Por Carolina Lais, para o TechTudo


Os dias de 2018 estão chegando ao fim e não é apenas o ano que está prestes a terminar — diversos sites e redes sociais também se despediram dos usuários nesse período. Google+, Keepvid, Inbox, DramaFever são alguns dos serviços abandonados pelas empresas de tecnologia. Os motivos para o términos são variáveis: desde falhas técnicas, desinteresse do público do serviço a, até mesmo, polêmicas com vazamento de dados de internautas.

Para relembrar quais serviços não estarão mais disponíveis em 2019, o TechTudo reuniu na lista a seguir as principais platafomas que encerraram as suas atividades este ano ou anunciaram sua chegada ao fim.

Google está na lista com três serviços que serão descontinuados em 2019 — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo Google está na lista com três serviços que serão descontinuados em 2019 — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo

Google está na lista com três serviços que serão descontinuados em 2019 — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Google+

O primeiro item da lista não foi descontinuado oficialmente ainda, mas já anunciou o seu fim para abril de 2019. A rede social do Google, também conhecida como Google+, foi criada para facilitar o compartilhamento de conteúdos com determinados círculos sociais.

O encerramento de atividades da ferramenta foi motivado pelo vazamento de dados de mais de 52,5 milhões de contas. De acordo com o Google, informações como nome, e-mail, idade e profissão foram acessadas por conta de falha nas Interfaces de Programa de Aplicação (APIs).

O erro que motivou o fim da ferramenta foi descoberto em um procedimento de rotina da companhia  — Foto: Divulgação/Google O erro que motivou o fim da ferramenta foi descoberto em um procedimento de rotina da companhia  — Foto: Divulgação/Google

O erro que motivou o fim da ferramenta foi descoberto em um procedimento de rotina da companhia — Foto: Divulgação/Google

O bug possibilitou que aplicativos conectados à rede social conseguissem visualizar os dados, mesmo nos perfis não configurados como públicos. Apesar de não ter sido identificado o uso indevido das informações expostas, as investigações estão em andamento e os usuários afetados devem receber um comunicado sobre o fim do Google+.

2. Windows 10 para celulares

Não é mais possível comprar celulares novos com a versão Windows 10. A notícia foi dada oficialmente pelo executivo da Microsoft, Joe Belfiore, por meio de tuítes no fim de 2017. Entretanto, os estoques dos celulares com Windows esgotaram nas lojas oficiais só neste ano.

A empresa continuará fornecendo atualizações de segurança e updates para a correção de bugs no sistema. De acordo com Belfiore, o motivo da desistência seria a "variedade de apps e hardware" disponibilizada pelo Android, plataforma rival que está presente na maioria dos smartphones.

Pouca quantidade de aplicativos teria motivado o encerramento do sistema operacional para celulares — Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo Pouca quantidade de aplicativos teria motivado o encerramento do sistema operacional para celulares — Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo

Pouca quantidade de aplicativos teria motivado o encerramento do sistema operacional para celulares — Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo

Ainda segundo o executivo da Microsoft, o "volume de usuários é muito baixo para que a maioria das companhias invista" e isso fez com que não houvesse interesse de apps populares de outros sistemas operacionais adaptarem seu software para o Windows mobile.

3. Keepvid

Após mais de dez anos de funcionamento, o Keepvid parou de oferecer o serviço de download online. O site foi criado para baixar vídeos do YouTube, Facebook e Vimeo. Por meio da plataforma, os usuários podiam converter os vídeos para assisti-los offline. A plataforma não explicou de forma clara o motivo do encerramento. Agora o site apresenta orientações sobre termos e condições legais para baixar e armazenar vídeos, filmes e músicas da Internet.

Depois da paralisação do serviço, a plataforma da empresa dá dicas de como os usuários podem cosumir conteúdos online de maneira legal — Foto: Divulgação/Keepvid Depois da paralisação do serviço, a plataforma da empresa dá dicas de como os usuários podem cosumir conteúdos online de maneira legal — Foto: Divulgação/Keepvid

Depois da paralisação do serviço, a plataforma da empresa dá dicas de como os usuários podem cosumir conteúdos online de maneira legal — Foto: Divulgação/Keepvid

4. Google Allo

Mais um produto do Google também chegou ao fim este ano. O Google Allo é o um aplicativo de mensagens instantâneas criado para fazer concorrência direta com o WhatsApp. O serviço será descontinuado em março de 2019 para que os usuários tenham tempo de fazer o backup de conversas e mídias.

Baixa adesão inteferiu na decisão do Google em descontinuar o app — Foto: Marvin Costa/TechTudo Baixa adesão inteferiu na decisão do Google em descontinuar o app — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Baixa adesão inteferiu na decisão do Google em descontinuar o app — Foto: Marvin Costa/TechTudo

O encerramento do app se justifica pela falta de popularidade com os usuários. A ferramenta, que foi lançada em setembro de 2016, não conseguiu competir com o WhatsApp e o Facebook Messenger, que continuam dominando o mercado de mensagens instantâneas.

5. Apple Music Connect

O Apple Music Connect foi uma rede social desenvolvida para proporcionar a comunicação entre artistas e fãs. Por meio do app, era possível ver conteúdos exclusivos dos artistas, como textos e vídeos dos bastidores. A Apple interrompeu o serviço no último dia 13, mas não explicou exatamente os motivos para isso.

Apple Music passa a não ter mais função de rede social  — Foto: Foto: Alessandro Junior/TechTudo Apple Music passa a não ter mais função de rede social  — Foto: Foto: Alessandro Junior/TechTudo

Apple Music passa a não ter mais função de rede social — Foto: Foto: Alessandro Junior/TechTudo

A rede social já não aceita mais novos posts e o conteúdo será totalmente removido do Connect no dia 29 de março. O objetivo da empresa era ser capaz de substituir serviços de streaming e também de redes sociais. Entretanto, suspeita-se que os artistas não tenham aderido a plataforma da forma como era esperado.

6. Google Inbox

Inbox é um serviço de e-mail do Google que servia como uma espécie de laboratório de funções experimentais. O aplicativo inovou com recursos diferenciados, como um plugin para Chrome para salvar links online para ler mais tarde, e era focado em desenvolver soluções fáceis para gerencimento de e-mails.

Inbox chegará ao fim em 2019 — Foto: Anna Kellen/TechTudo Inbox chegará ao fim em 2019 — Foto: Anna Kellen/TechTudo

Inbox chegará ao fim em 2019 — Foto: Anna Kellen/TechTudo

No entanto, diversas dessas funções foram implementadas no Gmail, outro serviço de mensagens da empresa, com o lançamento da nova versão da plataforma em julho. Assim, o Inbox se tornou obsoleto e o Google decidiu que encerrará as atividades do produto definitivamente em março de 2019.

7. DramaFever

Quem também chegou ao fim foi o DramaFever, streaming de vídeo sob demanda que fez sucesso pela grande oferta dramas coreanos, chineses e japoneses. A Warner Bros, empresa responsável pela plataforma, informou que o término aconteceu por questões comerciais.

Empresa divulgou uma nota informando o encerramento em outubro deste ano — Foto: Reprodução/Dramafever Empresa divulgou uma nota informando o encerramento em outubro deste ano — Foto: Reprodução/Dramafever

Empresa divulgou uma nota informando o encerramento em outubro deste ano — Foto: Reprodução/Dramafever

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Mais do TechTudo