Por Fernando Sousa, para o TechTudo


Montar uma casa inteligente já é uma realidade no Brasil. Os produtos conectados estão cada vez mais acessíveis, e os usuários podem aproveitar diversas funcionalidades que prometem facilitar o dia a dia, incluindo a economia de energia. De lâmpadas smart até ar-condicionado com Wi-Fi, esses eletrônicos podem ser encontrados a preços variados no mercado eletrônico brasileiro.

Atualmente, já existem mais de 300 mil casas com algum tipo de automação no país e a expectativa da Aureside (Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial) é que a tecnologia chegue a dois milhões de residências em dois anos. Se você está pensando em modernizar sua casa, o TechTudo pode ajudar a responder algumas perguntas. Confira a seguir oito coisas que você precisa saber para transformar seu lar em uma casa do futuro.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Geladeira smart que avisa quando sua bebida está acabando é destaque na CES 2019

Geladeira smart que avisa quando sua bebida está acabando é destaque na CES 2019

O que é preciso para conectar sua casa?

Uma das principais funcionalidades que as casas smart oferecem é a possibilidade de controlar todas as funções a partir de um dispositivo central. Com seu smartphone, tablet ou até mesmo PC, o usuário pode ajustar a temperatura do ar, acionar uma cafeteira e até regular quando as luzes de casa vão acender.

Para isso, é necessário ter uma rede Wi-Fi disponível, criando um ambiente comum para a comunicação dos aparelhos. Uma vez conectados à Internet, é possível ajustar o funcionamento da casa mesmo à distância.

Casas inteligentes exigem uma boa conexão de rede Wi-Fi — Foto: Divulgação/Samsung Casas inteligentes exigem uma boa conexão de rede Wi-Fi — Foto: Divulgação/Samsung

Casas inteligentes exigem uma boa conexão de rede Wi-Fi — Foto: Divulgação/Samsung

Quais tipos de aparelhos são usados em uma casa smart?

Os itens mais comuns de casas inteligentes são as lâmpadas smart. Esses dispositivos podem ser controlados de maneira remota e permitem ao usuário ajustar luminosidade, cor e rotina de funcionamento. Esses itens já são encontrados com facilidade no mercado brasileiro, mas também é possível importar.

Conforme a tecnologia avança, novas possibilidades são criadas. Em uma casa completamente integrada, por exemplo, é possível controlar o ar-condicionado, programar o funcionamento de determinado eletrodoméstico, habilitar e desabilitar tomadas e até mesmo abrir a porta de casa ou portão da garagem diretamente de um smartphone conectado.

Google Home Hub é um aparelho do Google para controlar a casa inteligente — Foto: Divulgação/Google Google Home Hub é um aparelho do Google para controlar a casa inteligente — Foto: Divulgação/Google

Google Home Hub é um aparelho do Google para controlar a casa inteligente — Foto: Divulgação/Google

Qualquer casa pode ser smart?

A principal exigência de uma casa inteligente, é uma conexão Wi-Fi que possibilite a comunicação dos diversos dispositivos. Desse modo, desde que o ambiente tenha uma boa infraestrutura de rede, já é possível iniciar um processo de automatização dos itens. Assim, podemos concluir que sim, qualquer casa pode se tornar uma casa inteligente. Para adicionar mais funcionalidades vai exigir apenas um investimento maior na rede e na aquisição de novos produtos.

É preciso contratar profissionais para realizar as adequações?

Se você quer simplesmente controlar a iluminação de sua casa ou mesmo adquirir algumas tomadas inteligentes, provavelmente a leitura atenta dos manuais de instrução e um conhecimento mínimo no manejo da rede devem ser o suficiente para fazer o sistema funcionar.

No entanyo, se a ideia é conectar sua casa à Internet permitindo acessos liberados remotamente ou administrar um grande número de usuários, é interessante procurar empresas especializadas. Isso porque conectar produtos essenciais do seu lar ao Wi-Fi sem os níveis de segurança adequados pode ser perigoso. Além disso, alguns produtos exigem uma instalação mais complexa, como é o caso dos ar-condicionados.

Lâmpadas smart podem ser controladas pelo dispositivo móvel e são de fácil instalação — Foto: Divulgação/Philips Lâmpadas smart podem ser controladas pelo dispositivo móvel e são de fácil instalação — Foto: Divulgação/Philips

Lâmpadas smart podem ser controladas pelo dispositivo móvel e são de fácil instalação — Foto: Divulgação/Philips

Por que a economia de energia é uma das vantagens de ter uma casa inteligente?

As casa inteligentes têm dispositivos que permitem ao lar entender quais são as necessidades e a rotina dos usuários. Desse modo, a residência pode controlar a iluminação de forma automática, por exemplo, de modo que as lâmpadas não fiquem acesas quando não houver pessoas no ambiente. Tomadas inteligentes também podem interromper o consumo de eletrônicos em stand-by, fazendo com que o usuário não desperdice energia com aparelhos que não estão sendo utilizados. Uma casa completamente conectada à Internet permite ainda desligar dispositivos de forma remota.

Quais são as outras vantagens das casas inteligentes?

Além da economia de energia e da comodidade para controlar as funções mesmo quando estiver na rua, ter uma casa inteligente pode ser uma maneira interessante de aumentar a segurança do seu lar. É possível utilizar sistemas de monitoramento inteligentes que enviam mensagens sempre que algum evento ocorrer, mantendo o usuário ciente do que acontece em casa sem a necessidade de contratar uma empresa de segurança.

Além disso, é possível liberar acessos remotamente para atender algum familiar que esqueceu a chave ou uma visita que chegou inesperadamente, por exemplo. Mas vale lembrar: quanto mais itens conectados, maior o investimento na rede e nos novos produtos.

Desbloqueie a fechadura da sua casa até com um smartphone — Foto: Reprodução/Kwikset Desbloqueie a fechadura da sua casa até com um smartphone — Foto: Reprodução/Kwikset

Desbloqueie a fechadura da sua casa até com um smartphone — Foto: Reprodução/Kwikset

Casas conectadas podem ser hackeadas?

Sim. Como todo sistema integrado, as casas conectadas também precisam ser equipadas com recursos de segurança que possam inibir a invasão de hackers. Por isso, é importante que itens como sistemas de monitoramento ou mesmo controle de acessos sejam configurados por profissionais experientes.

Desse modo, vale considerar separar suas redes, utilizando uma para os sistemas inteligentes da casa e outra para conexão com Internet e comunicação geral de seus gadgets. Assim, fica mais fácil prevenir uma possível invasão, deixando o que é de maior sensibilidade seguro.

Quanto custa para deixar sua casa smart?

Os custos para transformar sua casa em uma casa inteligente variam muito. Os itens mais acessíveis costumam ser as lâmpadas, que podem ser encontradas individualmente a partir de R$ 50. Existem ainda pacotes com mais aparelhos e versões coloridas, que têm um custo um pouco mais elevado. No Brasil, os modelos mais comuns são os da Philips Hue, mas também é possível encontrar produtos Xiaomi e de outras marcas.

Já as tomadas inteligentes são encontradas por valores a partir dos R$ 150 em modelos mais simples, enquanto fechaduras smart possuem um custo mais elevado, custando de R$ 300 até mais de R$ 2.000 para dispositivos mais avançados. Há ainda as câmeras de segurança com Wi-Fi, que permitem monitorar o ambiente em tempo real e à distância pelo celular. Por aqui, é possível encontrar bons modelos, de marcas como D-Link, Motorola e Intelbras, por a partir de R$ 200.

Já os ar-condicionados com Wi-Fi saem um pouco mais caros. Dispositivos da Samsung e LG, por exemplo, têm preços a partir de R$ 2.500. Outras empresas, como a Somfy, investem em soluções completas de automação residencial, incluindo cortinas, persianas, câmeras de segurança e ilumicação. Assim, o usuário centraliza todo o procedimento em um único aplicativo no smartphone. Outra possibilidade é integrar aparelhos inteligentes por meio do aplicativo Google Home e controlar os dispositivos com comandos de voz usando a Google Assistente.

Via MUO e ThoughCo

Qual a melhor autenticação Wi-Fi? Veja no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo