Projetores

Por Victor Toledo, para o TechTudo


Os projetores fizeram sucesso em 2019. Com diversos lançamentos ao longo do ano de marcas como Xiaomi e Philips, esses dispositivos prometem transformar a parede da casa do usuário em uma tela de cinema, com diferentes resoluções e qualidade de imagem. Os aparelhos contam também com tamanho e peso variáveis. Portáteis, os projetores podem ser transportados para qualquer lugar, sem exigir muito do usuário.

Pensando nisso, o TechTudo preparou uma lista com seis projetores que fizeram sucesso ao longo de 2019. Entretanto, os dispositivos estão disponíveis para compra apenas por sites de importação e os preços podem aumentar devido às taxas alfandegárias. Descubra, nas linhas a seguir, os seis projetores que foram "sucesso" durante o ano.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

yg-300-2 — Foto: Divulgação/YG300

O YG300 é modelo mais simples da lista. Com resolução nativa de 320 x 240 pixels e com lâmpada de iluminação entre 400 e 600 lúmens, a proposta do dispositivo é simples: ser útil, leve e portátil. Para cumprir com o objetivo, o mini projetor conta com uma bateria interna de 1.300 mAh e dimensões de 12,50 x 8,50 x 4,50 cm.

YG300 é um mini projetor barato compartilhado por diversas marcas — Foto: Divulgação/AAO

Com potência de apenas 12 Watts, o YG300 promete oferecer uma boa autonomia de bateria, já que consegue projetar imagens em 1080p. Além disso, o produto consegue reproduzir conteúdos em até 60 polegadas, com distância máxima de dois metros. O aparelho pesa cerca de 245 gramas e está disponível para comprar no Brasil por meio de importação, sendo encontrado por cerca de R$ 200 em sites especializados.

2. CIRQ

Apresentado como o menor projetor Full HD do mundo, o CIRQ transforma sua parede em um telão de cinema, gerando uma imagem de até 240 polegadas. De acordo com a fabricante, o equipamento usa uma lâmpada de 200 ANSI lumens e tem capacidade de projetar imagens com riqueza de detalhes e contraste.

Projetor tem lâmpada potente e promete até 240 polegadas em Full HD — Foto: Divulgação/Cirq

Portátil, o dispositivo cabe no bolso do usuário e pode ser levado a qualquer lugar. Sua bateria interna garante cinco horas de projeção, segundo os desenvolvedores. Se o usuário preferir usá-lo como caixinha de som, a promessa é de 50 horas de bateria. CIRQ roda o sistema Android e libera o acesso à Play Store. Assim, é possível encontrar aplicativos e jogos, além de buscar outros conteúdos, como filmes, por exemplo.

No momento, o dispositivo é encontrado em campanhas de financiamento coletivo por US$ 293 (R$ 1.214, em conversão direta), entretanto, é preciso levar em conta eventuais custos adicionais de taxação alfandegária e custos de cartão de crédito.

O projetor Docoy é o terceiro da lista. O dispositivo conta com uma lâmpada potente e caixa de som acoplada, além de vir equipado com sistema Android e Wi-Fi dual band integrado, permitindo aproveitar as redes 5 GHz, menos congestionadas. O aparelho exibe conteúdos na parede do usuário em um telão de 120 polegadas, em uma distância de aproximadamente 2 metros.

Docoy pesa menos de 1 kg e pode ser levado com alça para qualquer lugar — Foto: Reprodução/Kickstarter

O projetor é voltado para usuários que buscam mobilidade. Pesando 823 gramas, o Docoy tem design que lembra uma caixinha de som Bluetooth. A lâmpada fica em uma pequena porção do aparelho. Com um LED padrão que conta com vida útil de 30 mil horas e 300 lumens ANSI de brilho.

Apesar de ser capaz de se conectar com outros aparelhos, o Docoy é feito para ser usado de maneira independente e tem autonomia de bateria de até 6 horas. O projeto bateu a meta de financiamento coletivo no Kickstarter e pode ser encontrado por preços que começam em US$ 399, cerca de R$ 1.654 na cotação atual, sem contar impostos.

A Philips também entrou na onda dos projetores portáteis e anunciou o PicoPix Max em setembro de 2019. De acordo com a empresa, o compacto dispositivo possui uma lâmpada que alcança uma taxa de 800 ANSI lumens, que deve ser suficiente para reproduzir filmes e séries com facilidade, mesmo em ambientes mais escuros.

Projetor PicoPix Max, da Philips, cabe na mão e exibe imagem de 120 polegadas — Foto: Divulgação/Philips

O aparelho projeta imagens Full HD em até 120 polegadas, sem depender de computador ou cabos, possui alto-falantes e bateria integrados, traz armazenamento de 16 GB e roda sistema Android. Dessa forma, o usuário tem acesso aos principais aplicativos de streaming de vídeos, como YouTube, Netflix e Google Chrome.

O PicoPix Max traz bateria para até 3 horas de reprodução e um touchpad na parte superior que funciona como uma espécie de mouse. O projetor também tem portas USB-C, HDMI e de áudio para conectar alguns acessórios, como controle de console ou HD externo, por exemplo. O produto bateu a meta de financiamento coletivo no Indiegogo e está disponível em versões com preços que começam em 419 euros, cerca de R$ 1.923. O frete para o Brasil é gratuito.

A Xiaomi é outra fabricante que apostou nos projetores. O Mi Vogue, anunciado em outubro pela empresa chinesa, promete revelar cores mais nítidas, além de suportar a tecnologia FAV, responsável por melhorar a qualidade das imagens, otimizando brilho e a reprodução das cores. De acordo com a empresa, essa tecnologia oferece um brilho de até 1500 lúmens e HDR 10.

Mi Vogue promete tela de 100 polegadas em Full HD — Foto: Divulgação/Xiaomi

O Mi Vogue possui suporte para resolução em 8K e consegue reproduzir imagens em Full HD, em uma tela de 100 polegadas. Para isso, basta posicionar o Mi Vogue em uma distancia de 2,5 metros de onde deseja projetar as imagens. O aparelho está disponível para compra na China pelo preço de 3.699 yuans, aproximadamente R$ 2.180, na conversão atual. Porém, caso tenha interesse em adquirir o produto, é preciso que o consumidor importe o modelo.

O último e mais caro da lista é o Wemax A300, também da Xiaomi. Capaz de gerar imagens em 4K, que cobrem o equivalente a uma tela de 150 polegadas. O projetor da gigante surpreende pela promessa de atingir um brilho com intensidade comparável ao de uma tela LCD. Essa característica pode torná-lo um projetor de qualidade superior, em comparação com outros modelos disponíveis no mercado.

Projetor Wemax garante alta qualidade de imagem por conta da lâmpada de 9.000 lúmens — Foto: Divulgação/Xiaomi

O aparelho conta com 9.000 lúmens de brilho e pode reproduzir conteúdo em 3D. Destinado a um público exigente, o dispositivo pesa perto de seis quilos e usa um laser ALPD 3.0 para uma projeção que combina a melhor relação entre brilho, cor e contraste. Em termos de software, o aparelho roda Android, o que o torna capaz de acessar a biblioteca de aplicativos e conteúdo do sistema operacional do Google.

No entanto, a alta qualidade de imagem do Wemax tem preço salgado: na China, o aparelho está disponível a partir de 34.999 yuans, cerca de R$ 20.610 em conversão direta, sem considerar impostos de importação.

O celular Xiaomi é bom? É confiável? Comente no Fórum do TechTudo

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os eletrônicos vencedores

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os eletrônicos vencedores

Mais do TechTudo