Segurança

Por Julia Marques, para o TechTudo


O Dia da Internet Segura (Safe Internet Day) é comemorado nesta terça-feira (11) com o intuito de estimular o debate e consciência sobre a navegação na rede. Muitas pessoas ainda desconhecem práticas comuns que as colocam em risco na Internet — como fraudes digitais, o uso de Wi-Fi público e não baixar o antivírus no celular. Confira a seguir uma lista com cinco ações proibidas para se proteger online e fazer com que o uso da Internet seja o mais tranquilo possível.

Lista traz cinco ações proibidas para se proteger online — Foto: Pond5

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Deixar o celular desprotegido sem antivírus e com o sistema operacional desatualizado

Uma das primeiras recomendações de segurança é sempre ter instalado um antivírus no celular e atualizar sempre que possível o sistema operacional. Essas medidas garantem melhor proteção contra programas maliciosos e vírus. Além disso, não é recomendável baixar programas, músicas ou até mesmo filmes piratas, pois podem comprometer as funções do dispositivo por não saber a procedência real do sistema. Também vale verificar os sites que estão sendo utilizados e conferir se possui as letras “https” e um cadeado na parte esquerda antes do link, que indica que a página é segura.

Como escolher um bom antivírus

Como escolher um bom antivírus

2. Baixar aplicativos sem verificar comentários de usuários

É sugerido que o usuário confira sempre os comentários e avaliações de algum app antes de baixá-lo. Isso ajuda a diminuir os riscos de fraudes e até mesmo de ataques internos no smartphone. Desconfie sempre de links com promoções enviados por números desconhecidos pelo WhatsApp, SMS ou e-mails, além de não expor informações pessoais em jogos online, chats e aplicativos de relacionamento. Para prezar cada vez mais pela sua privacidade, é aconselhado que utilize o método de verificação de duas etapas, o que complica possíveis golpes de fraudadores.

3. Usar Wi-Fi público para acessar aplicativos de banco

Evite ao máximo realizar compras ou transações bancárias por Wi-Fi público. Além do risco de prejudicar o seu dinheiro e os dados pessoais fornecidos ao banco, o impostor pode fazer transações utilizando as informações obtidas no aplicativo. Caso seja inevitável usar a rede compartilhada, recomenda-se que instale um app de VPN — um software virtual privado que praticamente impossibilita o acesso a seus dados na Internet — no celular ou computador.

Aplicativos de banco para celular são seguros, mas é preciso tomar alguns cuidados — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo

4. Usar cartão de crédito físico em compras online

Outra sugestão valiosa é tentar utilizar cartões de créditos pré-pagos ou virtuais para fazer compras online. Isso porque os danos serão menores caso algum dado seja vazado por hackers. Vale, antes de obter qualquer produto de uma loja, checar se a empresa possui CNPJ válido, telefone, endereço e razão social — que são informações que devem ser disponibilizadas aos clientes, segundo a lei. Além disso, é sempre importante buscar avaliações do local em sites de reclamações e, se possível, não deixar salvo nas lojas online os dados do seu cartão.

Usar cartão de crédito pré-pago ou virtual diminui as chances de danos por hackers — Foto: Pond5

5. Revelar informações pessoais em redes sociais e aplicativos de relacionamento

As redes sociais são o local onde os usuários mais expõem opiniões, informações sobre a vida e até mesmo os lugares em que estão. Por essa razão, esses conteúdos postados são muitas vezes pistas para intrusos, pois podem vir a saber endereços residenciais, telefones, datas de nascimento, documentos em geral e, até pior, saber os lugares públicos que a pessoa frequenta. Entretanto, é possível gerenciar as configurações de privacidade das redes e buscadores utilizados e, através disso, pode-se filtrar o acesso e a utilização dos dados pelas empresas, o que dificulta a ação de pessoas mal-intencionadas.

Como saber se uma loja é confiável? Opine no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo