O ano de 2018 ficará marcado na trajetória do Facebook, mas não por um bom motivo. A rede social foi protagonista de diversas polêmicas, como vazamento de dados de milhões de usuários, manipulação de informações de perfis para campanhas de marketing e falhas técnicas graves, como instabilidade do site e bugs que permitiam a invasão de contas.

Em consequência desses escândalos, apesar de permanecer no posto de rede social mais acessada do mundo com mais de 2 bilhões de usuários, até a receita da empresa de Mark Zuckerberg foi seriamente impactado nesse período. Relembre, na retrospectiva, as principais polêmicas do Facebook no ano de 2018.

Confira uma retrospectiva das polêmicas em que o Facebook se envolveu neste ano — Foto: Gabrielle Lancellotti/TechTudo Confira uma retrospectiva das polêmicas em que o Facebook se envolveu neste ano — Foto: Gabrielle Lancellotti/TechTudo

Confira uma retrospectiva das polêmicas em que o Facebook se envolveu neste ano — Foto: Gabrielle Lancellotti/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Cambrigde Analytica

Cerca de 50 milhões de usuários tiveram dados pessoais vazados para empresa de marketing político Cambridge Analytica. A notícia foi relevada pelos jornais New York Times e The Guardian em março, após uma entrevista entrevista com o ex-funcionário da companhia britânica Christopher Wylie.

Os dados foram coletados por meio de um teste chamado "This is Your Digital Life" (Essa é sua vida digital, em português). Na época, centenas de milhares de usuários receberam pequenas quantias para responder a pesquisa de personalidade e permitir que as informações fossem usadas para fins acadêmicos. Além das respostas das pessoas que responderam o teste, o app também coletou informações dos perfis dos amigos desses usuários, sem a devida autorização.

Teste de personalidade do Facebook roubou dados de perfis da rede social — Foto: Melissa Cruz/TechTudo Teste de personalidade do Facebook roubou dados de perfis da rede social — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Teste de personalidade do Facebook roubou dados de perfis da rede social — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

As informações obtidas ilegalmente teriam sido usadas para alimentar um sistema desenvolvido para traçar um perfil psicográfico da população americana. O objetivo era favorecer a campanha de Donald Trump à presidência nas eleições de 2016 por meio de propagandas políticas compatíveis com a personalidade do usuário. Após alguns dias da repercussão do caso, Mark Zuckerberg anunciou algumas medidas para evitar que o problema aconteça novamente.

2. Perda de dinheiro

A repercussão da consultoria que teria usado dados privados para fins políticos fez a rede social desvalorizar bilhões na bolsa de valores em apenas algumas horas. O valor das ações da empresa nos Estados Unidos reduziu US$ 35 bilhões entre a manhã e a noite do dia 19 de março. A impressionante redução percentual do mercado foi causada pela repercurssão internacional do caso envolvendo a Cambrigde Analytica.

3. Zuckerberg depõe no Senado

Em abril, Zuckerberg depôs por mais de 5 horas em uma audiência no Senado dos Estados Unidos. Ele respondeu, entre outras questões sobre regulação e o uso de informações de usuários, sobre a reação da empresa quanto ao escândalo do vazamento de dados para fins políticos. "Esse episódio claramente nos machucou e evidentemente tornou mais difícil para nós alcançar a nossa missão social. Nós agora temos muito trabalho para reconstruir uma confiança", afirmou o CEO da empresa.

Ataque ao Facebook: saiba quais informações foram acessadas por hackers — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo Ataque ao Facebook: saiba quais informações foram acessadas por hackers — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Ataque ao Facebook: saiba quais informações foram acessadas por hackers — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

4. Ataques de hackers

No final de setembro, mais de 90 milhões de usuários foram surpreendidos ao serem deslogados de suas contas sem aviso prévio. Um comunicado oficial explicou a ação: uma falha fez com que hackers controlassem contas de 50 milhões de perfis. Os criminosos se aproveitaram de uma vulnerabilidade na função "ver como" para atacar os perfis. Posts, lista de amigos, localidade, grupos, entre outras informações foram acessadas sem autorização.

Como medida de segurança, esses usuários e todos os 40 milhões que acessaram a funcionalidade no último ano foram deslogados de todos os dispositivos. Alguns dias depois, Guy Rosen, vice-presidente de Gerenciamento de Produto da rede social, informou que o número informado anteriormente estava errado e que "somente" 30 milhões de perfis foram atingidos.

5. Instabilidade

Usuários tiveram problemas para acessar o Facebook, WhatsApp e Instagram no dia 12 de novembro. Ao TechTudo, o Facebook admitiu a instabilidade: "um teste de rotina fez com que as pessoas tivessem problemas para acessar ou postar em todos os serviços do Facebook. Nós rapidamente investigamos e restauramos o acesso para todos. Lamentamos pelo inconveniente".

Entretanto, no dia 20 do mesmo mês, a plataforma voltou a apresentar a falha em aplicativos. O erro aconteceu no Brasil e no mundo, e fez com que a #FacebookDown fosse o assunto mais comentado no Twitter.

Número de reclamações no Downdetector foi considerado extremo — Foto: Reprodução/TechTudo Número de reclamações no Downdetector foi considerado extremo — Foto: Reprodução/TechTudo

Número de reclamações no Downdetector foi considerado extremo — Foto: Reprodução/TechTudo

6. Bug expõe fotos

Cerca de 6,8 milhões de usuários tiveram suas fotos não publicadas expostas por meio da rede social. A informação foi divulgada no último dia 14 em um comunicado oficial da empresa. Segundo a nota, o bug aconteceu com pessoas que permitiram o acesso de aplicativos de terceiros à sua mídia no Facebook.

Normalmente, a API de fotos da plataforma permite que apps de terceiros visualizem somente imagens publicadas na linha do tempo. Com o erro, os desenvolvedores puderam ter acesso a outras fotos, como imagens do stories, fotos carregadas e não postadas na rede, entre outros casos. Segundo o Facebook, o bug já foi resolvido e as pessoas afetadas serão notificadas.

Perfis afetados são avisados pela plataforma — Foto: Reprodução/TechTudo Perfis afetados são avisados pela plataforma — Foto: Reprodução/TechTudo

Perfis afetados são avisados pela plataforma — Foto: Reprodução/TechTudo

7. Acesso à mensagens

Na última terça-feira (18), o Facebook confirmou que o Spotify e a Netflix, acessaram, durante anos, mensagens privadas de usuários da plataforma. As empresas visualizavam as conversas de pessoas que ativaram funções para compartilhar músicas ou filmes para os seus amigos na rede social.

A declaração foi dada após o jornal The New York Times acusar o Facebook de compartilhar informações sigilosas com empresas parceiras. Amazon, Apple, Microsoft e Yahoo também teriam tido acesso aos dados sem a autorização dos usuários. Todas as empresas envolvidas negaram ter aproveitado as informações de forma negativa.

Netflix e Spotify foram acusados de obter acesso a mensagens de usuários pelo Facebook — Foto: Raissa Delphim/TechTudo Netflix e Spotify foram acusados de obter acesso a mensagens de usuários pelo Facebook — Foto: Raissa Delphim/TechTudo

Netflix e Spotify foram acusados de obter acesso a mensagens de usuários pelo Facebook — Foto: Raissa Delphim/TechTudo

8. Processo nos EUA

Lembra do caso Cambridge Analytica? Na última quarta (19), um procurador geral do Distrito de Columbia, Karl Racine, entrou com um processo contra o Facebook. Apesar da polêmica ter sido descoberta em março, é a primeira tentativa de penalizar legalmente a empresa por sua relação com a consultoria política. Com tantos casos de vazamento de informações, a estimativa é que esse seja o primeiro de muitos processos.

Qual a sua rede social favorita? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

Facebook: dicas para evitar que curiosos olhem suas informações

Facebook: dicas para evitar que curiosos olhem suas informações

Mais do TechTudo