Sistemas operacionais

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O Windows é formado por centenas de pastas e milhares de arquivos que são distribuídos pelo seu computador. Boa parte desse conteúdo é vital para o funcionamento do sistema operacional da Microsoft. Alguns destes arquivos sequer ficam na pasta "Windows", e isso enfatiza a necessidade de ter cuidado na hora de apagar algo para liberar espaço no computador.

Abaixo, vamos listar pastas e arquivos que você não deve apagar ou mesmo alterar, como a famosa System32 e bibliotecas DLL, sob pena de ter muita dor de cabeça ao ter que reinstalar o sistema e fazer backup dos seus dados.

Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft

Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. System32

System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara

System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara

Pasta famosa por aparecer em brincadeiras de mal gosto da Internet, que sugerem às vítimas deletá-la para deixar o PC mais rápido, a System32 é um dos componentes centrais do Windows. É nela que o sistema operacional abriga alguns arquivos executáveis de programas nativos, como Bloco de Notas e Calculadora, além de arquivos vitais para que uma série de recursos funcionem corretamente, da reprodução de som à exibição de imagens na tela.

Apagar a System32 irá deixar o sistema instável e impedirá o usuário de acessá-lo depois de reiniciar o computador. Para corrigir o problema, só restaurando o Windows ou reinstalando o sistema completamente.

2. System Volume Information

Pasta armazena pontos de recuperação do sistema e informações sobre discos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett Pasta armazena pontos de recuperação do sistema e informações sobre discos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Pasta armazena pontos de recuperação do sistema e informações sobre discos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Localizada na raiz da unidade C:, a pasta System Volume Information serve a diversos propósitos: ela guarda pontos de restauração do sistema, dados sobre os discos e partições instaladas no computador e recursos para backup dos seus dados.

Oculta por padrão, a pasta não pode ser acessada normalmente — por bons motivos. Se você interferir nos seus conteúdos, o sistema pode perder a habilidade de realizar buscas rápidas de arquivos e apps instalados, perder a capacidade de restaurar seu sistema em caso de algum incidente e mesmo comprometer a integridade de seus backups.

3. Arquivos de Programas (Program Files)

Pastas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett Pastas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Pastas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Arquivos de Programas é a pasta em que os aplicativos vão instalados por padrão. Nela estão os executáveis e arquivos de apoio que permitem que os diferentes softwares que você têm instalados no computador funcionem corretamente. Se você tentar removê-la, simplesmente perderá a capacidade de rodar boa parte daquilo que está instalado no seu computador.

Como essa não seria uma forma "limpa" de remover aplicativos, seriam deixados recursos desses programas no sistema, algo que pode comprometer a performance geral do Windows e obrigar o usuário a uma formatação para colocar tudo em ordem.

4. Arquivos DLL

Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

De uma forma resumida, um arquivo DLL é um conteúdo que oferece uma série de recursos e instruções que podem ser usadas por softwares que rodam no seu computador. Um mesmo arquivo DLL pode ser encarregado de gravar dados no disco e ser usado pelo navegador de Internet quando você baixa um arquivo, pelo game que você curte quando salva seu progresso ou mesmo pelo Word na hora de salvar um documento.

Isso significa que os DLL são componentes essenciais para que o Windows funcione corretamente. Remover algum arquivo deste tipo pode impedir que partes do sistema desempenhem suas tarefas ou mesmo comprometer o funcionamento de apps.

5. Pagefile.sys e Swapfile.sys

pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A extensão .sys vem de "system" (sistema, em inglês) e isso, por si só, já devia servir de indicativo para não mexer com o arquivo. O pagefile.sys é o arquivo em que o Windows guarda dados quando não há mais espaço na memória RAM. Suponha que seu computador tem 2 GB de memória e você já ocupou todo esse espaço. Se precisar guardar mais coisas, o Windows desloca esses dados para o pagefile.sys. Sem ele, seu computador deve começar a travar quando a memória RAM esgotar.

O swapfile.sys é parecido. Ele é usado pelo Windows para preservar dados na memória RAM quando o computador entra em hibernação. Sem o swapfile.sys, você perderia dados toda vez que voltasse ao PC depois de tê-lo deixado em descanso.

6. WinSxS

WinSxS conta com diversas versões de arquivos DLL usados pelo Windows ao longo dos anos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett WinSxS conta com diversas versões de arquivos DLL usados pelo Windows ao longo dos anos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

WinSxS conta com diversas versões de arquivos DLL usados pelo Windows ao longo dos anos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Uma das grandes qualidades do Windows é sua capacidade de funcionar corretamente com softwares de décadas atrás. Essa grande retrocompatibilidade, entretanto, começou a virar um problema depois das versões 8 e 8.1 do sistema, por conta de conflitos entre os arquivos DLL que uma aplicação antiga precisava para funcionar e os mais novos oferecidos pelos sistemas recentes. A solução encontrada pela Microsoft foi empacotar inúmeras versões diferentes de cada DLL dentro do WinSxS. Dessa forma, os problemas e conflitos provocados pela falta de um DLL específico acabaram diminuindo no Windows 10.

Apagar WinSxS não vai impedir o Windows de funcionar, mas irá criar uma série de problemas na hora de rodar aplicativos mais antigos e mesmo softwares mais recentes que tenham sido desenvolvidos com alguma ferramenta desatualizada.

Como programar um computador Windows para desligar sozinho

Como programar um computador Windows para desligar sozinho

Tela azul no Windows: o que pode ser? Confira no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo