Jogos de ação

Por Patrick Andreozzi, para TechTudo


Overwatch é um dos jogos de maior sucesso da Blizzard. O game é famoso tanto entre os jogadores casuais quanto os mais competitivos. No entanto, o FPS não escapou de polêmicas e momentos mais conturbados. De jogadores insatisfeitos a possíveis plágios, Overwatch rende, até hoje, debates nos fórum oficiais, como nos casos das constantes mudanças em Mercy e das revelações sobre o passado de Soldado 76 e Tracer. Confira, a seguir, cinco polêmicas envolvendo o jogo de tiro da Blizzard.

Além das vitórias, Overwatch também passou por momentos que geraram polêmicas — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Além das vitórias, Overwatch também passou por momentos que geraram polêmicas — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Além das vitórias, Overwatch também passou por momentos que geraram polêmicas — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Tempestade Iminente decepciona jogadores

O evento Tempestade Iminente chegou a Overwatch em 16 de abril de 2019, mas se tornou uma grande decepção entre os jogadores por não entregar o que todos estavam esperando. Inúmeros relatos no Reddit contestam a nova aventura do jogo, que é descrita como decepcionante e repetitiva. Em Tempestade Iminente, jogadores formam equipes para eliminar ondas de inimigos e carregar uma carga em um trajeto no mapa de Havana em busca de Maximilien, um ômnico que participa da organização maligna Talon. No entanto, a falta de mecânicas inéditas se tornou um problema.

Ao completar a missão, a história do evento apresenta um personagem misterioso, nunca antes visto no game. Este também foi fator decepcionante para os jogadores, pois segundo os relatos da comunidade, a promessa era uma revelação importante, mas ela não causou o efeito planejado pela Blizzard. Mesmo com cenas animadas que foram bastante elogiadas, Tempestade Iminente foi descrito como superficial e repetitivo, se tornando a mais recente polêmica de Overwatch.

Tempestade Iminente coloca Genji, Mercy, Tracer e Winston em uma missão contra a Talon — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Tempestade Iminente coloca Genji, Mercy, Tracer e Winston em uma missão contra a Talon — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Tempestade Iminente coloca Genji, Mercy, Tracer e Winston em uma missão contra a Talon — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Personagens LGBTQ+

O personagem Soldado 76 foi revelado como homossexual no início de 2019. Na época, a Blizzard lançou o evento "Bastet", que mostrava o passado do soldado Morrison. Na história ele aparece acompanhado de seu ex-namorado, Vincent. Porém alguns jogadores expressaram insatisfação nos fóruns oficiais e alegaram que a Blizzard estava forçando um movimento em direção à diversidade e representatividade. Em resposta às críticas, o responsável pelo enredo do jogo, Michael Chu, confirmou em seu Twitter o relacionamento amoroso entre 76 e Vincent, assim como a sexualidade do soldado, que se identifica como gay.

No entanto esta não é a primeira vez que essa polêmica acontece. No Natal de 2016, a Blizzard lançou uma história em quadrinhos que dividiu a comunidade. A HQ "Reflexões" mostra a personagem Tracer em busca de um presente de Natal para sua namorada, Emily. Assim como no episódio do Soldado 76, a comunidade reclamou pelos mesmos motivos e, na ocasião, Michael Chu reforçou em seu Twitter que Tracer se identifica como lésbica. Vale lembrar ambas as revelações não afetaram a jogabilidade dos personagens ou suas personalidades.

Alguns fãs de Overwatch não aceitaram saber que Tracer e Soldado 76 são homossexuais — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Alguns fãs de Overwatch não aceitaram saber que Tracer e Soldado 76 são homossexuais — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Alguns fãs de Overwatch não aceitaram saber que Tracer e Soldado 76 são homossexuais — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Loot boxes são banidas na Bélgica

As loot boxes em Overwatch premiam jogadores com skins, ícones e outros itens cosméticos. Elas podem ser adquiridas de graça apenas jogando ou com dinheiro real. Em abril de 2018, o Belgian Gaming Commission, órgão governamental da Bélgica que regula os jogos no país, determinou que loot boxes pagas em videogames são consideradas como jogos de azar e violam a legislação do país, podendo resultar em até cinco anos de prisão ou multa de € 800 mil (cerca de R$ 3,5 milhões).

Com a determinação, empresas de games, incluindo a Blizzard, tiveram que removê-las de circulação, o que gerou incômodo na desenvolvedora de Overwatch. Para manter o jogo vivo em solo belga, a Blizzard anunciou que compactuaria com a decisão, mesmo não concordando com a opinião. A Holanda foi outro país que tomou a mesma medida ao lada Bélgica em relação às vendas de loot boxes.

Banidas na Bélgica, as loot boxes ficaram de fora de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Banidas na Bélgica, as loot boxes ficaram de fora de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Banidas na Bélgica, as loot boxes ficaram de fora de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Mudanças e nerfs em Mercy

Jogadores que preferem desempenhar o papel de suporte em Overwatch costumam expressar preocupação quando a Blizzard anuncia mudanças na jogabilidade dos heróis, especialmente em Mercy. A personagem, disponibilizada desde o lançamento oficial do game em 2016, já passou por mais de 11 mudanças, que, em grande maioria, foram nerfs em seus poderes e habilidades.

Tantas mudanças causaram revolta entre jogadores, incluindo profissionais. Nos fóruns oficiais do jogo é possível colecionar relatos de fãs que não compreendem tantas mudanças. Alguns afirmam que, após a redução no seu poder de cura, é impossível manter personagens da tipo Tanque vivos durante as lutas. A falta de equilíbrio em Mercy também é percebida pela taxa de vitórias da heroína, que chegou a ser a menor entre todos os heróis do jogo.

Constantes mudanças em Mercy não agradaram alguns jogadores de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment Constantes mudanças em Mercy não agradaram alguns jogadores de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Constantes mudanças em Mercy não agradaram alguns jogadores de Overwatch — Foto: Divulgação/Blizzard Entertainment

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Brigitte vs Ash

Stweart Chisam, presidente da Hi-Rez Studios, desenvolvedora do game Paladins, foi ao Twitter para “alfinetar” indiretamente o jogo de tiro da Blizzard. Em uma publicação, Chisam colocou as heroínas Brigitte, de Overwatch, e Ash, de Paladins, lado a lado em uma comparação simples sobre o visual e os recursos parecidos das personagens.

Mesmo que não seja um ataque direto do presidente do estúdio, os comentários dos usuários da rede social levantaram uma discussão sobre plágio. Chisam, no entanto, não ataca a Blizzard ou o jogo diretamente, mas mostra as similaridades visuais e até das habilidades das personagens.

Presidente da Hi-Rez compara as heroínas Brigitte, de Overwatch, e Ash, de Paladins — Foto: Reprodução/Twitter Stweart Chisam Presidente da Hi-Rez compara as heroínas Brigitte, de Overwatch, e Ash, de Paladins — Foto: Reprodução/Twitter Stweart Chisam

Presidente da Hi-Rez compara as heroínas Brigitte, de Overwatch, e Ash, de Paladins — Foto: Reprodução/Twitter Stweart Chisam

Mais do TechTudo