Veículos

Por Fernando Sousa, para o TechTudo


O uberAIR é um projeto de carros voadores da Uber para transporte urbano. A ideia da empresa é desenvolver aeronaves de decolagem vertical que possam ser utilizadas principalmente no deslocamento dentro de grandes cidades. Assim, os usuários poderão evitar o trânsito pesado das metrópoles. A promessa é de que o serviço comece a operar em 2023 por meio de um aplicativo semelhante ao de corridas. Os testes já devem começar em 2020 e o Brasil está entre os países que devem receber a novidade.

Diversas empresas estão trabalhando com a Uber para desenvolver os veículos que serão usados no serviço, mas todos eles devem apresentar algumas características em comum. A seguir, conheça um pouco mais sobre os carros voadores da Uber, que devem chegar em breve.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Um dos protótipos de carro voador da Uber — Foto: Divulgação/Uber Um dos protótipos de carro voador da Uber — Foto: Divulgação/Uber

Um dos protótipos de carro voador da Uber — Foto: Divulgação/Uber

1. Velocidade de deslocamento

Os carros voadores da Uber prometem ser uma alternativa bem veloz de transporte, já que, segundo os dados apresentados pela empresa, as aeronaves devem atingir velocidades entre 240 km/h e 320 km/h. Para se ter uma ideia, um helicóptero de médio porte tem uma média de velocidade máxima na casa dos 287 km/h. Além disso, vale ressaltar que o uberAir tende a ser uma opção mais compacta, de forma que os pousos e decolagens devem exigir uma área menor do que a necessária para um helicóptero.

2. Autonomia

A Uber apresenta o uberAir como uma solução de mobilidade para grandes cidades, onde, mesmo para deslocamentos de curta distância, os usuários perdem muito tempo de carro por conta do trânsito. Desse modo, os veículos elétricos para voos (eVTOLs) devem ser utilizados principalmente para curtas distâncias. Atualmente, o projeto da companhia prevê uma autonomia de até 60 milhas (96,5 km) para seus veículos. Embora o número pareça alto, vale considerar que o custo para cada viagem também deve ser bem elevado.

Bell Nexus: carro voador deve funcionar com UberAIR — Foto: Luciana Maline/TechTudo Bell Nexus: carro voador deve funcionar com UberAIR — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Bell Nexus: carro voador deve funcionar com UberAIR — Foto: Luciana Maline/TechTudo

3. Lugares para quatro passageiros

Os carros voadores da uberAIR vão oferecer lugares para quatro para passageiros. Apesar de a quantidade parecer limitada quando comparada a outros tipos de aeronaves, é preciso considerar que estamos falando de um veículo com aplicação similar à de um automóvel da Uber. A ideia é que, no futuro, os usuários possam solicitar uma aeronave de qualquer lugar, por meio do aplicativo, assim como já fazem com os motoristas da empresa. O serviço vai ser uma espécie de táxi voador, em que a quantidade de passageiros é limitada.

4. Espaço para bagagens

Como não é uma opção dedicada a deslocamento de longas distância, os veículos da uberAir vão oferecer pouco espaço para bagagens. De acordo com demonstrações da empresa, inicialmente, só será possível carregar de forma confortável algumas bagagens de mão. A restrição de peso para transporte no carro voador é mais um ponto que limita o deslocamento de bagagens. Ou seja, em cada viagem, o número de tripulantes e cargas extras deverá ser combinado de acordo com a limitação de cada veículo.

Conceito de drone da EmbraerX pode transportar até quatro pessoas — Foto: Divulgação/EmbraerX Conceito de drone da EmbraerX pode transportar até quatro pessoas — Foto: Divulgação/EmbraerX

Conceito de drone da EmbraerX pode transportar até quatro pessoas — Foto: Divulgação/EmbraerX

5. Dispensa piloto

Durante o período de testes, cada veículo do uberAir vai contar com um piloto da empresa. No entanto, a ideia é abandonar essa exigência no futuro. Para tornar o serviço mais rentável, a Uber acredita que, com a popularização de veículos autônomos, vai ser possível dispensar os profissionais nos carros voadores da empresa. Desse modo, o usuário tem todos os lugares ao seu dispor e a Uber evita uma série de encargos com pilotos.

Projeto de Skyport, aeroporto para as aeronaves do uberAIR, táxi aéreo da Uber  — Foto:  Divulgação/Uber Projeto de Skyport, aeroporto para as aeronaves do uberAIR, táxi aéreo da Uber  — Foto:  Divulgação/Uber

Projeto de Skyport, aeroporto para as aeronaves do uberAIR, táxi aéreo da Uber — Foto: Divulgação/Uber

6. Skyports

O Skyport é o “heliporto” para os veículos aéreos da Uber. A companhia planeja criar esses pontos de pouso e decolagem dos eVTOLs e já está desenvolvendo projetos com outras seis empresas de arquitetura e engenharia. Os pontos para pousos e decolagens devem estar localizados em locais com maior demanda do serviço, como estádios, teatros ou polos industriais. Como os veículos prometem ser silenciosos e não vão emitir nenhum tipo de poluição, a Uber acredita que a implementação de um Skyport não deve trazer um grande impacto ambiental aos lugares selecionados.

Via Uber

Carro voador é destaque na CES 2019

Carro voador é destaque na CES 2019

Os drones serão os carros "voadores" do futuro? Comente no Förum do TechTudo

Mais do TechTudo