Dez anos depois: relembre os apps de iPhone que foram sucesso na App Store

Apps de GPS e de leitura de documentos de texto foram destaque na fase inicial da loja.

Dez anos depois: relembre os apps de iPhone que foram sucesso na App Store Dez anos depois: relembre os apps de iPhone que foram sucesso na App Store
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Wallace Nascimento, para o TechTudo

Lançada há exatos dez anos, no dia 10 de julho de 2008, a App Store está fazendo aniversário nesta terça-feira com um saldo extremamente positivo. Com apenas 500 apps disponíveis para download em sua fase inicial, hoje a loja da Apple conta com mais de 2 milhões de opções e já supera os 170 bilhões de downloads. Responsável direta pelo sucesso do iPhone, a central de downloads está presente em 155 países.

A App Store revolucionou o mercado mobile por criar formas até então inéditas de desenvolver e vender softwares em plataformas digitais. Por meio da comercialização de apps, desenvolvedores embolsaram mais de US$ 100 bilhões (cerca de R$ 390 bilhões em conversão direta) até junho de 2018, de acordo com a fabricante.

Apple Store comemora dez anos de existência (Foto: Divulgaçao/Apple) Apple Store comemora dez anos de existência (Foto: Divulgaçao/Apple)

Apple Store comemora dez anos de existência (Foto: Divulgaçao/Apple)

Você se lembra como era a App Store no começo de tudo? Para te ajudar neste momento de nostalgia, nós mostramos os dez aplicativos de maior destaque logo que a central de downloads entrou no ar, em 2010.

Confira, nas linhas abaixo, os dez aplicativos de maior destaque entre os usuários da App Store em 2010, quando a companhia iniciou a contagem dos dados de download.

Documents to Go

Uma das principais promessas da Apple para o iPhone era que o aparelho poderia ser utilizado para ajudar nas tarefas do trabalho. A prova disso é que o app número um da lista de mais baixados naquele ano foi o Documents to Go, da DataViz.

O aplicativo era usado para a criação, leitura e edição de documentos do Microsoft Office no próprio iPhone – naquela época era iPhone 3G, rodando com o iOS 3.0. Inicialmente, porém, o software permitia apenas a edição de arquivos do Word.

Documents to Go permitia ler e editar documentos do Microsoft Office 2007 (Foto: Divulgaçao/Dataviz) Documents to Go permitia ler e editar documentos do Microsoft Office 2007 (Foto: Divulgaçao/Dataviz)

Documents to Go permitia ler e editar documentos do Microsoft Office 2007 (Foto: Divulgaçao/Dataviz)

Shazam

Em segundo lugar, o mágico aplicativo Shazam também era sensação entre os usuários da App Store em 2010. Com o app, é possível descobrir o nome exato de uma música que estiver tocando próximo ou no aparelho. Para isso, o Shazam usa o microfone embutido do celular para capturar uma amostra do áudio e a compara com um banco de dados central.

O sucesso foi tanto que os desenvolvedores do produto lançaram no iPhone o Shazam Encore e o Red, versões premium que custavam um pouco mais caro. Anos depois, em 2017, a Apple anunciou a compra da Shazam Entertainment.

Shazam permite identificar músicas através do microfone do celular (Foto: Maria Clara Pestre/TechTudo) Shazam permite identificar músicas através do microfone do celular (Foto: Maria Clara Pestre/TechTudo)

Shazam permite identificar músicas através do microfone do celular (Foto: Maria Clara Pestre/TechTudo)

LogMeIn Ignition

Desde 2008, quando o LogMeIn Ignition foi lançado para iPhone, usuários já buscavam maneiras de conectar dispositivos móveis aos seus PCs. Custando cerca de US$ 30 na época, o aplicativo se tornou o terceiro programa de maior destaque na App Store.

Com o software, qualquer pessoa poderia acessar os arquivos presentes em desktops remotamente, pelos celulares da Apple. Era possível até mesmo visualizar a tela do PC. Além de baixar o programa no smartphone, era preciso instalar também no computador e configurar uma conta da LogMeIn.

LogMeIn Ignition permitia acessar PCs e Macs através do iPhone (Foto: Divulgaçao/LogMeIn) LogMeIn Ignition permitia acessar PCs e Macs através do iPhone (Foto: Divulgaçao/LogMeIn)

LogMeIn Ignition permitia acessar PCs e Macs através do iPhone (Foto: Divulgaçao/LogMeIn)

Star Walk

A ideia por trás do Star Walk, desenvolvido pela Vito Technology, era ajudar astrônomos amadores, estudantes e profissionais na localização dos astros. Para isso, bastava apenas apontar o smartphone para o céu: a tela do aparelho mostraria mais de 200 mil estrelas, planetas, constelações e satélites. Era possível também explorar os objetos astronômicos em tempo real e observar as fases da lua, por exemplo.

