação do PES League 2017. — Foto: Divulgação/ PES League

12. Adam “Armada” Lindgren (Super Smash Bros. Melee): US$ 285 mil (R$ 1,02 milhão)

Com apenas 25 anos de idade, Armada faz parte da equipe Alliance e é uma verdadeira lenda do Smash Melee. Jogando principalmente com a princesa Peach, o sueco ganhou os primeiros trocados da carreira em 2007 – quando ficou em 4º lugar no maior torneio europeu da época e levou cerca de US$ 35 para casa.

Armada é o jogador que mais somou premiações no Super Smash Bros. — Foto: Reprodução/Twitter Adam Lindgreen Armada é o jogador que mais somou premiações no Super Smash Bros. — Foto: Reprodução/Twitter Adam Lindgreen

Armada é o jogador que mais somou premiações no Super Smash Bros. — Foto: Reprodução/Twitter Adam Lindgreen

Com o passar do tempo, Adam começou a frequentar ainda mais competições e sua renda cresceu exponencialmente: no ano passado, o jogador participou de pelo menos 31 campeonatos e lucrou quase US$ 90 mil (R$ 324 mil).

11. Spencer “HugeGorilla” Ealing (FIFA): US$ 288 mil (R$ 1,03 milhão)

Natural do Reino Unido, Spencer começou a ganhar dinheiro com FIFA em 2015. Também foi nessa época que o jogador passou a se destacar em campeonatos europeus, se tornando uma das principais figuras na comunidade do continente.

Spencer "Huge Gorilla" Ealing é o mais lucrativo jogador de FIFA no mundo — Foto: Divulgação/EA Sports Spencer "Huge Gorilla" Ealing é o mais lucrativo jogador de FIFA no mundo — Foto: Divulgação/EA Sports

Spencer "Huge Gorilla" Ealing é o mais lucrativo jogador de FIFA no mundo — Foto: Divulgação/EA Sports

O ponto mais alto na trajetória de HugeGorilla foi a conquista do mundial no ano passado. Jogando em casa, o atleta goleou o alemão Kai “Deto” Wollin por 7 a 2 no placar agregado. A vitória foi recompensada com o título de melhor do mundo e um premio de U$ 200.000, fazendo dele o pro player britânico que mais recebeu dinheiro em competições.

10. Du “NuckleDu” Dang (Street Fighter V): US$ 303 mil (R$ 1,09 milhão)

Conhecido por suas provocações e estilo de jogo agressivo, o americano NuckleDu é um dos nomes recentes da elite competitiva de Street Fighter V. Atualmente com 21 anos de idade, o representante da Team Liquid joga com o personagem Guile e coleciona títulos importantes ao redor do mundo.

O jovem "NuckleDu" em sua maior vitória da carreira: a Capcom Cup 2016 — Foto: Reprodução/Capcom O jovem "NuckleDu" em sua maior vitória da carreira: a Capcom Cup 2016 — Foto: Reprodução/Capcom

O jovem "NuckleDu" em sua maior vitória da carreira: a Capcom Cup 2016 — Foto: Reprodução/Capcom

A principal conquista do profissional foi a Capcom Cup 2016, onde Du venceu a Chun-Li de Ricki Ortiz e ficou com os US$ 230 mil (R$ 828 mil) que estavam em jogo. O sucesso no campeonato fez com que esse se tornasse o período mais lucrativo na carreira do atleta, que também chamou a atenção em novembro do ano passado – quando venceu a DreamHack Montreal e doou o premio de US$ 10 mil, cerca de R$ 36 mil, para vítimas do furacão Irma.

9. Lee “sake” Jung Hyeog (Heroes of the Storm): US$ 323 mil (R$ 1,16 milhão)

O sul-coreano Lee “sake” já é uma personalidade conhecida de Heroes of the Storm desde 2015. No ano em questão, o jogador foi contratado como suporte e capitão da MVP Black, e liderou o grupo em resultados marcantes: como a conquista do ouro na World Cyber Arena.

Sake agora defende a equipe da Gen.G Esports — Foto: Divulgação/Twitter Sake agora defende a equipe da Gen.G Esports — Foto: Divulgação/Twitter

Sake agora defende a equipe da Gen.G Esports — Foto: Divulgação/Twitter

O desempenho da equipe se manteve bem nos anos seguintes e o time venceu a maioria dos torneios que disputou. O mais importante deles foi o mundial do ano passado, que teve a final sediada na Blizzcon 2017 e premiou a MVP com US$ 500 mil, aproximadamente R$ 1,8 milhão. Além disso, um dia após a conquista do campeonato, todo o elenco do time foi transferido para a KSV Black – que sofreu uma remodelagem e passou a se chamar Gen.G Esports.

8. Chen “tom60229” Wei Lin (Hearthstone): US$ 341 mil (R$ 1,22 milhão)

O jogador que mais lucrou nos torneios de Hearthstone até agora é o taiwanês Chen “Tom”, que assinou com o time Flash Wolves e começou a participar das competições ainda em 2014. Com bons resultados surgindo quase instantaneamente, era uma questão de tempo para que o lucro de Tom alcançasse o topo entre os profissionais do jogo de cartas.

O incentivo final veio no começo deste ano, quando o asiático venceu o Hearthstone World Championship 2017 e foi recompensado com US$ 250 mil (R$ 900 mil).

Chen “Tom" comemorando a conquista do HCS 2017. — Foto: Divulgação/Blizzard Chen “Tom" comemorando a conquista do HCS 2017. — Foto: Divulgação/Blizzard

Chen “Tom" comemorando a conquista do HCS 2017. — Foto: Divulgação/Blizzard

7. Dominique “SonicFox” Mclean (Mortal Kombat X): US$ 449 mil (R$ 1,61 milhão)

Se você acompanha o cenário competitivo de Dragon Ball FighterZ, provavelmente já sabe que SonicFox é uma das revelações recentes dos games de luta. O prodígio de 20 anos ficou conhecido pouco tempo atrás, quando ainda competia pelo primeiro Injustice e se tornou campeão da Evolution 2014.

SonicFox é figura recorrente nos torneios de Injustice 2 — Foto: Reprodução/Twitter SonicFox é figura recorrente nos torneios de Injustice 2 — Foto: Reprodução/Twitter

SonicFox é figura recorrente nos torneios de Injustice 2 — Foto: Reprodução/Twitter

Mesmo com o título supremo, a virada financeira na vida do americano só aconteceu no ano seguinte, quando Mortal Kombat X foi lançado e o período mais vitorioso na carreira do jogador começou. Ao final de 2016, Dominique já era bicampeão mundial da EVO e tinha vencido três temporadas seguidas da ESL Pro League, fechando o ano com lucros de aproximadamente US$ 191 mil, cerca de R$ 687 mil.

6. Tony “Lethul” Campbell (Halo): US$ 582 mil (R$ 2,09 milhões)

Nascido em Michigan, o americano Tony “Lethul” já compete profissionalmente por Halo desde 2010. Em quase oito anos de tiroteio, o jogador passou por praticamente todos os games da franquia e conquistou muitos títulos valiosos para a comunidade.

Lethul é o mais lucrativo atleta da série Halo — Foto: Reprodução/Twitter Lethul Lethul é o mais lucrativo atleta da série Halo — Foto: Reprodução/Twitter Lethul

Lethul é o mais lucrativo atleta da série Halo — Foto: Reprodução/Twitter Lethul

Os mais lucrativos foram os mundiais de Halo 5 em 2016 e 2017 – que renderam um total de US$ 375 mil para o atleta, cerca de R$ 1,35 milhão. Atualmente, o veterano é o 7º jogador com maiores ganhos dos EUA e, nos últimos três meses, arrecadou uma quantia equivalente a US$ 50 mil (R$ 180 mil) em premiações.

5. Lee “Jaedong” Jae-dong (Starcraft): US$ 628 mil (R$ 2,26 milhões)

Jae-dong começou a jogar profissionalmente em 2006, quando tinha apenas 16 anos de idade. No controle dos Zerg em Starcraft: Brood War, o sul-coreano venceu vários campeonatos pela Ásia e se tornou uma lenda dos esports rapidamente.

Lee Jae-dong tem ganhos superando os R$ 2 milhões — Foto: Reprodução/Twitter Lee Jaedong Lee Jae-dong tem ganhos superando os R$ 2 milhões — Foto: Reprodução/Twitter Lee Jaedong

Lee Jae-dong tem ganhos superando os R$ 2 milhões — Foto: Reprodução/Twitter Lee Jaedong

Um dos títulos mais marcantes nesse início da carreira foi o primeiro lugar na Ever Ongamenet StarLeague 2007, uma das conquistas mais respeitadas da modalidade e que rendeu cerca de US$ 42 mil (R$ 151 mil) ao profissional. Vale lembrar também que, dois anos depois, em 2009, o jogador alcançou o tricampeonato na OSL e se consagrou como o terceiro da história a receber o troféu “Golden Mouse”. Atualmente, o pro player é o 5º da Coréia do Sul que mais ganhou dinheiro jogando.

