Por Taysa Coelho, para o TechTudo


O e-Título é um app grátis da Justiça Eleitoral para baixar em celulares Android e iPhone (iOS) que reúne uma versão digital do título de eleitor, certidões relativas ao processo eleitoral e informações necessárias para o dia de votação. Como o serviço foi lançado no fim do ano passado, este é o primeiro período eleitoral em funcionamento, o que pode causar dúvidas aos usuários. Com base nas informações fornecidas pelo site do Tribunal Eleitoral Regional de Minas Gerais (TRE-MG), o TechTudo responde as principais dúvidas em relação à ferramenta.

Com o fim das Eleições 2018 em 28 de outubro, quando ocorre o segundo turno para os cargos de presidência da República e governador do estado, é importante saber as possibilidades disponíveis no aplicativo. O questionário a seguir explica sobre os benefícios de fazer o download, se o título digital pode ser usado para votar e justificar a ausência, o risco da exposição de dados caso o aparelho seja roubado, entre outras informações. Confira os principais fatos sobre o e-Título e vote sem preocupação.

App e-Título está disponível para Android e iOS e substitui versão física do título de eleitor — Foto: Marvin Costa/TechTudo App e-Título está disponível para Android e iOS e substitui versão física do título de eleitor — Foto: Marvin Costa/TechTudo

App e-Título está disponível para Android e iOS e substitui versão física do título de eleitor — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. O que é?

O e-Título é um aplicativo oficial da Justiça Eleitoral para Android (4.4 ou superior) e iOS (9.0 ou posterior) que oferece aos eleitores brasileiros uma versão digital do título de eleitor e informações diversas, como locais de votação — com o nome do estabelecimento e o endereço, bem como as certidões de quitação e crimes eleitorais.

2. Quais os benefícios de baixar no celular ou tablet?

Além de reunir as principais informações eleitorais na palma da mão, o aplicativo e-Título pode substituir o título de eleitor físico e o documento com foto daqueles eleitores que já tiverem feito o recadastramento biométrico. Quem ainda não teve os dados biométricos coletados, precisará apresentar o app acompanhado de um documento oficial com foto, como carteira de identidade, carteira de trabalho ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

3. Quais são as informações reunidas no app?

Na via digital do título de eleitor estão presentes as mesmas informações da versão impressa: nome do eleitor, data de nascimento, número de inscrição, zona e seção eleitoral e município. A aplicação exibe ainda os nomes dos pais do eleitor, a data de emissão da via digital e um Código QR com o respectivo código de validação.

Quem já realizou o recadastramento biométrico, também consegue ver a foto feita no momento do cadastro. Além disso, como já informado acima, podem ser conferidos os dados sobre o local de votação e certidões eleitorais.

4. Pode ser usado para justificar a ausência de voto?

Sim, caso o eleitor já tenha feito a biometria.

5. Qual a diferença entre o e-Título para um eleitor que já fez o recadastramento biométrico e para aquele que ainda não fez?

Segundo o site do TRE de Minas Gerais, quem passou pelo processo terá a fotografia, feita no momento do recadastramento, exibida no app. Para aqueles que não fizeram, nenhuma imagem será apresentada.

6. O que fazer se os dados da zona eleitoral e/ou da seção estão diferentes daquelas apresentadas em meu documento impresso?

Por regra, o e-Título exibe as informações mais atualizadas do eleitor. Entretanto, caso haja uma divergência em relação número da zona e seção eleitorais verificados na versão impressa do documento, é possível que tenha ocorrido rezoneamento no município. "Neste caso, a orientação é que o eleitor entre em contato com a zona eleitoral responsável pelo seu cadastro ou com o Disque-Eleitor (148)", informa a página do TRE-MG.

7. Como as zonas eleitorais que passaram pelo processo de rezoneamento serão exibidas no e-Título?

Os eleitores que tiverem as zonas eleitorais mudadas, terão as informações atualizadas automaticamente no aplicativo.

8. É possível adicionar mais de uma “conta” ao aplicativo?

Não. Só é permitido ter uma inscrição eleitoral por aparelho.

9. Se o dispositivo móvel for roubado, o que fazer para evitar que os dados eleitorais fiquem expostos?

O TRE-MG garante que o app não guarda informações que sejam de interesse de terceiros, mas recomenda proteger o aparelho com senha.

10. Ao sair do aplicativo os dados do usuário serão apagados?

Ao baixar o app, o usuário precisa informar "Nome do eleitor", "Data de nascimento", "Número de inscrição (título de eleitor)", "Nome da mãe" e "Nome do pai". Depois da autenticação, os dados ficam guardados no aparelho e só podem ser excluídos por meio da opção "Apagar Dados", disponível no menu da plataforma.

Via TRE-MG

Como cadastrar a CNH Digital e ativar no portal de serviços

Como cadastrar a CNH Digital e ativar no portal de serviços

MAIS DO TechTudo