Por Raquel Freire, para o TechTudo


A Darkflix é um serviço de streaming brasileiro para quem ama filmes de terror. A plataforma conta com catálogo especializado no gênero, além de englobar conteúdos de ficção científica e fantasia. Com assinatura no valor de R$ 9,90 por mês, a "versão dark" da Netflix pode ser acessada online, direto pelo navegador, e no aplicativo para celulares Android e iPhone (iOS).

O serviço de vídeo sob demanda é brasileiro, o que, além de curiosidade, desperta a dúvida: a Darkflix é confiável? Abaixo, o TechTudo responde essas e outras perguntas sobre o portal dedicado ao mundo fantástico e aterrorizante. Descubra o que é a Darkflix e veja como assistir a filmes, séries e animações na plataforma.

Darkflix é a rival brasileira da Netflix para filmes de Terror — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é e como funciona a Darkflix?

Lançada em maio de 2019, a Darkflix é uma plataforma brasileira de streaming de vídeo sob demanda voltada para os fãs de terror. Apesar do foco no horror, o site reúne filmes e séries de outros gêneros relacionados ao universo fantástico, como paranormalidade, ficção científica e monstros.

Por conta do teor geral do serviço, sua classificação indicativa é de 16 anos, mas há conteúdos liberados para faixas etárias menores - que devem ser acessados sob supervisão do responsável. Há tanto títulos clássicos quanto produções contemporâneas, mas os filmes independentes estão no centro da plataforma.

Darkflix é uma plataforma de streaming de vídeos com filmes e séries de terror — Foto: Reprodução/Raquel Freire

O streaming funciona como a Netflix: o usuário paga um valor mensal e acessa aos conteúdos disponíveis na plataforma. O acervo muda de tempos em tempos, sendo acrescidos e retirados filmes e séries, de acordo com interesses comerciais do Darkflix.

Veja também: Netflix: dicas que todo o assinante deveria saber

Netflix: dicas que todo o assinante deveria saber

Netflix: dicas que todo o assinante deveria saber

Preços e planos

A Darkflix é paga e possui plano único, com preço de R$ 9,90 por mês. O valor pode ser pago via cartão de crédito ou boleto bancário. Se optar pela última forma, o cliente pagará R$ 11,40, pois o boleto bancário tem custo de R$ 1,40.

O site oferece um período de sete dias para teste grátis, mas é necessário assinar o serviço antes. Além do acesso ilimitado aos conteúdos, a assinatura dá direito a cinco perfis de usuários, que podem ter seus históricos e preferências salvos de forma independente. O serviço, inclusive, suporta até cinco telas simultaneamente.

Plano único da Darkflix custa R$ 9,90 ao mês — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Cadastro

O cadastro na Darkflix é muito simples. O site (app.darkflix.com.br) requer apenas nome completo, endereço de e-mail e uma senha. Preenchidos esses campos, o usuário já pode fazer login a acessar os conteúdos da plataforma durante os sete dias de teste gratuito. Depois disso, basta fazer o pagamento para continuar usando os serviços. Se quiser cancelar, o assinante pode entrar nas configurações a qualquer momento e selecionar "Apagar conta".

Cadastro na Darkflix requer apenas nome, e-mail e senha — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Aplicativos e recursos

O principal meio de acesso ao serviço de streaming é pelo site, que permite que os conteúdos sejam acessados no PC, na smart TV, em TV Boxes Android e Apple TV. No entanto tudo é pelo navegador: a plataforma não dispõe ainda de um aplicativo para os sistemas operacionais de televisores, pelo menos por enquanto. O que existe é o app para celulares e tablets, disponível no Android e iPhone (iOS).

A interface se inspira na Netflix, mas com um "toque" de terror. Tanto a versão para navegador quanto o aplicativo exibem os filmes e séries organizados em categorias, com uma barra de rolagem lateral para visualização de mais títulos. O usuário pode encontrar as produções navegando pelas seções ou por meio da ferramenta de busca, localizada no topo da tela.

Interface da Darflix lembra a da rival Netflix, com toque visual de terror — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Como era de se esperar, porém, há bem menos recursos do que a Netflix. Não é possível alterar a resolução do vídeo, baixar filmes para assistir offline ou mesmo escolher a versão dublada dos conteúdos, visto que só há vídeos legendados até o momento. Com relação à resolução, o serviço suporta seis formatos: 240p, 360p, 480p, 720p, 1080p e 4K. A melhor qualidade é disponibilizada de acordo com a conexão de Internet do usuário e o dispositivo utilizado.

Na janela do filme, o assinante pode adicioná-lo à lista de desejos, curti-lo, avaliá-lo com até cinco estrelas e compartilhar o link externamente. Reproduzindo o conteúdo, é possível pausar voltar a reprodução; ativar ou desativar legendas; ajustar o volume; voltar 10 segundos; e colocar ou tirar do modo tela cheia.

Darkflix possui menos recursos que rival Netflix — Foto: Reprodução/Raquel Freire

A plataforma já anunciou um canal de TV ao vivo com programação 24 horas e um aplicativo de leitura com quadrinhos e livros, ambos com conteúdos de fantasia, ficção e horror. Os dois serão lançados em breve e estarão integrados na plataforma de streaming, mas o acesso será gratuito, necessitando apenas de cadastro.

Catálogo da Darkflix

A Darkflix mantém em torno de 666 filmes e 333 episódios de séries em seu catálogo atual. O serviço adiciona lançamentos todos os dias de subgêneros diferenciados, mas sempre mantém o número total próximo disso. Títulos clássicos como Hellraiser, Uma noite alucinante e Elvira estão na lista junto com produções independentes de diversos formatos.

Catálogo da Darkflix reúne cerca de 3 mil obras de terror, ficção e fantasia — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Há curtas, longas, documentários, animações e séries abrangendo terror, ficção científica, fantasia, suspense e crime. Assim como os grandes serviços de streaming, o Darkflix também está preparando produções originais. São três em andamento, um deles intitulado "A casa de Würlak". Há ainda uma obra em parceia com produtoras estrangeiras, no México e no Japão.

Mais do TechTudo