4. Damon “Karma” Barlow (Call of Duty): US$ 687 mil (R$ 2,47 milhões)

Atualmente representando a OpTic Gaming, o canadense Damon “Karma” entrou para o competitivo em 2011 e é o jogador de Call of Duty com a maior receita acumulada por torneios. O desempenho do atleta nos primeiros campeonatos e ao longo de 2012 foi razoável, mas os resultados expressivos só começaram a chegar um pouco depois: Karma havia assinado com a Fariko Impact e venceu o mundial de 2013 jogando Black Ops 2.

Karma é o atleta da série Call of Duty a somar maior premiação na carreira — Foto: Reprodução/Twitter Karma Karma é o atleta da série Call of Duty a somar maior premiação na carreira — Foto: Reprodução/Twitter Karma

Karma é o atleta da série Call of Duty a somar maior premiação na carreira — Foto: Reprodução/Twitter Karma

O jogador já conquistou mais dois títulos máximos de lá para cá, sendo a WLC 2017 o último e mais robusto deles. Na decisão, Damon venceu a equipe da EnVyUs no Infinite Warfare e levou US$ 150 mil (R$ 540 mil) para casa.

3. Gabriel “Fallen” Toledo (Counter-Strike): US$ 749 mil (R$ 2,7 milhões)

Ao todo, CS:GO já distribuiu cerca de US$ 53 milhões (R$ 190 milhões) na premiação de campeonatos. Para alegria do povo e felicidade geral da nação, a maior parte deste dinheiro está no bolso de grandes talentos brasileiros do FPS. O principal deles é FalleN, AWPer paulista, líder da SK Gaming, eleito segundo melhor jogador do mundo em 2016 e quarto em 2017.

FalleN é o brasileiro mais lucrativo dos esports — Foto: Divulgação/SK Gaming FalleN é o brasileiro mais lucrativo dos esports — Foto: Divulgação/SK Gaming

FalleN é o brasileiro mais lucrativo dos esports — Foto: Divulgação/SK Gaming

A fase mais rentável de Gabriel aconteceu no mesmo período, culminando com a vitória na ESL One: Cologne 2016. O título rendeu US$ 100 mil, cerca de R$ 360 mil, para o atleta, que agora é o pro player brasileiro mais rentável dos esports.

2. Lee “Faker” Sang Hyeok (League of Legends): US$ 1.17 milhões (R$ 4,21 milhões)

O mid laner da Coreia do Sul representa a SK Telecom T1 desde 2013, quando foi descoberto e começou a jogar pela equipe secundária da organização. Não demorou para que o jogador se destacasse e, no mesmo ano, o time se tornou campeão mundial de League of Legends.

Faker é o jogador de League of Legends que mais arrecadou ganhos na história — Foto: Divulgação/SKT Faker é o jogador de League of Legends que mais arrecadou ganhos na história — Foto: Divulgação/SKT

Faker é o jogador de League of Legends que mais arrecadou ganhos na história — Foto: Divulgação/SKT

Desde então, o feito já foi repetido outras duas vezes e na última, que aconteceu em 2016, o atleta foi premiado com cerca de US$ 338 mil (R$ 1,21 milhão). Vale ressaltar que antes mesmo de completar 18 anos, Faker já tinha recebido pelo menos US$ 255 mil, aproximadamente R$ 918 mil, em torneios e, atualmente, é o pro player sul-coreano com os ganhos mais elevados.

1. Kuro “KuroKy” Takhasomi (DotA 2): US$ 3,59 milhões (R$ 12,92 milhões)

Liderando o ranking de jogadores mais lucrativos do planeta, o alemão “KuroKy” Takhasomi é uma verdadeira lenda viva de DotA 2. O jogador começou a competir ainda no DotA original, representando a mousesports no DreamHack 2008.

Após várias tentativas falhas, KuroKy vibra com vitória no TI17. — Foto: Divulgação/ Valve Após várias tentativas falhas, KuroKy vibra com vitória no TI17. — Foto: Divulgação/ Valve

Após várias tentativas falhas, KuroKy vibra com vitória no TI17. — Foto: Divulgação/ Valve

Já em 2011, acompanhou o lançamento de DotA 2 e foi convidado para participar do primeiro The International. Contudo, mesmo disputando várias edições do torneio milionário, o sonho de vencer o mundial só foi alcançado recentemente: com a camisa do Team Liquid, KuroKy liderou o time e foi o campeão do TI17. Além de bater a meta que faltava na carreira, o atleta de 25 anos foi premiado em mais de US$ 2.17 milhões, cerca de R$ 7,81 milhões.

Mais do TechTudo