Por Matheus Fiuza, para o TechTudo


Os Estados Unidos foram o país que mais lucrou com prêmios de esports em 2019. De acordo com o site esportsearning, os EUA conquistaram quase US$ 39 milhões (cerca de R$ 158 milhões na cotação atual) em torneios de jogos eletrônicos neste ano. Fortnite, DotA 2 e Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) foram alguns responsáveis por alavancar esses números, distribuindo mais de US$ 100 milhões (R$ 405 milhões). O Brasil, por sua vez, aparece longe do Top 5, na 13ª posição, com cerca de US$ 4,5 milhões (R$ 18,2 milhões) acumulados. Confira, a seguir, os cinco países que mais lucraram nos esports em 2019.

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os jogos vencedores

Melhores do Ano TechTudo 2019: conheça os jogos vencedores

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

França (5º Lugar)

Abrindo o Top 5, a França acumulou aproximadamente US$ 9,5 milhões (R$ 38,5 milhões) neste ano. Sébastien "Ceb" Debs, jogador de DotA 2, conquistou pela OG o The International 2019: DotA 2 Championship, e levou pra casa pouco mais de US$ 3 milhões (R$ 12,1 milhões), quase um terço do valor total conquistado por seu país nos esports. No Fortnite, Clément "Skite" Danglot e Nathan "Nayte" Berquignol ficaram respectivamente em 7º e 8º na categoria "solo" da final da World Cup 2019, somando US$ 900 mil em premiação (R$ 3,6 milhões). Já no CS:GO, a conquista do EPICENTER 2019 pela Team Vitality rendeu US$ 200 mil (R$ 810 mil) à nação, já que apenas um dos cinco jogadores não era francês.

Finlândia (4º Lugar)

O país da Escandinávia acumulou US$ 9,7 milhões (cerca de R$ 39,3 milhões) em prêmios. O destaque para esses valores passa por Jesse "JerAx" Vainikka e Topias "Topson" Taavitsainen, também campeões do The International 2019: DotA 2 Championship, pela OG. Juntos, os dois atletas levaram mais da metade do obtido pelo país, cerca de US$ 6,2 milhões (R$ 25,1 milhões). No PUBG Global Championship 2019, torneio de PlayerUnknown's Battlegrounds, Anssi "mxey" Pekkonen faturou US$ 187 mil (R$ 757,3 mil) pela 2ª posição com a FaZe Clan, enquanto Joona "Serral" Sotala recebeu US$ 51 mil (R$ 206,5 mil) por chegar à semifinal do WCS 2019 Global Finals, de StarCraft II.

jerAx é um dos principais nomes finlandeses nos esports atualmente — Foto: Divulgação/OG

Coreia do Sul (3º Lugar)

O pódio é iniciado pelos sul-coreanos, que lucraram pouco mais de US$ 16 milhões (R$ 64,8 milhões na cotação atual). A principal conquista em termos financeiros foi a PUBG Global Championship 2019, em que a Gen.G foi campeã com uma line up formada apenas por sul-coreanos, totalizando mais de US$ 2 milhões (R$ 8,1 milhões). Entre os campeões está Cha "Pio" Seung Hoon, atleta que representa a maior quantia ganha durante o ano, com quase US$ 639 mil (R$ 2,6 milhões). Na mesma competição, a OGN Entus Force terminou na 2ª posição e rendeu US$ 222 mil ao seu país (cerca de R$ 899 mil em conversão direta).

O país asiático também se destacou em outros games. No Auto Chess, Park "Jinsoo" Jin Soo levou o título do Auto Chess Invitational 2019 e a bolada de US$ 450 mil (R$ 1,8 milhões). Já Park "Dark" Ryung Woo, jogador de StarCraft II, faturou US$ 210 mil (R$ 850 mil) pela conquista do WCS 2019 Global Finals. No Mundial de League of Legends (LoL), por sua vez, a campeã FunPlus Phoenix teve em seu elenco os sul-coreanos Kim "GimGoon" Han Saem e Kim "doinb" Tae Sang, que levaram cerca de US$ 167 mil cada (R$ 676 mil).

A FunPlus Phoenix, campeã mundial de LoL, contou com dois sul-coreanos na sua line-up — Foto: Divulgação/LoL Esports

China (2º Lugar)

Os donos da maior população mundial aparecem na segunda colocação, com um total de US$ 18,7 milhões (R$ 75,7 milhões). Os atletas de DotA 2 Xu "fy" Linsen, Wang "Ame" Chunyu, Yang "Chalice" Shenyi e Lu "Somnus丶M" Yao, do PSG.LGD, terminaram na terceira colocação do The International 2019: Dota 2 Championships e levaram mais de US$ 2,5 milhões somados (R$ 10 milhões na cotação atual). Ao todo, a China saiu da competição com US$ 4,8 milhões (R$ 19,4 milhões) de um total de 18 jogadores, apenas atrás da Finlândia, que levou cerca de US$ 6,2 milhões (R$ 25,1 milhões) com apenas três atletas.

Os atletas chineses de DotA 2 do PSG.LGD foram os que mais lucraram para a sua nação — Foto: Reprodução / PSG eSports

No PUBG, Wei "GodV" Zhen terminou na 3ª colocação, levando US$ 355 mil (R$ 1,4 milhões). O game que mais se diferencia dos outros países do Top 5 é o Honor of Kings – no Ocidente, conhecido como Arena of Valor - um MOBA mobile da Tecent Games. No Honor of Kings World Champion Cup 2019, as quatro melhores equipes (20 jogadores) possuíam apenas jogadores chineses – 38 no total. Somados, com valor adquirido de US$ 2,1 milhões (aproximadamente R$ 8,5 milhões em conversão direta).

Estados Unidos (1º Lugar)

Bugha é o atual campeão mundial na categoria solo de Fortnite e recordista em prêmio acumulado em 2019 — Foto: Divulgação/Epic Games

País que mais lucrou nos esports em 2019, os EUA conquistaram quase US$ 39 milhões (R$ 158 milhões) mais que o dobro da China. Quem puxa o valor é o jovem Kyle "Bugha" Giersdorf, campeão da Copa do Mundo de Fortnite aos 16 anos na categoria "solo" e dono da recompensa de US$ 3 milhões (R$ 12,1 milhões). No mesmo campeonato, o pódio foi preenchido por outros dois estadunidenses: Harrison "psalm" Chang, em segundo, e Shane "EpikWhale" Cotton, em terceiro, com prêmios de US$ 1,8 e US$ 1,2 milhões, respectivamente (R$ 7,3 e R$ 4,8 milhões). Já na categoria "duo", Davis "Ceice" McClellan foi o terceiro colocado, o melhor ranqueado entre os 31 players americanos. Juntos, todos conquistaram um total de US$ 4,2 milhões (R$ 17 milhões).

Além do Battle Royale da Epic Games, a conquista da Intel Grand Slam Season 2 por parte da equipe de CS:GO da Team Liquid, com três jogadores da terra do Tio Sam, rendeu US$ 600 mil (R$ 2,4 milhões). No mesmo game, a Team Liquid levou a ESL Pro League Season 9: Finals e, contando com mais seis jogadores além dos três campeões, os EUA faturaram US$ 183 mil no torneio (aproximadamente R$ 741 milhões). Contabilizando todas as modalidades, o país norte-americano contou com mais quase 5 mil players no cenário competitivo de alto nível, cerca de cinco vezes o número de jogadores chineses, que foi de 1017.

Como receber alertas de partidas de esports? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo