Por Julio Puiati, para o TechTudo


No Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) algumas equipes já conseguiram vencer torneios internacionais em casa. Outras, no entanto, não conseguiram defender suas camisas e bateram na trave em solo nacional. É o caso da SK Gaming, que perdeu em São Paulo, da Astralis em Copenhague e da Natus Vincere em Kiev. Relembre, a seguir, cinco times que decepcionaram e perderam torneios na terra natal.

SK Gaming – Brasil

Brasileiros perderam a final em São Paulo para a Cloud9 — Foto: Divulgação/ESL Brasileiros perderam a final em São Paulo para a Cloud9 — Foto: Divulgação/ESL

Brasileiros perderam a final em São Paulo para a Cloud9 — Foto: Divulgação/ESL

Embalados pelos ótimos resultados alcançados com a camisa da Luminosity Gaming, os brasileiros da SK Gaming ganharam a chance de levantar um troféu em São Paulo, na quarta temporada da ESL Pro League. O evento foi realizado na capital paulista em 2016 entre os dias 26 e 30 de outubro, com participação de 12 equipes.

Gabriel ''FalleN'' Toledo, Marcelo ''coldzera'' David, Fernando ''fer'' Alvarenga, Lincoln "fnx" Lau e Epitácio ''TACO'' de Melo fizeram jus ao favoritismo e chegaram até a final disputada no Ginásio do Ibirapuera. O quinteto canarinho, entretanto, bateu na trave sob os atentos olhares de seis mil espectadores. Os norte-americanos da Cloud9 venceram por 2-1 e faturaram US$ 200 mil (cerca de R$ 730 mil em conversão atual).

Astralis – Dinamarca

Astralis ficou em terceiro lugar no torneio disputado em Copenhague em novembro de 2018 — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series Astralis ficou em terceiro lugar no torneio disputado em Copenhague em novembro de 2018 — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Astralis ficou em terceiro lugar no torneio disputado em Copenhague em novembro de 2018 — Foto: Divulgação/BLAST Pro Series

Embora a Astralis tenha conquistado dez eventos de grande expressão e o primeiro Intel Grand Slam da história em 2018, a equipe nórdica ficou no caminho durante a BLAST Pro Series Copenhagen do mesmo ano. O torneio disputado entre os dias 2 e 3 de novembro na capital da Dinamarca foi vencido pela Natus Vincere, time do atual melhor jogador do mundo Oleksandr "s1mple" Kostyliev.

Nicolai "dev1ce" Reedtz, Peter "dupreeh" Rothmann, Andreas "Xyp9x" Hojsleth, Emil "Magisk" Reif e Lukas "gla1ve" Rossander terminaram a competição em terceiro lugar com três vitórias e duas derrotas. A campanha foi insuficiente para alcançar a grande final. Os dinamarqueses, no entanto, ganharam uma nova oportunidade em território nacional poucos dias depois. E desta vez não titubearam: eles venceram a ESL Pro League em Odense e fecharam o ano com chave de ouro.

Ninjas in Pyjamas – Suécia

NiP bateu na trave e ficou com o vice do DreamHack Winter 2014 — Foto: Divulgação/DreamHack NiP bateu na trave e ficou com o vice do DreamHack Winter 2014 — Foto: Divulgação/DreamHack

NiP bateu na trave e ficou com o vice do DreamHack Winter 2014 — Foto: Divulgação/DreamHack

A Ninjas in Pyjamas (NiP) era uma equipe dominante nos primeiros anos de CS:GO. Com diversos títulos no currículo, os suecos viveram sua época dourada entre 2012 e 2014, mas perderam a chance de conquistar um Major em terra natal. O campeonato em questão foi a DreamHack Winter 2014, realizada entre os dias 29 e 27 de novembro em Jönköping, décima maior cidade da Suécia.

A lendária line up composta por Patrik "f0rest" Lindberg, Christopher "GeT_RiGhT" Alesund, Richard "Xizt" Landström, Adam "friberg" Friberg e Mikail "Maikelele" Bill foi derrotada na final pela surpreendente Team LDLC.com, que iniciou a competição na etapa Challenger. Os suecos perderam a chance de levar US$ 100 mil (aproximadamente R$ 365 mil em conversão atual).

Natus Vincere - Ucrânia

S1mple e seus companheiros não levantaram o caneco na Ucrânia — Foto: Divulgação/Starladder S1mple e seus companheiros não levantaram o caneco na Ucrânia — Foto: Divulgação/Starladder

S1mple e seus companheiros não levantaram o caneco na Ucrânia — Foto: Divulgação/Starladder

A Natus Vincere é uma equipe composta majoritariamente por ucranianos. Os jogadores Oleksandr "s1mple" Kostyliev, Ioann "Edward" Sukhariev, Danylo "Zeus" Teslenko e do técnico Mykhailo "kane" Blagin amargaram um segundo lugar na quarta temporada da StarLadder & i-League StarSeries, disputada em 2018 entre os dias 17 e 25 de fevereiro.

O evento foi realizado justamente em Kiev, capital da Ucrânia. Ao todo, 16 equipes brigaram pelo prêmio de US$ 300 mil (cerca de R$ 1 milhão em conversão atual). Com o apoio da torcida local, a Na'Vi mediu forças com a mousesports na final, mas sucumbiu, de virada, perante os adversários. O quinteto se recuperou e deu o troco pouco tempo depois, na quinta edição do campeonato, quando os ucranianos eliminaram a mouz nas semifinais e finalmente levantaram o caneco em Kiev.

Meu PC roda CS:GO? Descubra no Fórum TechTudo

Team Liquid – Estados Unidos

Team Liquid perdeu em casa para a mousesports na grande final — Foto: Divulgação/ESL Team Liquid perdeu em casa para a mousesports na grande final — Foto: Divulgação/ESL

Team Liquid perdeu em casa para a mousesports na grande final — Foto: Divulgação/ESL

A Team Liquid poderia ter conquistado mais títulos do que faturou em 2018. O time norte-americano amargou diversos vice-campeonatos na temporada. Uma dessas ocasiões foi a segunda edição da ESL One New York, disputada entre os dias 26 e 30 de setembro, nos Estados Unidos. Formada na época por dois norte-americanos e dois canadenses, além do brasileiro TACO, a organização perdeu a grande final para a mousesports.

O time de Nicholas "nitr0" Cannella e Jonathan "EliGE" Jablonowski realizou campanha perfeita durante a competição, terminou a fase de grupos com 100% de aproveitamento e eliminou a Gambit Esports nas semifinais. No confronto derradeiro, entretanto, eles saíram derrotados para a mousesports por 3-2 em duelo extremamente equilibrado e perderam a chance de faturar US$ 125 mil (aproximadamente R$ 456 mil em conversão atual).

Mais do TechTudo