Computadores

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Saber quando está na hora de trocar seu computador ou notebook pode ser um pouco difícil. Fabricados para serem bens duráveis, as máquinas podem atravessar décadas funcionando normalmente, mas também pode acontecer de apresentarem falhas cruciais. Além disso, softwares e aplicativos mais recentes podem exigir muito de um sistema já ultrapassado, levando a uma grande queda de rendimento.

Portanto, caso o PC esteja travando mesmo depois de uma manutenção, ou fique muito difícil encontrar peças para reposição, por exemplo, é necessário considerar a mudança. Confira a seguir cinco dicas para descobrir se é o momento de comprar um novo computador ou notebook.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

Confira dicas para deixar o computador mais rápido sem instalar nada

1. Upgrade restrito

Com o tempo, pode ser que alguns componentes fiquem tão ultrapassados que seja impossível utilizar a mesma máquina com peças novas. Um computador com memória RAM no padrão DDR2, por exemplo, não traz uma placa-mãe de soquete compatível com os processadores mais recentes de AMD e Intel.

Com o tempo, computadores podem deixar de ser compatíveis com peças mais atuais, como processadores — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo Com o tempo, computadores podem deixar de ser compatíveis com peças mais atuais, como processadores — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo

Com o tempo, computadores podem deixar de ser compatíveis com peças mais atuais, como processadores — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo

Em um cenário desses, a troca do chip acabaria exigindo também a da placa-mãe. Dependendo de quantos anos tiver seu computador, outras mudanças podem ser necessárias, como na memória ou até mesmo placa de vídeo. Se um upgrade se mostra impraticável por conta desses fatores, pode ser uma boa ideia simplesmente aposentar o computador antigo e pensar em montar ou comprar um novo.

2. PC não roda mais o que você quer

Softwares mais recentes, desde jogos até aplicativos profissionais, podem expor limitações de um hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Softwares mais recentes, desde jogos até aplicativos profissionais, podem expor limitações de um hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Softwares mais recentes, desde jogos até aplicativos profissionais, podem expor limitações de um hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Conforme a tecnologia usada em processadores e demais componentes avança, os desenvolvedores de softwares também aproveitam a maior capacidade para criar aplicações mais exigentes. Ao rodar jogos em computadores com hardware de cinco a sete anos atrás, fica fácil perceber a dificuldade da máquina para entregar uma boa performance.

Mas essas restrições também podem aparecer em programas de produtividade mais exigentes. Versões mais sofisticadas de editores de vídeo, como o Adobe Premiere Pro, ou de desenvolvimento, como é o caso do Android Studio, podem não funcionar direito em um PC antigo.

3. PC trava muito, mesmo depois de passar por manutenção

Travadas e lentidão, mesmo depois de limpar o PC (por dentro e por fora) e de aplicar pasta térmica, podem indicar fim da linha para o seu PC — Foto: Felipe Alencar/TechTudo Travadas e lentidão, mesmo depois de limpar o PC (por dentro e por fora) e de aplicar pasta térmica, podem indicar fim da linha para o seu PC — Foto: Felipe Alencar/TechTudo

Travadas e lentidão, mesmo depois de limpar o PC (por dentro e por fora) e de aplicar pasta térmica, podem indicar fim da linha para o seu PC — Foto: Felipe Alencar/TechTudo

Após verificar alguns problemas, é importante fazer a manutenção do PC, formatando o sistema, limpando o hardware e trocando a pasta térmica do processador. Se, depois disso, o computador continuar travando e com episódios de tela azul, é possível que algum componente eletrônico esteja perto do fim de sua vida útil. Nesse caso, vale considerar descartar a máquina velha.

4. Lentidão mesmo depois dos upgrades

Em computadores mais antigos, há uma margem mais limitada de componentes que você pode encontrar no mercado. Além de ser difícil achar peças antigas em bom estado, é importante lembrar que a troca seria de um hardware já ultrapassado por outro com a mesma limitação. Portanto, os ganhos de performance provavelmente vão ser mínimos. Portanto, se as atualizações de processador e memória RAM já foram feitas, por exemplo, e ainda assim o desempenho está abaixo do esperado, pode ser uma boa ideia buscar uma máquina mais atual.

5. Dificuldade em encontrar peças de reposição

Com o tempo, peças de reposição vão se tornando escassas — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Com o tempo, peças de reposição vão se tornando escassas — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Com o tempo, peças de reposição vão se tornando escassas — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Outro problema comum com PCs e, principalmente, notebooks antigos, está na oferta de peças de reposição para manter o sistema funcionando. Alguns componentes, como placas-mãe, telas e baterias, se tornam bem difíceis de serem encontrados após alguns anos. Nesse caso, se algo parou de funcionar no seu computador e a busca por novas peças é muito difícil, trocar o computador por um novo pode ser uma boa ideia.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mais do TechTudo