Produtividade

Por Isabella Rocha, para o Techtudo


O Apple Card é o novo serviço de cartão de crédito sem anuidade da Apple que promete facilitar a vida dos usuários do iPhone (iOS). O cartão estará disponível no aplicativo Wallet do smartphone e poderá ser usado apenas com contactless – ou seja, basta entrar no app e aproximar o celular na maquininha para efetuar o pagamento. No entanto, é importante conferir se o estabelecimento trabalha com o Apple Pay para fazer a transação. A novidade conta com cartão físico, que é feito de titânio, e tem um design bem diferente dos tradicionais. Isso porque o Apple Card não exibe números e dados, o que promete oferecer mais segurança às suas informações pessoais.

Há ainda cashback diário (daily cash) de 2% ou 3% em todas as compras em produtos ou serviços da própria Apple. Outra novidade é a possibilidade de fazer compras direto do app mesmo sem ter Internet. A tecnologia chega aos Estados Unidos no meio deste ano, porém não tem previsão de chegar ao Brasil. Nas linhas a seguir, confira uma lista com dez perguntas e respostas sobre o Apple Card produzida pelo TechTudo.

O Apple Card tem um design diferente e não contém dados do usuário — Foto: Divulgação/Apple

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. O que é o Apple Card?

O Apple Card é um cartão de crédito digital da própria Apple com a bandeira MasterCard. A novidade é que o cartão não é vinculado a bancos e, por isso, é bem diferente do barclaycard Visa, que foi o primeiro cartão com o qual a Apple fechou uma parceria, o Apple Rewards. A diferença também é que o Apple Card pode ser físico e, integralmente, digital também. Assim, o usuário não precisa mais ficar carregando o cartão de crédito para todos os lugares.

Apple Card terá relatórios para gerenciamento de gastos — Foto: Divulgação/Apple

2. Como faço para ter o Apple Card?

A novidade chega aos Estados Unidos no meio de 2019, porém ainda não há previsão de chegar ao Brasil. Quando for lançado, basta baixar o aplicativo Wallet, que está disponível na App Store. Em seguida, o usuário precisa fornecer seus dados para fazer cadastrado no Apple Pay. O tempo de aprovação pode levar alguns minutos ou horas. Se houver alguma demora excessiva, é possível entrar em contato com o suporte da Apple. Para a retirada do cartão físico, é só ir até uma loja da Apple mais próxima.

3. O cartão funciona de forma segura para o usuário?

Sim. Caso prefira usar o Apple Card pelo telefone, é só entrar pelo Wallet e desbloquear o aplicativo por meio de Touch ID (impressão digital) ou Face ID (reconhecimento facial). Em seguida, aproxime o celular da máquina de cartão para efetuar a compra por contactless. Sendo assim, o estabelecimento não tem acesso aos seus dados. Já o cartão de crédito físico, que tem um design clean e é feito de titânio, não contém números ou dados do usuário – uma medida tomada, justamente, para segurança. Essas informações estão armazenadas no app Wallet – que, vale ressaltar, só pode ser desbloqueado com a digital ou o rosto da pessoa.

Use o contactless para efetuar compras — Foto: Divulgação/Apple

4. Para ter o Apple Card, é preciso ter um iPhone?

Sim. Somente com um iPhone é possível ter o Apple Card, porque as informações do cartão são armazenadas no aplicativo Wallet, que só está disponível para celulares da Apple. Portanto, usuários de smartphones com Android não podem ter o cartão digital nem o físico.

5. Pode ser usado no exterior?

O Apple Card pode ser usado no exterior e não tem custo de IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras), que é uma taxa cobrada pelo cartão de crédito quando é usado fora do território nacional. No entanto, é importante verificar se o estabelecimento trabalha com a Apple Play para efetuar a transação. Caso contrário, não é possível fazer o pagamento. Esse fator pode deixar o uso do cartão de crédito um pouco restrito.

6. Existe algum programa de pontos no cartão?

Existe o programa de pontos Daily Cash, ou seja, dinheiro diário. O cartão da Apple oferece 3% de desconto nas compras da App Store e nos downloads do iTunes, e 2% de volta em todas as outras compras feitas com o Apple Pay. Ao usar o cartão físico, o usuário recebe 1% de volta. Essa porcentagem se transforma em dinheiro, que é depositado automaticamente na conta do usuário. É possível transferir a quantia para alguém que tenha o Apple Card, ou, simplesmente, gastar no que quiser com o Apple Pay. Apesar disso, é importante citar que as compras devem ser efetuadas diariamente para ter um acumulo significativo.

A ideia é fidelizar o usuário como cliente para comprar com o cartão, já que ele pode resgatar as porcentagens em forma de dinheiro no cashback para gastar como quiser. O serviço oferecido é uma parceria da Mastercard e do banco Goldman Sachs.

7. Quais são as taxas de juros?

As taxas não são as mais acessíveis do mercado. Segundo a Apple, a APRs (Taxa Percentual Anual de Juro) variou de 13,24% a 24,24% em março deste ano, então, isso pode mudar no momento em que o cartão for lançado. Apesar disso, a promessa da empresa é tentar eliminar as taxas, fazendo com que o usuário possa acumular dinheiro com as transações do Daily Cash.

8. Como posso ver minha taxa de juro durante o pagamento da fatura?

Antes de pagar a fatura, a Apple mostra uma roda de sugestão de pagamento que informa quanto de juro será acumulado com base em quanto será pago. Dessa forma, o usuário pode escolher o valor que consegue pagar no mês. Caso não consiga efetuar o pagamento integral da fatura, é possível selecionar o valor desejado – assim, uma taxa de juros será cobrada no próximo mês. Nesta opção, o aplicativo deve oferecer bastante clareza aos clientes: caso deixe de pagar algum valor da fatura, a roda fica da cor vermelha e o valor de uma taxa de juros estará logo abaixo do montante final a ser pago. Essa mesma roda pode ficar verde quando o usuário efetua o pagamento total da conta.

Escolha o valor que deseja pagar do seu Apple Card — Foto: Divulgação/Apple

9. Onde posso acompanhar as minhas transações?

Tudo o que o usuário precisa ver está dentro do aplicativo Wallet, incluindo a data de vencimento do pagamento, histórico de transações e gastos com analisadores. A Apple também codifica as categorias de gastos de modo que seja fácil identificar tendências nas suas próprias despesas. Por exemplo, a empresa identificou que boa parte das compras são em lojas de departamento – assim, é possível perceber com mais facilidade no que a pessoa está gastando mais dinheiro, e refletir como é possível economizar nos próximos meses.

Consulte o app Wallet do seu iPhone para acompanhar seus gastos — Foto: Divulgação/Apple

10. E se eu perder o Apple Card?

Em caso de perda ou roubo, a Apple fornecerá um botão no aplicativo Wallet para que o usuário possa cancelar, imediatamente, sem nenhuma dor de cabeça. Em seguida, é só solicitar um novo cartão. Em caso de perda ou roubo do celular, a fabricante garante que o uso do cartão só é permitido com a digital para desbloquear o app Wallet, que é onde se encontra o Apple Card.

Via Apple (1, 2 e 3), Macworld e Investopedia

Streaming Apple TV+: veja as novidades do serviço

Streaming Apple TV+: veja as novidades do serviço

Mais do TechTudo