Por Igor Nishikiori, para o TechTudo


Você tem a sensação de que o sinal de Wi-Fi fica mais fraco no banheiro do que em outros cômodos? Saiba que esso não é um mito e existe uma explicação para isso. Como a Internet sem fio é, na verdade, um conjunto de ondas de rádio que viajam pelo ar, está sujeita a diversos tipos de interferência, e o banheiro possui diversos "inimigos" da rede wireless.

Espelhos, azulejos, objetos de metal e até a água são os "vilões" de quem quer usar a Internet no cômodo sem sofrer com falhas de transmissão ou mesmo queda de sinal. A seguir, confira quais itens do banheiro que atrapalham sua rede Wi-Fi e o que fazer para driblar esse problema.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O sinal Wi-Fi não pega muito bem no banheiro? Saiba porque isso acontece — Foto: Reprodução/Pond5 O sinal Wi-Fi não pega muito bem no banheiro? Saiba porque isso acontece — Foto: Reprodução/Pond5

O sinal Wi-Fi não pega muito bem no banheiro? Saiba porque isso acontece — Foto: Reprodução/Pond5

Espelhos

Os grandes vilões do Wi-Fi no banheiro são os espelhos. Quanto maior seu tamanho, maior é a chance dele interferir no sinal da Internet. Isso porque, por trás do vidro, há uma camada de metal, responsável por refletir a luz.

Dependendo do tipo de material, essa camada pode absorver parte do sinal de rádio, justamente porque o metal é um bom condutor de eletricidade. Outro problema é que, teoricamente, a reflexão das ondas eletromagnéticas pelo espelho pode anular as ondas de Wi-Fi que viajam em sentido contrário, o que prejudicaria a transmissão.

Não parece, mas os espelhos são grandes inimigos do Wi-Fi — Foto: Raquel Freire/TechTudo Não parece, mas os espelhos são grandes inimigos do Wi-Fi — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Não parece, mas os espelhos são grandes inimigos do Wi-Fi — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Azulejos

Da mesma forma que os espelhos, alguns tipos de azulejo também podem refletir sinal Wi-Fi. Outro problema é que, para colocar o azulejo na parede, é preciso usar cimento, e o material forma uma barreira que dificulta a penetração de ondas de radiofrequência. Se não fosse pela porta, isso tornaria o banheiro uma caixa isolante do sinal de Internet.

Objetos de metal

No banheiro, há também outros objetos de metal que podem interferir na conexão com a Internet. Pia, chuveiro e maçaneta são alguns exemplos. Como os materiais usados nesses produtos são condutores de eletricidade, logo, eles podem absorver algumas ondas eletromagnéticas emitidas pela rede Wi-Fi.

Cada objeto, por si só, não afeta tanto o sinal. O problema é que, no banheiro, existem mais de um, e o conjunto pode acabar deixando a velocidade de conexão mais baixa.

Superfícies de metal prejudicam a dissipação dos sinais de internet — Foto: Divulgação/Kohler Superfícies de metal prejudicam a dissipação dos sinais de internet — Foto: Divulgação/Kohler

Superfícies de metal prejudicam a dissipação dos sinais de internet — Foto: Divulgação/Kohler

Água

Outro item encontrado em qualquer banheiro, a água também afeta a intensidade do sinal Wi-Fi. Como já explicamos, a rede Wi-Fi nada mais é do que um emissor de ondas eletromagnéticas, e a água corrente é condutora de eletricidade. Logo, o líquido tende a absorver essas ondas, prejudicando o sinal. Muito por isso, aquários precisam ficar longe do roteador de uma casa, por exemplo.

Para entender melhor essa característica da água, é só lembrar como funcionam os micro-ondas – que, inclusive, operam na frequência de 2,4 GHz, a mesma de muitas redes wireless. A água presente na comida absorve as ondas eletromagnéticas emitidas pelo eletrodoméstico, espalhando calor.

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

O que fazer?

Como não dá para tirar o espelho do banheiro ou arrancar o azulejo, a melhor saída para ter um sinal de Internet satisfatório nesse ambiente é mexendo no roteador. Uma opção é trocar o aparelho de lugar, de preferência para um ponto alto e centralizado do imóvel, posicionando as antenas corretamente. Lembre-se também de deixá-lo longe de dispositivos que interfiram na rede, como telefones sem fio e micro-ondas.

Se essa não é uma alternativa conveniente, uma saída é investir em um roteador novo, de preferência que opere também na frequência 5 GHz. Apesar de operar em um espaço mais curto, o sinal estará menos sujeito à interferência de roteadores vizinhos.

Roteadores que operam em 5 GHz sofrem menos interferência — Foto: Divulgação/D-Link Roteadores que operam em 5 GHz sofrem menos interferência — Foto: Divulgação/D-Link

Roteadores que operam em 5 GHz sofrem menos interferência — Foto: Divulgação/D-Link

Quem já conta com esse recurso também pode avaliar comprar um repetidor ou um powerline, que compartilha o sinal de internet via rede elétrica. Ambos têm vantagens e desvantagens que precisam ser levadas em conta de acordo com as características da sua casa ou escritório.Por fim, uma opção barata é fazer um amplificador de sinal Wi-Fi caseiro, com uma garrafa PET e papel alumínio. Apesar do improviso, já foi comprovado que essa técnica funciona.

Não é mito: o truque da garrafa PET funciona — Foto: Thiago Rocha/TechTudo Não é mito: o truque da garrafa PET funciona — Foto: Thiago Rocha/TechTudo

Não é mito: o truque da garrafa PET funciona — Foto: Thiago Rocha/TechTudo

Via Reddit, Techwalla e Quora 1, 2

Por que o Wi-Fi não funciona no celular? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo