Por Rebeca Letieri, para o TechTudo


A Momo do WhatsApp voltou a causar polêmica na última semana. Rumores na Internet apontavam que a personagem estaria aparecendo em vídeos do YouTube Kids com personagens de desenhos infantis, como a Peppa Pig, para convencer crianças a se suicidarem ou se machucarem. O YouTube , por sua vez, afirmou no Twitter que não foram encontradas evidências de tal conteúdo na plataforma direcionada para crianças de até 13 anos. A empresa ainda lembrou que “qualquer conteúdo que promova atos nocivos ou perigosos é proibido no YouTube”, e recomendou que usuários denunciem esse tipo de conteúdo quando descoberto.

O pânico gerado pela suposta "volta da Momo" deixou pais e responsáveis preocupados com o que as crianças consomem na Internet. Pensando nisso, o TechTudo listou algumas dicas para que os adultos protejam seus filhos em atividades na Internet, especialmente, no YouTube e demais redes sociais.

Vale lembrar que o fenômeno "Momo" se tornou viral em 2018 e é um suposto personagem maligno atribuído a um número do Japão (+81) que faria contato pelo WhatsApp.

Momo do WhatsApp, de acordo com usuários, aparece em vídeos do YouTube Kids; a plataforma nega  — Foto: Aline Batista/TechTudo Momo do WhatsApp, de acordo com usuários, aparece em vídeos do YouTube Kids; a plataforma nega  — Foto: Aline Batista/TechTudo

Momo do WhatsApp, de acordo com usuários, aparece em vídeos do YouTube Kids; a plataforma nega — Foto: Aline Batista/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Cuidado com estranhos online

Nesse caso, a supervisão por parte dos pais pode ajudar a preservar as crianças. Certifique-se de que seu filho entenda que ele não deve "fazer amizade" com desconhecidos online ou adicionar números suspeitos a seus contatos — as pessoas na Internet nem sempre são honestas sobre quem são e o que querem. É importante também limitar o tempo e adequar os horários que coincidam com a supervisão dos pais. Assim, a antiga dica de “Não fale com estranhos”, continua servindo na rede.

Instrua menores de idade a não falarem com desconhecidos pela Internet — Foto: Pond5 Instrua menores de idade a não falarem com desconhecidos pela Internet — Foto: Pond5

Instrua menores de idade a não falarem com desconhecidos pela Internet — Foto: Pond5

2. Ative configurações de segurança no YouTube

Configurações como a reprodução automática devem ser desativadas. Para isso, basta abrir o app do YouTube no Android ou iPhone (iOS), tocar sobre a foto de perfil (no canto superior direito da tela) e acessar "Configurações" e "Reprodução automática". No Android, você deve marcar a opção "Desativada" após tocar em "Reprodução automática na guia Início". E, no iPhone, basta selecionar a opção "Desativada".

Além dessa opção, controles parentais podem ser instalados para ajudar a evitar que as crianças visualizem conteúdo impróprio. Se quiser proibir o acesso a algumas funcionalidades do iPhone, iPad ou iPod touch, acesse a opção "Geral", que fica em "Ajustes" e toque em "Restrições" para ativá-la. Será pedido que você digite uma senha para poder administrar o recurso, sempre que quiser.

Desativado a reprodução automática de vídeo — Foto: Reprodução/Helito Beggiora Desativado a reprodução automática de vídeo — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Desativado a reprodução automática de vídeo — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

3. Ative o modo restrito no YouTube

O aplicativo do YouTube conta com uma função que bloqueia conteúdos impróprios para o usuário. Conhecida como Modo Restrito, a ferramenta aplica um filtro de conteúdo em pesquisas e sugestões de vídeos. Com isso, o app impede qualquer conteúdo marcado como inadequado por outros usuários do site.

A ferramenta é ideal para impedir o acesso de crianças a vídeos como o suposto da Momo, por exemplo. Para isso, abra as "Configurações" no ícone de três pontos no canto superior direito da tela. Em “Gerais”, no seu Android, ative a opção “Modo restrito”. No iPhone, vá até “Filtro do Modo restrito” e toque na opção “Restrito” para ativar a função.

Ativando o Modo Restrito do YouTube para iPhone — Foto: Reprodução/Marvin Costa Ativando o Modo Restrito do YouTube para iPhone — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Ativando o Modo Restrito do YouTube para iPhone — Foto: Reprodução/Marvin Costa

4. Faça uso de recursos de segurança do YouTube

Recursos como mudo, bloqueio e relatório protegem as crianças de muitos conteúdos nocivos. No YouTube Kids, várias filtros ajudam a resguardar o conteúdo a que seu filho assiste. Os responsáveis podem bloquear o acesso à lupa e inclusive à busca por voz. Após o bloqueio, o item não aparecerá mais na lista de vídeos nem em resultados de pesquisa, enquanto o usuário estiver conectado. Caso os responsáveis mudem de ideia, é possível desbloquear os vídeos nas configurações do aplicativo.

Para isso, toque em "Bloquear vídeo" no ícone com três pontinhos que aparece abaixo do vídeo que você deseja impedir o acesso. Digite os números mostrados na tela ou sua senha personalizada e então o vídeo será automaticamente bloqueado e não ficará mais disponível para assistir.

