Por Lucas Batista, para o TechTudo


O Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) é a competição mais importante do jogo no Brasil e já contou com a participação de dezenas de times, centenas de pro players e consagrou diversas equipes como campeãs. Organizado desde 2012 pela desenvolvedora Riot Games, o torneio fez com que o país crescesse no cenário de LoL, mas já sofreu com polêmicas que são lembradas até os dias de hoje. Possíveis bugs e suspensões de jogadores por toxicidade são algumas das situações que chamaram atenção na competição. Relembre, a seguir, cinco polêmicas envolvendo o CBLoL, que atualmente está no 2º split de 2019.

Suposto bug na ULT de Gabriel "tockers" Claumann - CBLoL 2019

Tockers foi pivô de uma polêmica no CBLoL 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games Tockers foi pivô de uma polêmica no CBLoL 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games

Tockers foi pivô de uma polêmica no CBLoL 2019 — Foto: Divulgação/Riot Games

Em um lance próximo ao final da partida entre Vivo Keyd e INTZ no primeiro split do CBLoL 2019, Gabriel "tockers" Claumann utilizou a ULT do personagem Ryze, chamada Portal dos Reinos. A habilidade consiste em teletransportar aliados a um local alvo, escolhido pelo próprio player. Porém, a Ashe de Micael "micaO" Rodrigues permaneceu no mesmo lugar, mesmo aparentemente estando dentro da faixa atingida pela ULT do companheiro de equipe.

Isso fez com que micaO pausasse a partida e pedisse a correção do bug. O pedido do ex-atirador da Keyd não foi atendido, já que, de acordo com a Riot, a habilidade tenta prever se o player quer ou não estar na área do teleport e micaO teria supostamente clicado várias vezes fora desse local. A equipe da INTZ venceu a partida.

Suspensão de Matheus "Mylon" Borges por toxicidade - CBLoL 2016

Mylon causou duas polêmicas no CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games Mylon causou duas polêmicas no CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games

Mylon causou duas polêmicas no CBLoL — Foto: Divulgação/Riot Games

Ex-topo da paiN Gaming, Matheus "Mylon" Borges fez um gesto obsceno com as mãos para a câmera ainda na sala de espera antes de uma partida pelo primeiro split do CBLoL 2016. O jogador expôs somente seu braço, com seu corpo distante da filmagem. Ainda assim, a Riot Games baniu Mylon por dois jogos e o multou em R$ 2 mil. O pro player alega que estava em um momento de descontração, porém, já havia se comportado de forma inadequada anteriormente, também no CBLoL. No segundo split de 2014, quando atuava pela Keyd Stars, Mylon chamou um de seus adversários de "lixo", o que fez com que toda sua equipe fosse punida.

Suspensão de Lucas "Krow" Rabaça por toxicidade - CBLoL 2014

O Caçador Krow sofreu duas graves suspensões antes de deixar o competitivo — Foto: Divulgação/Riot Games O Caçador Krow sofreu duas graves suspensões antes de deixar o competitivo — Foto: Divulgação/Riot Games

O Caçador Krow sofreu duas graves suspensões antes de deixar o competitivo — Foto: Divulgação/Riot Games

Lucas "Krow" Rabaça sofreu duas grandes punições antes de se aposentar do cenário competitivo de League of Legends. O ex-atirador da g3nerationX foi banido após um jogo da segunda etapa do CBLoL 2015, quando jogou contra a Keyd Stars e direcionou uma ofensa à equipe adversária. O jogador passaria o ano inteiro de 2016 suspenso, mas optou por se aposentar. Krow já havia ficado distante do competitivo em 2014 quando foi banido por escândalo de elojob.

Quer comprar jogos, consoles e PCs com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Suposto bug na seleção de campeões da Team oNe - CBLoL 2017

4LaN acabou escolhendo Draven de forma indesejada — Foto: Divulgação/Riot Games 4LaN acabou escolhendo Draven de forma indesejada — Foto: Divulgação/Riot Games

4LaN acabou escolhendo Draven de forma indesejada — Foto: Divulgação/Riot Games

Ainda na tela de seleção de personagens, Alanderson "4LaN" Meireles seria o último atleta da Team oNe a escolher o campeão. 4lan clicou em inúmeras alternativas, de forma a não deixar a equipe adversária RED Canids saber previamente qual seria a escolha do time. Porém, devido ao período de animação de cada campeão, o tempo de seleção se esgotou e o jungler da Team oNe acabou escolhendo o personagem Draven, algo que sua equipe não queria. Os jogadores reclamaram, mas a partida prosseguiu dessa mesma forma, com vitória da RED Canids. Players da equipe adversária afirmaram na época que a Riot Games já havia declarado que esse tipo de erro poderia acontecer e que 4LaN deveria ter se precavido. O caso aconteceu no segundo split do CBLoL 2017.

Multa aplicada à paiN Gaming - CBLoL 2016

Loop ficou inviabilizado de atuar pela paiN Gaming por um ano — Foto: Divulgação/Riot Games Loop ficou inviabilizado de atuar pela paiN Gaming por um ano — Foto: Divulgação/Riot Games

Loop ficou inviabilizado de atuar pela paiN Gaming por um ano — Foto: Divulgação/Riot Games

A paiN Gaming contratou Caio "Loop" Almeida para compor sua line up no CBLoL 2016. Porém, o jogador ainda possuía contrato com a INTZ. Acusados de aliciamento do atleta, a paiN Gaming acabou sendo penalizada com perda dos direitos de imagem e premiação da competição por um ano, além de suspensão do diretor da equipe. Loop ficou inviabilizado de atuar pela paiN pelo ano de 2016, podendo ser registrado por outra organização, o que não aconteceu. O caso repercutiu na comunidade como uma demonstração de respeito e seriedade.

Mais do TechTudo