Redes sociais

Por Maria Dias, para o TechTudo


O Telegram é um mensageiro russo que se torna mais popular a cada instabilidade no WhatsApp, Facebook, Messenger e Instagram. Em março de 2019, o app conquistou três milhões de usuários em 24 horas de problema nos aplicativos rivais. O app grátis da Rússia está disponível para celulares Android, iPhone (iOS) e Windows Phone, além das versões para desktop e web. A segurança é o destaque do serviço, que promete conversas com criptografia de ponta a ponta, além de funções capazes de criar chats secretos – em que é possível enviar mensagens autodestrutivas.

O crescimento súbito do aplicativo russo não é novidade – problemas com o rival WhatsApp já deram vantagem no número de usuários da plataforma em 2016, por exemplo. Desta vez, o software disparou nos rankings das lojas App Store e Google Play Store – atualmente, ele é o app mais baixado no iPhone e no Android. Para saber o que é Telegram, fatos e curiosidades do serviço de mensagens instantâneas, veja a lista abaixo criada pelo TechTudo.

Rival do WhatsApp, o mensageiro Telegram se tornou popular e já tem milhões de downloads — Foto: Marvin Costa/TechTudo Rival do WhatsApp, o mensageiro Telegram se tornou popular e já tem milhões de downloads — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Rival do WhatsApp, o mensageiro Telegram se tornou popular e já tem milhões de downloads — Foto: Marvin Costa/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. O que é Telegram?

O Telegram Messenger é um programa de envio e recebimento de mensagens instantâneas criado em 2013, em linguagem C++. A plataforma grátis tem ganhado popularidade nos últimos anos e pode servir como alternativa para os mensageiros do Facebook: Messenger e WhatsApp. O serviço tem versão móvel, para desktop e também exclusiva para navegadores web. Os interessados podem encontrar o aplicativo nos sistemas operacionais Android, iOS e Windows Phone; para desktop e web, há compatibilidade com Windows, macOS, Linux e Chrome, no caso dos browsers.

Telegram tem interface parecida com WhatsApp, mas oferece funções exclusivas — Foto: Divulgação/Telegram Telegram tem interface parecida com WhatsApp, mas oferece funções exclusivas — Foto: Divulgação/Telegram

Telegram tem interface parecida com WhatsApp, mas oferece funções exclusivas — Foto: Divulgação/Telegram

O usuário pode usar o Telegram para se comunicar com seus contatos por meio de diferentes tipos de mídia, como texto, áudio, imagem, vídeo, emojis e stickers. O cadastro na plataforma é feito a partir de um número de telefone e, após a validação, os interessados passam a ter acesso à tela inicial do aplicativo, que mostra sua lista de contatos. Na plataforma é possível criar conversas em grupo – com até 200 mil participantes, chats secretos com mensagens que se autodestroem e até mesmo habilitar bots (robôs) para realizar determinadas funções. Além disso, também permite enviar arquivos de tamanho ilimitado para outros usuários.

Essas características básicas de um mensageiro o tornam concorrente direto de serviços como o WhatsApp. No entanto, o sistema russo traz outras funcionalidades que o destacam e o tornam mais completo em relação ao software americano. A principal marca do Telegram é o esquema de segurança oferecido aos usuários. Um exemplo é a criptografia de ponta a ponta no envio e recebimento de mensagens – também aplicada no WhatsApp –, capaz de evitar que o conteúdo compartilhado entre os integrantes do chat possa ser interceptado por qualquer pessoa, inclusive pelos desenvolvedores.

Outro esforço está no compromisso de não divulgar dados de seus usuários a terceiros. No caso do Facebook, detentor do WhatsApp, há ocorrências de vazamento de informações privadas dos usuários. O cenário mais emblemático foi o que envolve a empresa de marketing Cambridge Analytica, acusada de usar a plataforma de Mark Zuckerberg para coletar dados de 50 milhões de perfis e beneficiar o então candidato à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, durante a corrida eleitoral de 2016.

2. Quais as diferenças, vantagens e desvantagens em relação ao WhatsApp?

Apesar das funcionalidades básicas do WhatsApp e do Telegram serem bem parecidas e essenciais para o funcionamento das plataformas de mensagens instantâneas, ambos têm divergências importantes. Veja algumas das principais diferenças, vantagens e desvantagens entre os dois serviços:

  • Ambos permitem enviar texto, áudio, imagens, vídeos, documentos, emojis, stickers e compartilhar a localização com outros usuários;
  • Enquanto o Telegram se propõe a ser um aplicativo que entrega mensagens com a menor quantidade de bytes possível (mesmo a partir de conexões instáveis), o WhatsApp acumula um histórico de períodos em que o serviço ficou indisponível;
  • No WhatsApp, o usuário fica limitado a enviar arquivos até 100 MB. No mensageiro concorrente, é possível enviar arquivos de tamanho ilimitado;
  • O acesso ao Telegram via desktop é feito de forma independente da versão móvel. O usuário precisa logar apenas uma vez com o auxílio celular e pode continuar conectado, mesmo pelo navegador. A plataforma dispensa ter uma conexão ativa com o dispositivo móvel, como é exigido pelo WhatsApp;
  • As mensagens enviadas no Telegram podem ser editadas pelo usuário e excluídas para todos os contatos da conversa. No mensageiro americano é possível apagar o conteúdo da mensagem enviada, mas todos os membros da conversa vêem que essa ação foi realizada;
  • O Telegram tem um sistema de bots, robôs que podem ser ativados pelo usuário para executar tarefas como acesso à previsão do tempo, busca por imagens, rastreamento de encomendas e etc. O WhatsApp não oferece esse serviço;
  • O armazenamento de arquivos na nuvem é feito pelo próprio Telegram. Basta enviar o conteúdo para si mesmo em um conversa. Esta funcionalidade também não existe no WhatsApp, que precisa exportar antes de fazer o upload;
  • O WhatsApp sai na frente com mais de 1,5 bilhão de usuários ativos, enquanto o Telegram tem apenas 220 milhões. Dessa forma, a probabilidade de se conectar com a sua lista de contatos é bem maior com o aplicativo do Facebook.

3. Por que o Telegram pode ser tão seguro?

A proposta da rede social é oferecer a comunicação mais segura possível entre os usuários. Por isso, o aplicativo utiliza alguns artifícios que podem trazer essa garantia aos interessados: criptografia de ponta a ponta; combinação simétrica AES de 256-bits, RSA 2048-bit; troca de chaves seguras Diffie-Hellman. Essas ferramentas, ao serem combinadas, podem entregar a privacidade necessária para quem utiliza a plataforma se sentir confortável no ambiente virtual.

Telegram tem chat secreto e bloqueio com senha — Foto: Reprodução/Paulo Alves Telegram tem chat secreto e bloqueio com senha — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Telegram tem chat secreto e bloqueio com senha — Foto: Reprodução/Paulo Alves

O uso desses recursos é o que possibilita ao usuário do Telegram criar chats secretos. Com eles, é possível programar a autodestruição de mensagens para os participantes da conversa, além de impedir tirar um print da tela do aplicativo. Quando a conversa é apagada, ela também desaparece para o outro participante, e poucos segundos depois o chat é totalmente excluído. Os chats secretos só podem ser criados entre dois dispositivos, ou seja, entre dois usuários.

4. Como o Telegram ganha dinheiro?

O Telegram é grátis e não veicula qualquer tipo de anúncio ou propaganda. De acordo com a empresa, o serviço é mantido pelo fundo proveniente da Digital Fortress, de Pavel Durov, CEO da plataforma. Ele já afirmou acreditar em uma comunicação completamente segura e sem custos para os usuários. Além disso, em 2018, a companhia anunciou a criação de uma criptomoeda própria, a Gram, que fez sucesso entre investidores e arrecadou mais de R$ 850 milhões para o desenvolvimento do projeto. O Telegram também permite enviar o dinheiro digital pelo software.

Segundo informações dispostas no site oficial do mensageiro, quando o financiamento do serviço estiver escasso, serão lançadas algumas funcionalidades pagas. No entanto, o conteúdo indica que elas não serão essenciais para manter o Telegram ativo e pagar suas despesas. Os criadores da plataforma afirmam que "lucros nunca serão o objetivo do Telegram".

5. Quem criou o Telegram?

Os responsáveis pela criação do Telegram são os irmãos russos Nikolai e Pavel Durov. Este último é conhecido como o "Mark Zuckerberg da Rússia". Em 2006, ele também esteve por trás do desenvolvimento da VK, uma rede social russa equivalente ao Facebook. Após um ano de atividades, o serviço alcançou a marca de 1 milhão de usuários cadastrados e seu valor de mercado chegou a US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 5,8 bilhões, em conversão direta).

Pavel Durov é criador da maior rede social da Russia e do aplicativo Telegram  — Foto: Reprodução/Instagram Pavel Durov é criador da maior rede social da Russia e do aplicativo Telegram  — Foto: Reprodução/Instagram

Pavel Durov é criador da maior rede social da Russia e do aplicativo Telegram — Foto: Reprodução/Instagram

O fato de a VK ser usada por grupos de ativistas para elaborar protestos contra o Presidente russo Vladimir Putin fez Pavel Durov sofrer forte perseguição política, além de exigências para retirar as páginas oposicionistas do ar. Após recusar obedecer às ordens, Durov entrou em uma tensão política que levou à perda do controle da rede social – entregue para uma companhia russa de tecnologia – e ao exílio do país.

Em 2013, os irmãos foram para os Estados Unidos, onde criaram uma empresa que, mais tarde, seria responsável pelo desenvolvimento do Telegram. De acordo com Durov, a ideia para criar a rede de mensagens surgiu após os problemas políticos em seu país natal e pela necessidade de se comunicar com o irmão de forma totalmente segura.

Via Telegram

WhatsApp virou cópia do Telegram? Comente no Fórum do TechTudo.

Quatro dicas para você ficar invisível no WhatsApp

Quatro dicas para você ficar invisível no WhatsApp

Mais do TechTudo