Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Dota 2, Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) e League of Legends (LoL) são jogos gigantes e tradicionais no cenário competitivo. Com o crescimento dos esports, no entanto, novos games tentam entrar para cena e investem cada vez mais em torneios, ligas e orgs. Alguns títulos têm sucesso, outros, no entanto, não conseguem ir tão bem. Pensando nisso, o TechTudo selecionou cinco jogos que tentaram emplacar no competitivo em 2018, mas que não tiveram muito sucesso.

Gears of War 4

Las Vegas Open é um dos eventos do circuito competitivo de Gears of War 4 — Foto: Divulgação/Xbox Wire Las Vegas Open é um dos eventos do circuito competitivo de Gears of War 4 — Foto: Divulgação/Xbox Wire

Las Vegas Open é um dos eventos do circuito competitivo de Gears of War 4 — Foto: Divulgação/Xbox Wire

Em 2018, o cenário competitivo de Gears of War 4 teve a segunda temporada da Gears of War Pro Circuit. O circuito, no entanto, teve apenas cinco torneios, o que deixou o cenário competitivo do game muito limitado. Outro problema da cena de Gears of War 4 foi a sua comunidade limitada. Tanto que o torneio mais assistido na Twitch TV, o New Orleans Open 2018, teve um pico de apenas 50 mil espectadores na grande final entre Echo Fox e OpTic Gaming, um número muito baixo do batidos por grandes jogos dos esports.

Halo 5: Guardians

Halo 5 ainda se mantém vivo nos esports — Foto: Divulgação/Microsoft Halo 5 ainda se mantém vivo nos esports — Foto: Divulgação/Microsoft

Halo 5 ainda se mantém vivo nos esports — Foto: Divulgação/Microsoft

Há anos a franquia Halo, da Microsoft, está no cenário competitivo ao promover diversos diversos torneios. Em 2018, com Halo 5: Guardians, foram mais de 70 competições no mundo e US $7 milhões (cerca de R$ 27 milhões), distribuídos entre elas. Os números que não são ruins, mas são baixos quando comparados com outros games.

Ao mesmo tempo, o jogo sofre com o mesmo problema de Gears of War: a falta de interesse dos espectadores. Para se ter uma ideia, a maior competição do ano, o Halo World Championship 2018, teve um pico de pouco mais de 40 mil espectadores nas partidas decisivas. Depois de ser divulgada pelo astro Fortnite e ex-jogador de Halo Tyler "Ninja" Blevins, a final do torneio conseguiu atingir público de 90 mil.

Call of Duty: World War II

Evil Geniuses levou o título da CWL Championship 2018 — Foto: Divulgação/Major League Gaming Evil Geniuses levou o título da CWL Championship 2018 — Foto: Divulgação/Major League Gaming

Evil Geniuses levou o título da CWL Championship 2018 — Foto: Divulgação/Major League Gaming

A franquia Call of Duty investe no cenário competitivo há anos, mas nunca conseguiu emplacar. Por isso o game está na lista. Apesar disso, é importante destacar que o game conseguiu evoluir na cena. Com apenas um ano de esports, a versão World War II superou as premiações da versão anterior, Call of Duty: Infinite Warfare: foram US$ 4,4 milhões (cerca de R$ 17 milhões) distribuídos em quase 60 torneios. Além disso, a última versão, Call of Duty: Black Ops 4, lançada em outubro desse ano, já conta com mais US$ 500 mil (cerca de R$1,9 milhão) dados em premiações. O Call of Duty World League Championship 2018 também conseguiu alcançar 300 mil espectadores na grande final.

Quake Champions

Quake Champions não vem repetindo o mesmo sucesso de seus antecessores — Foto: Divulgação/DreamHack Quake Champions não vem repetindo o mesmo sucesso de seus antecessores — Foto: Divulgação/DreamHack

Quake Champions não vem repetindo o mesmo sucesso de seus antecessores — Foto: Divulgação/DreamHack

O game da id Software foi lançado com a promessa de ser um grande nome nos esports. No entanto, Quake Champions sofreu críticas por não ser tão atrativo para novatos por conta da sua grande linha de aprendizado. Assim, a base ativa de jogadores competitivos do jogo é formada majoritariamente por veteranos e é menor do que as bases de Quake III: Arena e Quake Live. Além disso, o game sofreu uma queda considerável em relação às premiações de 2017 para 2018 e tem uma média de espectadores baixa. Apesar do potencial, Quake Champions não está conseguindo manter o sucesso da franquia.

Heroes of the Storm

Gen.G, a provável última campeã mundial de HotS — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Gen.G, a provável última campeã mundial de HotS — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Gen.G, a provável última campeã mundial de HotS — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Por último, o MOBA da Blizzard Entertainment que surgiu para tentar bater DotA 2 e League of Legends (LoL), mas que não teve êxito em sua missão. Heroes of the Storm até conseguiu manter ligas competitivas sólidas na América do Norte, Europa, Coreia do Sul e China, mas não teve sucesso em outras regiões, como na América Latina.

Em 2018, o calendário contou com as etapas normais da HGC, o Mid-Season Brawl e a final na BlizzCon. Somando tudo, HotS distribuiu mais de US$ 6 milhões (cerca de R$ 23 milhões). Em dezembro, no entanto, a Blizzard anunciou o fim da Heroes of the Storm Global Championship (HGC), a liga que se instalou nas regiões principais e proporcionou todos esses números. O anúncio compromete o futuro do competitivo do game.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mais do TechTudo