Por Carlos Palmeira, para o TechTudo


Goat Simulator, I am Bread e Surgeon Simulator são exemplos de jogos de sucesso que ganharam o público com suas temáticas incomuns. Os games colocam o player na pele de uma cabra, de um pão, e no papel de um médico durante uma cirurgia, respectivamente. Apesar de inusitadas, as propostas agradaram o público. Veja, a seguir, dez games que impressionam por ter jogabilidades ou missões bizarras.

Goat Simulator

Apesar da proposta diferente, Goat Simulator é um dos games estranhos que mais fizeram sucesso — Foto: Divulgação/Microsoft

Quer comprar jogos, consoles e PCs com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Goat Simulator foi lançado em 2014 e atualmente está disponível para PC, Xbox One e celulares Android e iPhone (iOS). Ele é mais um daqueles jogos que acabou caindo nas graças dos criadores de conteúdo e por isso ganhou relevância no cenário. A produção simula a vida de uma cabra, sendo que é possível chifrar e lamber os mais diversos objetos do ambiente. Além da proposta bem humorada, o jogo é bastante simples, já que o único objetivo é sair tocando o terror em uma cidade. A cada missão cumprida, o player ganha uma quantidade de pontos que vão se somando ao longo do game.

I am Bread

I am Bread é considerado um game do gênero de simulação — Foto: Divulgação/Bossa Studios

O jogo I am Bread foi lançado em 2015 pela desenvolvedora Bossa Studios e está disponível para PC, PlayStation 4, Xbox One e celulares Android e iPhone (iOS). A produção indie possui a bizarra proposta de colocar o jogador no controle de uma fatia de pão de forma. Apesar de os comandos serem complicados, o objetivo do game é simples. Para vencer em uma fase basta sair do ponto A e chegar até o B, que no caso é uma torradeira que assará o alimento. Apesar de bastante diferente, o jogo fez sucesso e tem milhares de horas de gameplay no YouTube.

Who’s Your Daddy

Who’s Your Daddy funciona como uma disputa entre pai e filho — Foto: Divulgação/Steam

Who’s Your Daddy é um jogo que pode ser baixado para PC, através da Steam. Ele foi desenvolvido e lançado em 2015 por Joe Williams, um programador norte-americano. O game é um multiplayer competitivo e tem a proposta de promover um embate caseiro entre um pai desatento e um bebê travesso.

Quem escolhe o adulto precisa evitar que a criança acabe morrendo em um acidente doméstico, seja por causa do forno, objetos cortantes, afogamento na piscina, peças metálicas na tomada e mais. O jogador na pele do bebê vence a partida se contrariar os cuidados do pai e arranjar alguma forma de se acidentar. Apesar de ser polêmico, o título tem milhares de fãs e deve até ganhar um remake em 2020.

Seaman

A imagem do peixe com cara humana de Seaman causa até um desconforto — Foto: Divulgação/Vivarium

Seaman foi um jogo lançado pela primeira vez no Japão, em 1999, para o console Dreamcast, videogame desenvolvido pela Sega. Esse é um daqueles títulos que está presente em praticamente qualquer lista de jogos bizarros. O game singleplayer tem a proposta de fazer com que o jogador cuide de um peixe como se fosse um Tamagotchi, aqueles bichichos virtuais que fizeram sucesso nos anos 90. Até aí, nada parece incomum.

Tudo começa a ficar estranho quando se percebe que o peixe tem um rosto e comportamentos humanos. Para deixar tudo mais confuso ainda, de acordo com a evolução do animal, ele vai criando patas e se transformando em uma espécie de sapo. O título é um marco na indústria de como não se deve desenvolver pets virtuais.

Mister Mosquito

Os gráficos de Mister Mosquito são bem característicos da era PlayStation 2 — Foto: Reprodução/YouTube Vysethedetermined2

O jogo eletrônico Mister Mosquito foi lançado em 2001 para PlayStation 2. Ele é mais um título que chegou primeiro ao Japão e nos anos seguintes desembarcaram no resto do mundo. Justamente como o nome sugere, o game tem a missão estranha de colocar o jogador para controlar um mosquito. O pequeno inseto vive especificamente na casa da família Yamada, sendo que o objetivo do animal é sugar o sangue dos humanos.

As missões vão sendo cumpridas a partir do momento que o jogador consegue sugar e armazenar sangue o suficiente para que o mosquito sobreviva durante o inverno. Para concluir a missão, é possível atrapalhar os humanos criando distrações, como voar em direção aos interruptores para apagar a luz. No meio da batalha para conseguir alimento, é preciso ficar atento ao nível de estresse dos algozes, que com apenas uma pancada podem matar o inseto.

I am Jesus Christ

Esse é o único jogo da lista que ainda não foi lançado e mesmo assim já causou bastante controvérsia pela proposta. I am Jesus Christ chegará ao PC e simulará a vida de Jesus Cristo. Ou seja, a mecânica permitirá que milagres como curar enfermos, andar sobre a água e multiplicar os peixes sejam realizados. Além disso, o game mostrará momentos históricos narrados na Bíblia, como a crucificação e ressurreição de Cristo e ainda a batalha contra Satã. O título deverá gerar ainda mais discussão após o lançamento, que está programado para este ano.

JFK Reloaded

O game JFK Reloaded foi lançado em 2004 para PC. Mais que bizarro, a temática do título é de extremo mau gosto. As mecânicas do game são simples, a ideia é refazer o assassinato do ex-presidente norte-americano John F. Kennedy, que morreu após ser baleado pelo ex-fuzileiro Lee Harvey Oswald em novembro de 1963. O título tem uma pontuação que varia de acordo com a física do tiro disparado pelo jogador, que precisa acertar o ex-presidente. O jogo foi chamado de "desprezível" pelo irmão de John Kennedy e chegou a sofrer um boicote da imprensa que cobre a indústria de videogames.

JFK Reloaded é bizarro e de mau gosto ao mesmo tempo — Foto: Reprodução/YouTube indylover2010

Hatoful Boyfriend

Lançado em 2011, Hatoful Boyfriend é um jogo que está disponível para PC, Mac, Linux, PlayStation 4 e celulares Android e Iphone (iOS). O game foi desenvolvido por criadores de mangá e é dos gêneros novela visual e simulador de encontros. A proposta é bastante bizarra, já que o objetivo do jogador é encontrar um pássaro para formar um par perfeito. A história se passa em uma universidade frequentada por aves, incluindo pombos e outras espécies, chamada St. PigeoNation’s Institute. O protagonista é o único humano do jogo que ingressa nessa universidade para cumprir o objetivo de encontrar seu amor verdadeiro.

Apesar de ser uma das criações mais estranhas do universo dos games, Hatoful Boyfriend recebeu algumas críticas positivas. Como a jogabilidade é basicamente escolher linhas de diálogos, os textos do jogo são bastante extensos e bem escritos. E como são diversas as opções, o game tem vários finais diferentes e aposta no lado cômico da situação para cativar os jogadores.

Hatoful Boyfriend é um game com estética de mangá — Foto: Divulgação/Steam

Tokyo Jungle

Tokyo Jungle coloca os animais para brigarem pela sobrevivência após a extinção dos humanos — Foto: Divulgação/PlayStation

Tokyo Jungle é uma das exceções dessa lista, já que foi desenvolvido pela gigante Sony e lançado em 2012 para PlayStation 3. O jogo tem um modo multiplayer e é do gênero de ação, cujo objetivo é escolher um animal e sobreviver após o apocalipse. De acordo com a sinopse oficial, a cidade de Tóquio foi devastada e os humanos desapareceram, sendo que somente a vida selvagem e animais domésticos conseguiram resistir.

No modo história, o jogador precisa sobreviver e ir subindo na cadeia alimentar, evitando ser comido por animais maiores e caçando bichos menores para comer. Nesse modo é possível jogar com animais como cachorros, hienas e leões. O modo de sobrevivência, que pode ser jogado em multiplayer local, coloca os jogadores para lutarem entre si, sendo que quem sobreviver o maior tempo é o vencedor. Apesar da proposta bizarra, o game recebeu críticas positivas e ainda está disponível na PlayStation Store.

Surgeon Simulator

Surgeon Simulator possui várias das ferramentas médicas, como bisturis, serras, facas, seringas e mais — Foto: Divulgação/Bossa Studios

Surgeon Simulator é um jogo lançado em 2013 e que atualmente está disponível para PC, Mac, Linux, PlayStation 4 e smartphones Android e Iphone (iOS). O simulador, que foi desenvolvido pela Bossa Studios, mesma empresa responsável por I am Bread, é voltado para pessoas que possuem estômago forte. A proposta do game é colocar o jogador na pele de um cirurgião que precisa realizar operações delicadas para salvar os pacientes. O jogo termina se o paciente morrer por causa de uma hemorragia.

No meio de todo esse processo, é preciso serrar ossos, cortar tecidos internos, pegar órgãos com a mão, aplicar injeções e mais. Apesar do apelo cômico, o game não é recomendado para pessoas impressionáveis, mesmo os gráficos do jogo não sendo realistas. Surgeon Simulator tem notas medianas porque além do apelo estranho, tem controles ruins e pode ficar repetitivo.

Qual é o melhor game de terror? Comente no fórum do TechTudo

Mais do TechTudo