Basta clicar na mensagem para bloquear o vídeo — Foto: Reprodução/Marília Varoni Basta clicar na mensagem para bloquear o vídeo — Foto: Reprodução/Marília Varoni

Basta clicar na mensagem para bloquear o vídeo — Foto: Reprodução/Marília Varoni

5. Nunca compartilhe informações pessoais na Internet

Fotos de eventos, bilhetes de viagem, momentos especiais dos filhos, endereço de casa estão entre as informações que os usuários costumam expor na Internet, mas não deviam. A exposição de dados como esses nas principais redes sociais podem causar perigos no mundo virtual e também fora da rede. Isso porque pessoas mal intencionadas podem colher detalhes em posts aparentemente inocentes para cometer crimes ou incitar violência.

É perigoso revelar dados pessoais online — Foto: Zíngara Lofrano/TechTudo É perigoso revelar dados pessoais online — Foto: Zíngara Lofrano/TechTudo

É perigoso revelar dados pessoais online — Foto: Zíngara Lofrano/TechTudo

5. Denuncie conteúdos impróprios no YouTube

De acordo com o Google, "denúncias de vídeos e usuários são analisados pela equipe do YouTube 24 horas por dia, sete dias por semana", para determinar se violam ou não as diretrizes da comunidade. Constatadas as violações nas regras de uso do site, sendo elas graves ou reincidentes, o YouTube pode considerar o encerramento da conta do usuário.

No YouTube Kids, é possível fazer uma denúncia do vídeo nos três pontinhos que aparecem no canto superior direito de cada um deles. Vale notar que a sua denúncia é anônima, ou seja, ninguém saberá sua identidade ao assinalar um vídeo no site. Para todas as opções existe um menu em que se deve informar mais detalhes sobre o vídeo para ajudar a equipe do YouTube a analisar o conteúdo. Em alguns casos, é possível descrever as cenas denunciadas em até 500 caracteres e dizer o ponto exato do vídeo em que as imagens abusivas são exibidas pelo filme do usuário.

Clique em Denunciar para finalizar sinalização de conteúdo como impróprio no YouTube — Foto: Reprodução/Elson de Souza Clique em Denunciar para finalizar sinalização de conteúdo como impróprio no YouTube — Foto: Reprodução/Elson de Souza

Clique em Denunciar para finalizar sinalização de conteúdo como impróprio no YouTube — Foto: Reprodução/Elson de Souza

6. Bloqueie canais impróprios

Existem várias formas de bloquear um canal do YouTube. Entre as opções, estão configurações do próprio serviço de streaming e a utilização de um plugin para Google Chrome que bloqueia vídeos indicados como indesejados pelo usuário. As medidas fazem com que os vídeos não sejam exibidos no navegador, e também podem ajudar os pais a controlar ao que as crianças estão assistindo no YouTube Kids.

Primeiro, cancele sua inscrição no canal e, em seguida, acesse a aba “Sobre” do canal e selecione o ícone de bandeirinha de “Denunciar usuário”. Em seguida, pressione a opção “Bloquear usuário”. A ação impedirá que o canal comente nos seus vídeos. No YouTube Kids, basta tocar no ícone de três pontinhos do canto superior direito da tela e selecionar a opção "Bloquear". Escolha a opção “Bloquear todo o canal” e preencha a equação matemática ou informe a senha pré-definida para confirmar que você é um responsável maior de idade.

Bloqueando um canal por completo no YouTube Kids — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes Bloqueando um canal por completo no YouTube Kids — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

Bloqueando um canal por completo no YouTube Kids — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

7. Ative o timer no YouTube Kids

O recurso, presente em iPhone e Android, permite ativar o modo timer para que o aplicativo seja bloqueado após um período determinado. Dessa maneira, é possível planejar melhor a rotina das crianças e monitorar o acesso delas ao aplicativo no celular ou no tablet.

Para isso, no YouTube Kids, toque no ícone de cadeado no canto inferior direito da tela e, em seguida, digite a senha de acesso que dá acesso as configurações do aplicativo. Na opção "Timer", deslize a barra no centro da tela para aumentar (direita) ou diminuir (esquerda) o tempo que o app ficará ativo. Depois, pressione "Iniciar timer".

Tela de configuração da função timer do app YouTube Kids — Foto: Reprodução/Marvin Costa Tela de configuração da função timer do app YouTube Kids — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Tela de configuração da função timer do app YouTube Kids — Foto: Reprodução/Marvin Costa

8. Verifique o histórico de navegação

A principal recomendação dos especialistas para manter seu filho seguro no acesso a Internet é ter conversas regulares com a criança para conscientizá-la sobre os perigos online, além de entrar em acordo sobre quais sites têm acesso permitido. Também é importante que o menor de idade saiba que pode confiar em um adulto se notar alguma atitude perturbadora enquanto navega na web. Por garantia, é interessante que os pais e responsáveis fiquem a par de tudo o que a criança acessa. Para isso, basta verificar o histórico de navegação após uso.

Histórico de navegação do Firefox — Foto: Reprodução/André Sugai Histórico de navegação do Firefox — Foto: Reprodução/André Sugai

Histórico de navegação do Firefox — Foto: Reprodução/André Sugai

Via YouTube

WhatsApp da Momo: é lenda urbana? Descubra no Fórum do TechTudo.

Como colocar vídeo do YouTube nos Stories do Instagram

Como colocar vídeo do YouTube nos Stories do Instagram

Mais do TechTudo