Os times mais lucrativos dos esports por modalidade

De League of Legends a CS:GO, passando por Call of Duty, Halo e StarCraft, conheça as equipes que mais lucraram no mundo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Luiz Felipe Lima, para o TechTudo

O mundo dos esports está cada dia mais lucrativo. Com premiações que alcançam a casa das centenas de milhares de dólares, não é de se espantar que algumas organizações despontem com o faturamento conquistado em campeonatos. Seja se mantendo constantemente no topo ou tendo performances avassaladoras durante o auge da modalidade, você vai descobrir quais equipes mais lucraram com os diferentes esports que existem.

Evil Geniuses (DotA 2)

Faturamento acumulado: US$ 15,1 milhões (R$ 55,4 milhões)

A Evil Geniuses é uma das maiores potências norte-americanas de DotA 2. (Foto: Reprodução/Dota Blast) A Evil Geniuses é uma das maiores potências norte-americanas de DotA 2. (Foto: Reprodução/Dota Blast)

A Evil Geniuses é uma das maiores potências norte-americanas de DotA 2. (Foto: Reprodução/Dota Blast)

A equipe norte-americana de DotA 2 existe desde 2012, mas foi a partir de 2014 que as suas performances em nível global possibilitaram a conquista de premiações robustas. O principal destaque fica para o ano de 2015, onde a Evil Geniuses venceu o DotA Pit League Season 3, DotA 2 Asia Championship e o The International, faturando pouco mais de US$8 milhões.

SK Telecom T1 (League of Legends)

Faturamento acumulado: US$ 6,6 milhões (R$ 24,2 milhões)

SKT recebendo o troféu do MSI (Foto: Divulgação/Riot Games) SKT recebendo o troféu do MSI (Foto: Divulgação/Riot Games)

SKT recebendo o troféu do MSI (Foto: Divulgação/Riot Games)

A organização mais bem-sucedida de League of Legends também foi a que mais faturou em torneios oficiais do jogo. A excelência constante da SKT T1 de Faker tem sido o principal diferencial para estar no topo da lista, tendo conquistado os Mid-Season Invitationals de 2015 e 2016, além dos Mundiais de 2013, 2015, 2016 e o vice no Mundial de 2017.

Fnatic (Counter-Strike: Global Offensive)

Faturamento acumulado: US$ 3,5 milhões (R$ 12,8 milhões)

Fnatic levantando a taça da IEM XII. (Foto: Divulgação/ESL) Fnatic levantando a taça da IEM XII. (Foto: Divulgação/ESL)

Fnatic levantando a taça da IEM XII. (Foto: Divulgação/ESL)

Tradicionalíssima nos circuitos de Counter-Strike desde o jogo original (onde faturou cerca de US$ 903 mil, aproximadamente R$ 3,3 milhões em premiações), a Fnatic desponta como mais lucrativa organização do cenário.

No CS:GO, as campanhas excelentes em 2015 e 2016, quando o time conquistou os títulos de ESL One: Katowice, ESL One: Cologne, ESL Pro League S1 e S2 e StarLadder i-League XIV, foram as principais responsáveis pelo alto valor. Mas, a julgar pela performance recente em 2018, com faturamento superior a US$ 1 milhão (R$ 3,6 milhões), com as conquistas de WESG 2018 e Intel Extreme Masters XII, a expectativa é que esse número aumente ainda mais até o fim do ano.

COGnitive Gaming (SMITE)

Faturamento acumulado: US$ 1,9 milhões (R$ 7 milhões)

A COGnitive Gaming é a organização mais lucrativa do SMITE (Foto: Reprodução/Twitter COGnitive Gaming) A COGnitive Gaming é a organização mais lucrativa do SMITE (Foto: Reprodução/Twitter COGnitive Gaming)

A COGnitive Gaming é a organização mais lucrativa do SMITE (Foto: Reprodução/Twitter COGnitive Gaming)

A norte-americana COGnitive Gaming foi a única organização a participar do competitivo de SMITE e superar a casa do US$1 milhão (R$ 3,6 milhões) em faturamento. Antes da junção com o Team Eager, a COGnitive Gaming teve uma excelente performance em 2015. Ao conquistar o título do SMITE World Championship 2015 e faturar cerca de US$ 1,3 milhões (R$ 4,8 milhões), o time acabou estabelecendo uma marca que, até hoje, nenhuma outra equipe alcançou.

Jin Air Greenwings (StarCraft II)

Faturamento acumulado: US$ 1,7 milhões (R$ 6,2 milhões)

A Jin Air Greenwings é a equipe mais lucrativa do StarCraft II (Foto: Divulgação/Mineski) A Jin Air Greenwings é a equipe mais lucrativa do StarCraft II (Foto: Divulgação/Mineski)

A Jin Air Greenwings é a equipe mais lucrativa do StarCraft II (Foto: Divulgação/Mineski)

Em um dos esports mais tradicionais, o StarCraft II, a equipe que sai na frente em termos de faturamento é a sul-coreana Jin Air Greenwings. Tendo um faturamento surpreendentemente constante (conquistando ao menos US$ 150 mil, aproximadamente R$ 550 mil, por ano desde 2014), a equipe parece ainda não ter alcançado seu auge: em 2017 a equip

Counter Logic Gaming (Halo 5: Guardians)

Faturamento acumulado: US$ 1,1 milhão (R$ 4 milhões)

CLG levantando a taça do título mundial em 2016. (Foto: Reprodução/Youtube) CLG levantando a taça do título mundial em 2016. (Foto: Reprodução/Youtube)

CLG levantando a taça do título mundial em 2016. (Foto: Reprodução/Youtube)

Famosa por suas line-ups de DotA 2, League of Legends e CS:GO, a CLG tem em Halo 5 a sua verdadeira mina de ouro. A equipe ultrapassou a marca de um milhão de dólares em faturamento no jogo principalmente pelas suas vitórias em 2016, onde conquistou a HCS Pro League NA Summer e o Halo World Championship, totalizando US$ 1.07 milhão (R$ 3,9 milhões) apenas com esses dois torneios.

OpTic Gaming (Call of Duty: Infinite Warfare)

Faturamento acumulado: US$ 1,07 milhões (R$ 3,9 milhões)

A OpTic é a organização mais rica do cenário de Call of Duty (Foto: Reprodução/Twitter OpTic Gaming) A OpTic é a organização mais rica do cenário de Call of Duty (Foto: Reprodução/Twitter OpTic Gaming)

A OpTic é a organização mais rica do cenário de Call of Duty (Foto: Reprodução/Twitter OpTic Gaming)

A OpTic Gaming é conhecida de quem acompanha o cenário de CS:GO, mas também fez uma grande fama no CoD: Infinite Warfare. Foi no jogo que a organização conseguiu dois dos seus maiores títulos entre todas as modalidades: CWL 2017 - Global Pro League Season 2 e CWL Championship 2017, que totalizaram sozinhos pouco mais de US$800 mil (R$ 2,9 milhões) e correspondem a quase 80% de todo o faturamento acumulado no jogo.

MAIS DO TechTudo