Redes sociais

Por Ana Letícia Loubak, para o TechTudo


Quem viveu a Internet dos anos 2000 sabe que a web era um mundo muito diferente do que temos hoje. O WhatsApp estava em um futuro distante, e o MSN era o mensageiro favorito dos usuários. O posto de rede social mais popular no Brasil, por sua vez, era ocupado pelo Orkut, que foi descontinuado em 2014.

A época foi marcada por uma série de costumes, como "roubar" emoticons do MSN, participar de inúmeras comunidades no Orkut e usar o status do mensageiro para mandar indiretas com trechos de letras musicais. Esses hábitos não desapareceram por completo. Ao contrário, foram transformados conforme a evolução das redes sociais e aplicativos. Relembre, na lista a seguir, sete costumes dos anos 2000 na Internet e confira como mudaram.

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Redes sociais que (quase) todo mundo já usou

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Chamar a atenção no MSN sem querer vs Ligar sem querer pelo WhatsApp

Ao chamar atenção no MSN Messenger, toda a tela da conversa tremia  — Foto: Reprodução/MSN Ao chamar atenção no MSN Messenger, toda a tela da conversa tremia  — Foto: Reprodução/MSN

Ao chamar atenção no MSN Messenger, toda a tela da conversa tremia — Foto: Reprodução/MSN

Por estar próximo ao botão de “wink” do MSN, a função “chamar a atenção” era frequentemente ativada por engano. O recurso promovia um verdadeiro escândalo, tremendo a tela e fazendo um enorme barulho. Deslizes como esse acontecem até hoje e continuam constrangendo muita gente. É comum, por exemplo, que os usuários de WhatsApp liguem sem querer para alguém quando, na verdade, só queriam ver de perto a foto de perfil da pessoa. Há também quem use o recurso de ligação para chamar a atenção do contato e forçá-lo a responder mais rápido.

2. “Roubar” emoticons do MSN vs “Roubar” figurinhas do WhatsApp

Roubar figurinhas no WhatsApp é prática comum entre os usuários do app — Foto: Helito Beggiora/TechTudo Roubar figurinhas no WhatsApp é prática comum entre os usuários do app — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Roubar figurinhas no WhatsApp é prática comum entre os usuários do app — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Na época do MSN, os emojis eram chamados de emoticons. Ao contrário do WhatsApp, o mensageiro da Microsoft permitia criar atalhos de teclado para qualquer ícone, o que agilizava a comunicação. Mas uma coisa que não mudou foi a mania de “roubar” essas figuras de outros contatos: se no MSN bastava um clique com o botão direito para salvar os emoticons, no WhatsApp os usuários podem salvar a figurinha desejada selecionando-a e clicando no ícone de estrela na barra superior. Em ambos os casos, a prática tem o mesmo objetivo: aumentar o acervo de ícones para tornar as conversas mais divertidas.

3. Ser dedurado pelos "visitantes recentes" do Orkut vs Ser dedurado dando curtida em foto antiga

Curtidas em fotos antigas deduram prática de stalking  — Foto: Divulgação / Facebook Curtidas em fotos antigas deduram prática de stalking  — Foto: Divulgação / Facebook

Curtidas em fotos antigas deduram prática de stalking — Foto: Divulgação / Facebook

Antes mesmo de stalkear ser tornar uma prática comum na Internet, o Orkut já permitia que seus participantes verificassem os visitantes recentes do perfil. O recurso era uma via de mão dupla: aqueles que o desativassem poderiam fuxicar à vontade, mas não saberiam quem visitou sua página. Atualmente, quem “stalkeia” perfis no Instagram ou Facebook, por exemplo, enfrenta outro perigo: embora as redes sociais não dedurem a visita, é comum que, ao rolar para baixo no feed, os usuários acabem curtindo fotos antigas sem querer. O like é um indício de que o stalker fez uma extensa pesquisa e está interessado na vida do dono da conta.

4. Mandar indireta com trecho de música no subnick do MSN vs Mandar indireta por tuítes

Tweets são usados para mandar indireta — Foto: Arte/TechTudo Tweets são usados para mandar indireta — Foto: Arte/TechTudo

Tweets são usados para mandar indireta — Foto: Arte/TechTudo

No MSN, abaixo do “nick” (nome de usuário) havia o “subnick”, um pequeno espaço para a pessoa escrever o texto que quisesse. O campo acabou virando o lugar perfeito para mandar indiretas para o crush ou amigos. Assim, muitas vezes, trechos de letras de músicas eram cuidadosamente escolhidos para cumprir esse papel. O mensageiro foi descontinuado, mas a prática de "alfinetar" outros usuários continua firme e forte. Agora, pessoas comuns e famosos, como Taylor Swift e Katy Perry, aproveitam os 280 caracteres dos posts do Twitter para mandar recados para desafetos, ex-namorados e crushes.

5. Mandar depoimento de aniversário vs Publicar texto com dedicatória e foto

A ferramenta de depoimentos ajuda a enfatizar a boa reputação do usuário com os amigos — Foto: Reprodução/Orkut A ferramenta de depoimentos ajuda a enfatizar a boa reputação do usuário com os amigos — Foto: Reprodução/Orkut

A ferramenta de depoimentos ajuda a enfatizar a boa reputação do usuário com os amigos — Foto: Reprodução/Orkut

Os depoimentos eram espaços nos perfis do Orkut reservados para que amigos escrevessem homenagens ao dono da página. Em aniversários, era comum que as mensagens de parabéns fossem postadas nessa seção. Os textos costumavam ser escritos com caracteres especiais, ƈօɱօ ҽʂʂҽʂ, e conter muitos gifs brilhantes. Com o encerramento do Orkut e a consequente migração dos usuários para o Facebook, os hábitos mudaram. Os recados de aniversário viraram "textões" com fotos ao homenageado. No Instagram Stories, por exemplo, é comum fazer uma série de posts sobre o aniversariante.

6. Participar de várias comunidades no Orkut vs Estar em muitos grupos no Facebook

Facebook tem grupos de venda de produtos usados, aluguel de imóveis, busca de vagas de emprego e muitos outros  — Foto: Elson de Souza/TechTudo Facebook tem grupos de venda de produtos usados, aluguel de imóveis, busca de vagas de emprego e muitos outros  — Foto: Elson de Souza/TechTudo

Facebook tem grupos de venda de produtos usados, aluguel de imóveis, busca de vagas de emprego e muitos outros — Foto: Elson de Souza/TechTudo

Os usuários do Orkut tinham o hábito de participar de várias comunidades para expressar sua personalidade e gostos pessoais – "Eu odeio acordar cedo", "Eu amo chocolate" e "Sou legal, não estou te dando mole" eram algumas das mais populares. No Facebook, o tom dos grupos mudou um pouco, mas esses espaços continuam reunindo pessoas que querem trocar experiências e informações. Como a variedade de grupos é grande – desde turmas de faculdade até comunidades de venda de produtos usados –, é comum que os usuários estejam em vários ao mesmo tempo.

7. Postar o que está ouvindo no status do MSN vs Compartilhar músicas nos stories do Instagram

Usuários do Instagram compartilham músicas do Spotify diretamente nos Stories — Foto: Reprodução/Helito Bijora Usuários do Instagram compartilham músicas do Spotify diretamente nos Stories — Foto: Reprodução/Helito Bijora

Usuários do Instagram compartilham músicas do Spotify diretamente nos Stories — Foto: Reprodução/Helito Bijora

A partir da versão Windows Live Messenger 11, o MSN passou a contar com uma ferramenta integrada ao Windows Media Player que mostrava, no espaço de subnick, a música que o usuário estava ouvindo no momento. Era comum que as pessoas selecionassem cuidadosamente as faixas tocadas para impressionar os contatos com seu bom gosto musical ou mostrar como estavam se sentindo. As plataformas mudaram, mas o hábito permanece: hoje, a moda é compartilhar as músicas ouvidas em aplicativos de streaming, como o Spotify, no Instagram Stories, ou mesmo colocar trechos de letras com o sticker de música da rede social.

Mais do TechTudo