Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Nos esportes eletrônicos, não faltam exemplos de jogos que viram o auge em torneios internacionais, mas acabaram por cair nos anos seguintes e perderam o espaço para seus concorrentes. Essa queda pode ser resultado do descontinuamento do jogo, que sem novas atualizações, perde o interesse de jogadores profissionais e organizadoras de competições. Veja, a seguir, cinco exemplos de jogos competitivos que foram descontinuados.

Guitar Hero

Duelos de Guitar Hero marcaram época nos esports — Foto: Divulgação/Activision Duelos de Guitar Hero marcaram época nos esports — Foto: Divulgação/Activision

Duelos de Guitar Hero marcaram época nos esports — Foto: Divulgação/Activision

A franquia Guitar Hero foi uma grande febre nos anos 2000. A fama levou a franquia ao competitivo, com aparições em eventos como World Cyber Games (WCG) e a Electronic Sports World Cup (ESWC). Inclusive, jogadores brasileiros como Fábio Jardim e Lucas "LuckySonic" Silva representaram muito bem o país em solo internacional.

Infelizmente, a franquia sofreu uma queda, e o baixo número de vendas de seus jogos acabou colocando-a em um hiato. Seu último jogo foi o Guitar Hero Live em 2015, que vendeu abaixo das expectativas da desenvolvedora. A Activision decidiu deixar a franquia novamente de lado e, consequentemente, longe do cenário dos esports. Atualmente, Guitar Hero aparece em torneios menores com versões mais antigas.

Grand Chase

Antes de retornar para o mobile, Grand Chase já havia sido um jogo muito famoso no Brasil — Foto: Divulgação/KOG Antes de retornar para o mobile, Grand Chase já havia sido um jogo muito famoso no Brasil — Foto: Divulgação/KOG

Antes de retornar para o mobile, Grand Chase já havia sido um jogo muito famoso no Brasil — Foto: Divulgação/KOG

Febre absoluta no Brasil, Grand Chase foi um prato cheio para jogadores competitivos. Com o modo PvP (Player vs Player) sendo seu grande destaque, torneios do jogo foram realizados em solo brasileiro e internacionalmente. Em 2010, uma competição organizada pela International Esports Federation (IeSF) contou com participação brasileira.

A desenvolvedora sul-coreana KOG' Studios começou a fazer mudanças no jogo que diminuíram seu potencial no cenário competitivo. Embora Grand Chase ainda fosse bastante jogado casualmente, ele teve seus servidores fechados em 2015. Em novembro de 2018, a franquia voltou com o Grand Chase Mobile.

Strife

Strife tinha potencial, mas teve um final de vida bastante decepcionante — Foto: Reprodução/Steam Strife tinha potencial, mas teve um final de vida bastante decepcionante — Foto: Reprodução/Steam

Strife tinha potencial, mas teve um final de vida bastante decepcionante — Foto: Reprodução/Steam

Desenvolvido pela S2 Games, Strife foi um dos MOBAs que tentou bater de frente com League of Legends (LoL) e DotA 2. Sua proposta era de ser fácil e focado em um público um pouco mais casual. Mesmo assim, o jogo conseguiu reunir uma comunidade grande e um cenário competitivo.

Apesar de tudo, o game não foi capaz de se manter no mesmo nível por muito tempo e acabou sofrendo uma queda grande de jogadores com o passar dos anos. Em 2018, o fim do jogo veio de uma forma bastante decepcionante para os jogadores que ainda jogavam o MOBA, com seus servidores sendo fechados sem esclarecimento dos desenvolvedores.

F.E.A.R

F.E.A.R teve seu espaço no cenário de FPS dos esports. — Foto: Reprodução/Steam F.E.A.R teve seu espaço no cenário de FPS dos esports. — Foto: Reprodução/Steam

F.E.A.R teve seu espaço no cenário de FPS dos esports. — Foto: Reprodução/Steam

A franquia F.E.A.R é bastante conhecida por ser um jogo de tiro em primeira pessoa e um survival horror. Seu modo deathmatch foi a principal razão para sua entrada no cenário competitivo. O destaque do game nos esportes eletrônicos vai para os torneios realizados pela Cyberathlete Professional League (CPL), que chegaram a distribuir US$ 100 mil (R$ 388 mil) em premiações.

Apesar disso, as versões seguintes, F.E.A.R 2 e F.E.A.R 3, não tiveram uma atenção semelhante para a franquia continuar viável. Sua última versão foi o F.E.A.R Online, que teve seu open beta lançado em outubro de 2014. Com seu modo deathmatch, era possível ver a franquia voltando com um competitivo forte, mas o jogo não rendeu como esperado e seus servidores foram fechados em maio de 2015.

Paragon

O encerramento de Paragon deixou muitos jogadores decepcionados — Foto: Divulgação/Epic Games O encerramento de Paragon deixou muitos jogadores decepcionados — Foto: Divulgação/Epic Games

O encerramento de Paragon deixou muitos jogadores decepcionados — Foto: Divulgação/Epic Games

Paragon foi um MOBA em terceira pessoa desenvolvido pela Epic Games que teve o open beta lançado em 2017. Inicialmente, ele foi bem visto pelos fãs do gênero e, mesmo sem ter sido lançado oficialmente, entrou para o cenário competitivo com a Paragon Competitive League (PCL). O jogo tinha potencial, mas acabou esbarrando em um concorrente dentro da própria desenvolvedora, o Fortnite.

Como o Battle Royale da Epic Games estava fazendo sucesso, a desenvolvedora optou por garantir mais investimentos para Fortnite e deixar de lado Paragon. Dessa forma, não demorou muito para o MOBA ser descontinuado, sem nem ter sido lançado, em abril de 2018.

Mais do TechTudo