Navegadores

Por Rodrigo Fernandes, para o TechTudo


Algumas ações devem ser evitadas ao usar o Google Chrome, para não comprometer a segurança das informações ou o desempenho do PC. Entre as recomendações, estão não permitir que o navegador do Google seja executado em segundo plano, ativar a proteção nativa do browser, além de não ignorar o alerta vermelho de página suspeita, que pode ser descartado pelos usuários e prejudicar a segurança dos dados.

Por rodar uma série de processos e consumir muita memória RAM do computador durante o uso, também não é indicado, por exemplo, abrir muitas abas ao mesmo tempo ou usar várias extensões no browser – ações que podem ocasionar lentidão e travamento. Confira, a seguir, sete dicas do que não se deve fazer no Chrome para garantir uma melhor experiência com o navegador.

Ações podem preservar o desempenho e a segurança dos dados ao usar o Google Chrome — Foto: Melissa Cruz/TechTudo Ações podem preservar o desempenho e a segurança dos dados ao usar o Google Chrome — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Ações podem preservar o desempenho e a segurança dos dados ao usar o Google Chrome — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Abrir muitas abas

Quanto mais abas estiverem abertas ao mesmo tempo, mais dados o Chrome processará, o que pode causar lentidão tanto do navegador, quanto do computador. O ideal é deixar abertas apenas as abas que estiverem em uso e eliminar as que estiverem em stand-by ou ordenando processos mais pesados.

Acessando o Gerenciador de Tarefas nativo do Chrome, é possível descobrir qual aba está consumindo mais memória. Para isso, abra o menu de três pontinhos, vá em “Mais ferramentas” e selecione “Gerenciador de Tarefas”. Depois, selecione as abas indesejadas e pressione “Encerrar processo” para fechá-las.

Gerenciador de Tarefas do Chrome permite encerrar processos mais pesados — Foto: Reprodução/André Sugai Gerenciador de Tarefas do Chrome permite encerrar processos mais pesados — Foto: Reprodução/André Sugai

Gerenciador de Tarefas do Chrome permite encerrar processos mais pesados — Foto: Reprodução/André Sugai

2. Usar extensões suspeitas

Apesar de parecerem inofensivas e oferecerem funcionalidades diferenciadas e úteis, as extensões podem representar um perigo para a segurança das informações. Algumas delas podem monitorar o comportamento online do usuário, mesmo em modo privado ou usando VPN, inserir anúncios de publicidade que levam ao download de programas maliciosos, além de obter dados pessoais, como login e senhas. Para garantir que uma extensão é segura, cheque a origem, a procedência do desenvolvedor e as permissões que você está concedendo para aquele app. Além disso, remova plugins suspeitos ou inutilizados no seu navegador.

3. Prosseguir para páginas suspeitas após alerta vermelho do navegador

Alertas indicam que páginas contém conteúdo malicioso — Foto: Reprodução/Google Alertas indicam que páginas contém conteúdo malicioso — Foto: Reprodução/Google

Alertas indicam que páginas contém conteúdo malicioso — Foto: Reprodução/Google

O Chrome alerta o usuário quando a página prestes a acessar pode apresentar conteúdo nocivo. O aviso vermelho aparece no navegador antes mesmo de a página ser carregada, mas dá a opção de ignorar a mensagem e prosseguir para o site. Pular esta etapa pode pôr em risco a segurança dos seus dados, já que o Google identifica que ali podem estar ameaças como malwares e golpes de phishing. A recomendação é não prosseguir ao aviso e sempre abandonar a página.

4. Salvar formas de pagamento no navegador

Preencha dados impressos do cartão de crédito no Google Chrome — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes Preencha dados impressos do cartão de crédito no Google Chrome — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

Preencha dados impressos do cartão de crédito no Google Chrome — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

O Chrome permite que o usuário crie um cadastro de perfil no navegador para salvar dados de pagamento, facilitando o processo de compra online. Com o serviço ativo, é possível preencher formulários da numeração cartão de crédito automaticamente durante o pagamento em um site, por exemplo.

Mesmo com a facilidade, armazenar dados sensíveis pode facilitar o roubo dessas informações. Segundo o Google, o Chrome identifica quando um site não é seguro e não fornece essas informações naquela página. Mesmo assim, o indicado é aplicar esses dados manualmente a cada transação, e utilizar um bom antivírus no PC.

5. Configurar o navegador para rodar mesmo fechado

O Chrome pode permanecer ativo mesmo depois de fechado. Essa opção permite que aplicativos e extensões continuem funcionando, recebendo atualizações e exibindo notificações em segundo plano. Além de consumir memória do PC, a atividade secundária pode abrir brechas que não seriam possíveis com o browser definitivamente encerrado.

Para desativar essa opção, acesse o menu, vá em “Configurações” e selecione “Avançado”. Em seguida, na seção “Sistema”, desabilite o item “Executar aplicativos em segundo plano quando o Google Chrome estiver fechado”.

Chrome permite desabilitar opção para rodar em segundo plano — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes Chrome permite desabilitar opção para rodar em segundo plano — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

Chrome permite desabilitar opção para rodar em segundo plano — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

6. Usar muitas extensões

Assim como acessar várias abas, usar muitas extensões ao mesmo tempo pode sobrecarregar o navegador. Muitas vezes, alguns plugins que você nem lembra ainda estão instalados e sem uso, ocupando espaço e memória que poderiam estar livres.

A partir das configurações, é possível esconder os programas da barra de navegação, ativar e desativar seus serviços ou apagar os itens indesejados. Para gerenciar as extensões no Chrome, acesse o menu, depois “Mais ferramentas” e selecione “Extensões”.

Página do Chrome exibe todas as extensões instaladas no navegador — Foto: Reprodução/ Carolina Ribeiro Página do Chrome exibe todas as extensões instaladas no navegador — Foto: Reprodução/ Carolina Ribeiro

Página do Chrome exibe todas as extensões instaladas no navegador — Foto: Reprodução/ Carolina Ribeiro

7. Navegar sem ativar a proteção do browser

Ação para usar a ferramenta Chrome Cleanup Tool para localizar software que prejudicam o desempenho do computador — Foto: Reprodução/Marvin Costa Ação para usar a ferramenta Chrome Cleanup Tool para localizar software que prejudicam o desempenho do computador — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Ação para usar a ferramenta Chrome Cleanup Tool para localizar software que prejudicam o desempenho do computador — Foto: Reprodução/Marvin Costa

O Chrome Cleanup é uma ferramenta de limpeza nativa do navegador, capaz de detectar e remover softwares maliciosos no browser, como extensões e complementos. A função também pode ser usada para remover pop-ups, anúncios invasivos ou páginas que são abertas aleatoriamente. Para usar o Cleanup, acesse o menu, escolha “Configurações” e depois vá em “Avançado”. No campo “Redefinir e limpar”, selecione a opção “Limpar o computador”.

Como tirar vírus do Google Chrome? Descubra no Fórum do TechTudo.

Como atualizar o Google Chrome no celular

Como atualizar o Google Chrome no celular

Mais do TechTudo