Star Walk fez sucesso mostrando informações detalhadas sobre estrelas, planetas e constelações (Foto: Divulgaçao/Vivo Technology) Star Walk fez sucesso mostrando informações detalhadas sobre estrelas, planetas e constelações (Foto: Divulgaçao/Vivo Technology)

Star Walk fez sucesso mostrando informações detalhadas sobre estrelas, planetas e constelações (Foto: Divulgaçao/Vivo Technology)

Navigon

Como o Apple Mapas foi lançado apenas em 2012, juntamente com o iOS 6, usuários do iPhone em 2010 precisavam buscar apps de GPS de terceiros. Um deles era o Navigon Europe, aplicativo da maior marca de navegação da Europa.

O app prometia transformar a pequena tela de 3,5'' (480 x 320 pixels) dos iPhones 3G e 3GS em um sistema de navegação GPS completo. Era possível verificar o tempo para chegar ao destino, baseando-se no tráfego, e também salvar locais em que o usuário iria com frequência, como “casa” ou “trabalho”. O Navigon Europe foi substituído por uma versão global chamada simplesmente de Navigon.

Navigon Europe oferecia funções avançadas de navegação para a época (Foto: Divulgaçao/Navigon) Navigon Europe oferecia funções avançadas de navegação para a época (Foto: Divulgaçao/Navigon)

Navigon Europe oferecia funções avançadas de navegação para a época (Foto: Divulgaçao/Navigon)

GPS da TomTom

Dois aplicativos de navegação da TomTom figuraram entre os mais utilizados no iPhone em 2010. Destinados à Europa, o TomTom Europe (10º lugar) e o TomTom Western Europe (6° lugar) tinham funcionalidades parecidas com o Navigon. Eles traziam a possibilidade de configurar rotas, verificar o tempo de trajetos específicos e visualizar diversas opções de caminhos.

Ao lado da OpenStreetMap, a TomTom se tornou a fornecedora de dados de navegação do Apple Mapas, sistema bastante criticado pela pobreza de informações de rotas. A Apple decidiu reformular o software e criar uma base própria de informações.

Antes do Apple Mapas, TomTom fazia sucesso com navegadores GPS próprios (Foto: Divulgaçao/TomTom) Antes do Apple Mapas, TomTom fazia sucesso com navegadores GPS próprios (Foto: Divulgaçao/TomTom)

Antes do Apple Mapas, TomTom fazia sucesso com navegadores GPS próprios (Foto: Divulgaçao/TomTom)

Quickoffice

Concorrente direto do Documents to Go, o Quickoffice era um aplicativo de visualização e edição de arquivos do Office no iPhone. Desenvolvido pela empresa homônima, o app levava vantagem sobre o rival por permitir editar documentos do Office 2003, enquanto o Docs to Go suportava apenas arquivos Word e Excel da versão 2007.

Entre as funções estavam a possibilidade de alterar o tamanho e trocar a fonte do texto e personalizar o fundo de documentos no aplicativo. Adquirido pelo Google em 2012, o Quickoffice foi deu origem ao Google Drive em 2014.

Quickoffice foi substituído pelo Drive em 2014 (Foto: (Foto: Divulgação/Google)) Quickoffice foi substituído pelo Drive em 2014 (Foto: (Foto: Divulgação/Google))

Quickoffice foi substituído pelo Drive em 2014 (Foto: (Foto: Divulgação/Google))

WhatsApp Messenger

Lançado um ano antes por Jan Koum, o WhatsApp dava em 2010 os primeiros passos rumo ao sucesso – atualmente o mensageiro pertence ao Facebook e soma mais de 120 milhões usuários só no Brasil.

Naquele ano, apesar do mensageiro não contar com as diversas novidades que viriam a seguir, como a possibilidade de realizar chamadas de áudio/vídeo e o famoso WhatsApp Status, o app figurou como o oitavo mais usado pelos usuários do iPhone. A possibilidade de enviar mensagens de graça, utilizando dados móveis ou Wi-Fi, era um dos motivos do sucesso.

WhatsApp já fazia sucesso em 2010 no iOS (Foto: Marvin Costa/TechTudo) WhatsApp já fazia sucesso em 2010 no iOS (Foto: Marvin Costa/TechTudo)

WhatsApp já fazia sucesso em 2010 no iOS (Foto: Marvin Costa/TechTudo)

Hipstamatic

Filtros vintage do Hipstamatic foram sensação em 2010 (Foto: Divulgação) Filtros vintage do Hipstamatic foram sensação em 2010 (Foto: Divulgação)

Filtros vintage do Hipstamatic foram sensação em 2010 (Foto: Divulgação)

O Instagram estava longe de ser o app de edição de fotos mais famoso na loja de aplicativos da Apple. O Hipstamatic, aplicativo capaz de adicionar filtros e lentes retrôs para fotos, foi um dos programas mais influentes em 2010.

Totalmente gratuitos, os filtros do Hipstamatic funcionavam como uma combinação de lentes, flashes e rolos de filmes antigos, como se o usuário estivesse utilizando uma câmera analógica. Os efeitos vintage criados se popularizaram e passaram a ser reproduzidos em diversos outros apps.

Com informações: App Annie e Apple

iPhone X: testamos o celular e respondemos as suas perguntas

iPhone X: testamos o celular e respondemos as suas perguntas

MAIS DO TechTudo