Campeonatos

Por Julio Puiati , para o TechTudo


O cenário competitivo de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) foi movimentado em 2019. Torneios de grande expressão, premiações milionárias e séries emocionantes. No contexto brasileiro, a FURIA Esports se tornou uma organização de nível mundial. Já a MIBR não conseguiu repetir as boas performances do passado e decepcionou. No exterior, Astralis e Team Liquid dominaram a maioria dos títulos. Confira, a seguir, retrospectiva com cinco fatos marcantes que agitaram o FPS da Valve nesta temporada.

Ano sem títulos

MIBR conquistou nenhum título em 2019 e decepcionou a comunidade — Foto: Divulgação/ECS

Quer comprar jogos, consoles e PCs com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O ano de 2019 acabou sem títulos para a brasileira MIBR. Isso não acontecia com Gabriel ''FalleN" Toledo e Fernando ''fer" Alvarenga em uma mesma equipe desde 2014. Entre idas e vindas de jogadores, a Made in Brazil não conseguiu encaixar um estilo de jogo nesta temporada. Embora tenha disputado a maioria dos campeonatos de grande expressão, o time conquistou, no máximo, o terceiro lugar do pódio em duas ocasiões.

Em janeiro, João ''felps" Vasconcellos foi contratado para o lugar de Tarik "tarik" Celik. O atleta ex-SK Gaming durou apenas cinco meses na organização, quando, em junho, Lucas ''LUCAS1'' foi chamado para o seu posto. Na mesma época, Marcelo ''coldzera'' chocou o cenário ao anunciar sua saída da equipe, e Vito ''kNg'' chegou para completar o quinteto semanas depois. Mais tarde, cold anunciou sua ida para a FaZe Clan. A temporada encerrou-se com a vinda do argentino Ignacio "meyern" e a saída de LUCAS1.

Melhor do mundo

s1mple foi eleito o melhor jogador em janeiro — Foto: Divulgação/Igor Bezborodov/StarLadder

Em janeiro, Oleksandr "s1mple" foi eleito melhor jogador de Counter-Strike de 2018 no tradicional prêmio organizado pela HLTV, o maior portal jornalístico do game da atualidade. O AWPer deixou para trás os concorrentes diretos Nicolai "device", da Astralis, e Nikola "NiKo", da FaZe Clan. Como fruto de um bom trabalho realizado, s1mple teve o maior Rating (1.34) entre os selecionados.

O atleta da Natus Vincere, entretanto, não faturou muitos títulos após a entrega da honraria. Os ucranianos e russos da Na'Vi só levantaram apenas uma taça em 2019: StarSeries & i-League Season 7. Neste torneio, inclusive, s1mple foi eleito o MVP do campeonato com Rating (1.43) e ADR (92.9).

Duas vezes Astralis

Astralis conquistou os dois Majors de 2019 — Foto: Divulgação/ESL

Os dois Majors de 2019 foram conquistados pela Astralis. O primeiro título veio em março, no IEM Season XIII Katowice Major. Os dinamarqueses derrotaram a surpreendente ENCE por 2-0 nas finais, com ótima apresentação coletiva e performance sólida do rifler Emil "Magisk", eleito o MVP do campeonato com 80% de KAST.

A dobradinha foi confirmada em agosto, no StarLadder Berlin Major. Os jogos foram disputados na capital alemã com a presença de 24 equipes, entre elas, as brasileiras MIBR, FURIA e INTZ. A Astralis triunfou na final mais uma vez por 2-0, batendo a AVANGAR e se tornando a maior vencedora de Mundiais da história do CS:GO – quatro títulos no total.

Intel Grand Slam

Team Liquid conquistou o segundo Intel Grand Slam da história — Foto: Twitter/Monster

O segundo Intel Grand Slam da história foi conquistado pela Team Liquid em julho. A premiação bônus de US$ 1 milhão (cerca de R$ 4 milhões em conversão atual) é dada ao time que faturar quatro de dez competições anuais organizadas pelas empresas ESL e DreamHack. Os eventos Intel Extreme Masters também estão inclusos na conta.

Em 2019, a Liquid levantou quatro troféus necessários para vencer a corrida: IEM Season XIV Sydney (maio), DreamHack Masters Dallas (junho), ESL Pro League Season 9: Finals (junho) e ESL One: Cologne (julho). Os norte-americanos, inclusive, chegaram a liderar o ranking mundial de melhores equipes da HLTV durante um bom tempo, desbancando o reinado da Astralis.

Ascensão da FURIA

FURIA conquistou a segunda vitória no Major — Foto: Divulgação/Starladder

Em 2018, a MIBR foi o único time brasileiro de grande expressão no exterior. Esse cenário mudou com o surgimento da FURIA Esports. Em 2019, os Panteras foram treinar nos Estados Unidos, ganharam notabilidade e se tornaram uma das equipes mais respeitadas do cenário internacional. Não à toa, encerraram a temporada à frente da Made in Brazil no ranking de equipes da HLTV.

A FURIA é agora figurinha carimbada na maioria dos eventos de grande cacife. Os brasileiros disputaram, por exemplo, os dois Majors, a Pro League, a DreamHack Masters, a StarSeries & i-League e a tradicional ESL One Cologne. Como melhor resultado, a organização faturou o surpreendente vice-campeonato da ECS Season 7 Finals.

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os jogos vencedores

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os jogos vencedores

Mais do TechTudo