Roteadores

Por Fernando Sousa, para o TechTudo


Instalar e usar bem um roteador é essencial para conseguir o melhor alcance possível de sinal Wi-Fi. É importante escolher o local ideal, utilizar a frequência correta e ajustar as configurações, entre outras ações. Apesar disso, os usuários ainda podem ter dúvidas sobre como aproveitar ao máximo as redes wireless, e algumas práticas, que podem parecer muito boas, na verdade, não trazem ganho algum.

Para te ajudar a não perder tempo com medidas que não vão surtir efeito, o TechTudo reuniu dez mitos e verdades sobre Wi-Fi rápido. A lista revela se o truque da latinha de alumínio de fato aumenta o alcance e se a frequência 5 GHz é realmente mais rápida do que a 2,4 GHz.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

1. Colocar o roteador no alto melhora o sinal do Wi-Fi

Verdade. O posicionamento do roteador é um fator importantíssimo para o desempenho da rede. Por isso, sempre que for instalar esse tipo de equipamento, observe o possível diâmetro para o sinal da Internet, evitando lugares que coloquem muitos obstáculos à frente do transmissor.

Vale lembrar que as ondas de rádio transmitidas por um roteador se movimentam para frente e em uma projeção descendente. Portanto, é mais interessante posicioná-lo em um local elevado, assim, as ondas vão encontrar menos obstáculos e o sinal vai chegar mais facilmente aos aparelhos conectados.

Manter o roteador em uma posição elevada favorece a distribuição do sinal — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

2. Trocar a antena do roteador pode deixar o Wi-Fi mais rápido

Verdade. Se seu roteador possui antenas externas para transmissão do sinal, verifique se é possível substituí-las para impulsionar sua rede. Normalmente, essas antenas são rosqueadas nos equipamentos, o que torna a troca muito simples.

A medida que se refere ao ganho de sinal das antenas é o “dBi”, de modo que: quanto maior o dBi de uma antena, maior seu alcance. Além de ser uma maneira simples de melhorar seu sinal, esse não deve ser um investimento muito alto. Uma antena de 7 dBi, que já deve trazer um ganho em relação ao padrão de grande parte dos roteadores, pode ser adquirida por cerca de R$ 20.

Antena TP-Link que pode substituir a antena convencional de seu roteador — Foto: Divulgação/TP-Link

3. Uma latinha de alumínio pode melhorar o sinal de Wi-Fi

Verdade. Uma maneira de direcionar melhor o sinal de sua rede Wi-Fi é anexando uma lata de alumínio aberta como uma espécie de "tela" em volta da antena. O metal da lata reflete as ondas e, de acordo com o posicionamento, poderá intensificar o sinal da rede. Esse "truque" pode ser uma boa opção quando a substituição das antenas não é possível, mas vale ressaltar que alcance da rede não vai aumentar, ele será apenas melhor direcionado.

Truque da lata de alumínio pode melhorar sinal do Wi-Fi — Foto: Raquel Freire/TechTudo

4. Quanto maior a frequência da rede, maior a velocidade

Mito. É comum que roteadores modernos transmitam o sinal de Wi-Fi em duas frequências: 2,4 e 5 GHz. Esses valores, no entanto, não se referem especificamente à velocidade, e têm mais a ver com o alcance. As redes 2,4 GHz são indicadas para emitir o sinal para distâncias maiores, com maior incidência de barreiras, já que esse tipo de onda atravessa obstáculos com mais facilidade.

Já as redes 5 GHz, por sua vez, são mais adequadas para situações em que muitos dispositivos estão conectados à mesma rede. Essa faixa oferece maior capacidade de distribuição do sinal para muitos terminais e opera em menos dispositivos. De qualquer forma, tanto em 2,4 GHz quanto em 5 GHz a velocidade de conexão é a mesma.

5. Aparelhos elétricos e espelhos prejudicam a conexão

Verdade. Alguns dispositivos, como telefones sem fio, babás eletrônicas, entre outros aparelhos que utilizam ondas de rádio, podem comprometer a qualidade de transmissão de seu roteador. Isso acontece porque esses eletrônicos utilizam canais comuns aos roteadores. Por isso, é interessante deixar seu dispositivo em uma posição isolada em relação a outros eletrônicos. Outra dica é habilitar a alteração automática de canais mais utilizados.

Em relação à perda de sinal por conta de espelhos, o maior problema fica no material que normalmente é utilizado atrás deles. Alguns espelhos usam uma malha metálica em sua construção, que reflete as ondas de rádio e acaba prejudicando o sinal.

Manter o roteador próximo a janelas não compromete sua transmissão pelo vidro — Foto: Luciana Maline/TechTudo

6. Limpar o cache melhora a velocidade

Mito. Por mais que pareça fazer sentido, limpar o cache, ou mesmo apagar os dados de seu navegador, não vai fazer com que sua Internet ganhe velocidade. A rapidez com que a conexão flui está relacionada à rede, enquanto os dados contidos no navegador estão relacionados apenas ao software em si. Portanto, não há ganho algum em relação ao desempenho do Wi-Fi.

7. Quando o sinal está ruim, a saída é trocar o roteador

Mito. Antes de trocar seu roteador, o ideal é observar se o equipamento está posicionado e configurado corretamente. Colocar um novo equipamento em um cenário que não favoreça o uso de todos os seus recursos não vai, necessariamente, trazer ganhos em relação ao dispositivo substituído.

Novos roteadores TP-Link são compatíveis com padrão Wi-Fi 6, alta qualidade e preço — Foto: Divulgação/TP-Link

8. Utilizar mais de um roteador melhora o sinal

Mito. Se a ideia é melhorar o alcance do sinal Wi-Fi, incluir outro roteador na rede nem sempre é a melhor saída. Colocar dois ou mais dispositivos trabalhando em um mesmo ambiente pode fazer com que eles utilizem a mesma frequência de transmissão, povoando demais os canais e comprometendo o sinal.

Investir em repetidores de sinal faz mais sentido nesse caso, ainda que alguns roteadores possam ser configurados na função repetidor. De qualquer forma, dispositivos do tipo têm capacidade para resolver o problema do alcance sem atrapalhar a distribuição da rede.

Repetidores aumentam a cobertura de uma rede sem fio — Foto: Luciana Maline/TechTudo

9. É recomendável reiniciar o roteador esporadicamente

Verdade. O roteador fica ligado praticamente o tempo todo, o que pode gerar um superaquecimento de seus componentes e, consequentemente, mau funcionamento. Logo, desligá-lo por períodos em que você não vai precisar de conexão pode ser uma medida interessante para preservar o equipamento, restabelecer a qualidade do sinal e permitir que ele tenha uma vida útil maior.

10. Muitos usuários conectados comprometem a velocidade

Verdade. Diversos dispositivos conectados à mesma rede podem levar a uma perda de desempenho. Por isso é importante observar as configurações de seu roteador para garantir seu funcionamento em diversas situações. Como vimos anteriormente, utilizar a rede de 5 GHz pode auxiliar em ambientes em que há muitos dispositivos conectados, assim como é importante observar o direcionamento do sinal para a posição que contemple o maior número de usuários.

Qual a melhor configuração para minha Wi-Fi? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo