Por Victor de Abreu, para o TechTudo


O primeiro jogo da franquia Counter-Strike foi um enorme sucesso entre os fãs do gênero FPS (First-Person Shotter). Lançada oficialmente em novembro de 2000, o game online logo virou uma febre nas lan houses em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, e foi protagonista de grandes competições de esportes eletrônicos. Veja, a seguir, algumas curiosidades do cenário competitivo de Counter-Strike, o jogo que marcou a geração 2000.

Counter-Strike alegrou as lan houses e iniciou o caminho de sucesso da franquia nos esports — Foto: Divulgação/Valve Counter-Strike alegrou as lan houses e iniciou o caminho de sucesso da franquia nos esports — Foto: Divulgação/Valve

Counter-Strike alegrou as lan houses e iniciou o caminho de sucesso da franquia nos esports — Foto: Divulgação/Valve

Primeiras grandes competições

No começo dos anos 2000, os esportes eletrônicos estavam apenas começando com jogos como StarCraft e Quake. Com a fama de Counter-Strike, especialmente nas lan houses, não demorou para o jogo aparecer nas séries de torneios da Cyberathlete Professional League (CPL), que é considerada uma das pioneiras na profissionalização de jogadores de videogames. CS surgiu no competitivo no final de 2000 e teve torneios até o ano de 2007, e distribuiu prêmios que passaram dos US$ 100 mil (cerca de R$ 390 mil na conversão direta atual).

Dentro os campeonatos de destaque, também vale destacar a World Cyber Games, as “Olimpíadas dos videogames“, que foi um dos principais eventos para os jogadores mostrarem suas habilidades em solo internacional. O campeonato começou a contar com Counter-Strike em 2001 e prosseguiu com o FPS como um dos principais nomes da competição.

WCG foi um dos principais pontos de encontro das equipes de Counter-Strike do começo dos anos 2000 em diante — Foto: Divulgação/World Cyber Games WCG foi um dos principais pontos de encontro das equipes de Counter-Strike do começo dos anos 2000 em diante — Foto: Divulgação/World Cyber Games

WCG foi um dos principais pontos de encontro das equipes de Counter-Strike do começo dos anos 2000 em diante — Foto: Divulgação/World Cyber Games

Total em premiações

De acordo com o site Esports Earnings, o valor distribuído em premiações de torneios de Counter-Strike ultrapassa US$ 13 milhões (cerca de R$ 49 milhões). Entre eles, está a CPL Summer Championship 2003, que aconteceu do dia 30 de julho até o dia 3 de agosto, e deu US$ 200 mil (R$ 768 mil na conversão atual). O título do torneio foi para a SK Gaming, que levou para casa US$ 60 mil (R$ 230 mil). Outra grande competição foi a WCG 2006, que teve US$ 160 mil (R$ 617 mil) em premiações.

WCG 2006 foi um dos torneios de Counter-Strike com maiores premiações — Foto: Divulgação/WCG WCG 2006 foi um dos torneios de Counter-Strike com maiores premiações — Foto: Divulgação/WCG

WCG 2006 foi um dos torneios de Counter-Strike com maiores premiações — Foto: Divulgação/WCG

Brasil como potência no cenário

Não foi apenas com Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) que jogadores brasileiros conquistaram títulos internacionais na franquia. No CS, a maior conquista veio com a antiga MIBR (Made In Brazil) na Electronic Sports World Cup (ESWC) 2006, quando os brasileiros derrotaram a Fnatic e ficaram com a taça. Além da ESWC, a MIBR ainda conseguiu levar títulos como a shgOpen 2007, na Dinamarca, e a DreamHack Winter 2007, na Suécia, confirmando o Brasil como potência no game.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

ESWC 2006 foi o primeiro título mundial brasileiro no CS 1.6 — Foto: Divulgação/ESWC ESWC 2006 foi o primeiro título mundial brasileiro no CS 1.6 — Foto: Divulgação/ESWC

ESWC 2006 foi o primeiro título mundial brasileiro no CS 1.6 — Foto: Divulgação/ESWC

Lendas do competitivo

Até o lançamento de CS:GO, a franquia contou com o aparecimento de diversos jogadores que são considerados lendas. Nos primeiros anos de competitivo, Emil "HeatoN" Christensen foi um dos grandes destaques da SK Gaming no título da CPL Summer 2003. Anos depois, outros nomes se tornaram grandes referências para o cenário, como Filip "neo" Kubski, campeão do World Cyber Games 2006, e Patrik "f0rest" Lindberg, vencedor da Extreme Masters Season III 2009 ao defender a camisa da Fnatic.

Entre os brasileiros, o maior destaque foi Raphael "cogu" Camargo, que atuou ao lado de Lincoln "fnx" Lau e Bruno "bit" Lima. Cogu mostrou ser uma grande referência com a AWP e foi crucial para as grandes atuações brasileiras em território internacional.

Cogu foi um dos principais nomes brasileiros no CS — Foto: Divulgação/Facebook Raphael "Cogu" Camargo Cogu foi um dos principais nomes brasileiros no CS — Foto: Divulgação/Facebook Raphael "Cogu" Camargo

Cogu foi um dos principais nomes brasileiros no CS — Foto: Divulgação/Facebook Raphael "Cogu" Camargo

Jogador que mais faturou

O jogador que mais lucrou em premiações de Counter-Strike foi Patrik "f0rest" Lindberg. Antes do competitivo de CS:GO se firmar, o sueco f0rest já havia faturado mais de US$ 190 mil (R$ 732 mil) em premiações nos torneios de CS. Atualmente com 31 anos, f0rest iniciou sua carreira em 2003 e continua ativo até hoje no CS:GO ao vestir a camisa Ninjas in Pyjamas. Já entre os brasileiros, Raphael "cogu" Camargo aparece na frente com lucro de US$ 38 mil (R$ 146 mil).

f0rest foi o jogador que mais lucrou em torneios de CS até a chegada do CS:GO — Foto: Reprodução/Red Bull f0rest foi o jogador que mais lucrou em torneios de CS até a chegada do CS:GO — Foto: Reprodução/Red Bull

f0rest foi o jogador que mais lucrou em torneios de CS até a chegada do CS:GO — Foto: Reprodução/Red Bull

Cinco jogos que marcaram os anos 90

Cinco jogos que marcaram os anos 90

Mais do TechTudo