E-mail

Por Rodrigo Fernandes, para o TechTudo


As newsletters são boletins informativos enviados por e-mail para uma lista de contatos. Bastante utilizadas por meios jornalísticos e por empresas privadas, essas mensagens são disparadas em massa e têm o objetivo de divulgar notícias ou novidades sobre seus serviços. Muitas vezes, as newsletters também são utilizadas para angariar novos clientes ou fidelizar consumidores por meio de conteúdos interessantes.

Uma das principais características da newsletter é que, para ter acesso, geralmente, é preciso que o usuário faça uma assinatura ou inscrição prévia para recebê-la. Por este motivo, a maioria desses e-mails contêm assuntos pelo qual o usuário já demonstra interesse. A seguir, confira dúvidas e respostas sobre como funcionam as newsletters.

Canva oferece vários modelos de newsletter para editar — Foto: Reprodução/Canva

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é e como funciona uma newsletter?

O termo newsletter pode ser traduzido como "boletim de notícias". Esse tipo de conteúdo faz parte da estratégia de marketing de uma empresa ou veículo. Esses produtores enviam e-mails com assuntos interessantes, seja o anúncio de novos serviços, promoções ou eventos, ou ainda textos relevantes sobre aquele tema, com o intuito de informar. O objetivo da newsletter é envolver o leitor e conquistar a sua audiência, criando uma relação com o usuário e se tornando uma espécie de referência sobre aquele tema.

Geralmente, as empresas solicitam que o usuário se cadastre para receber a newsletter informando seu endereço de e-mail e, a partir de então, passe a receber aqueles conteúdos na sua caixa de entrada. A periodicidade das newsletters pode variar de acordo com o desejo do remetente. Existem serviços que disparam e-mails semanais, mensais ou até diários, a depender da estratégia utilizada.

Qual a diferença para spam?

A principal diferença é que, para receber uma newsletter, o usuário precisa cadastrar seu e-mail na plataforma da empresa. Desta forma, o usuário permite o envio daquele conteúdo. Já o spam é enviado indiscriminadamente para uma lista de contatos, mesmo sem a prévia autorização daqueles usuários, sendo utilizado para divulgar propagandas.

Veja também: Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

O teor informativo da newsletter é determinante para que o consumidor cadastre voluntariamente seu endereço de e-mail para as empresas, a fim de receber aquelas mensagens com conteúdos relevantes, e não somente anúncios.

Tipos de newsletter

Em muitos casos, as newsletters são enviadas com a finalidade de vender produtos, como uma espécie de e-mail marketing. Nesses casos, grande parte das mercadorias anunciadas envolvem serviços digitais, como cursos online. As empresas disparam as mensagens com frequência, sempre renovando a abordagem para oferecer novos benefícios do item divulgado e, nesses casos, as empresas também apontam os disparos para novos clientes, a fim de aumentar sua carta de consumidores.

Em outros casos, as newsletters servem para dar visibilidade a um perfil ou uma empresa, não necessariamente envolvendo a venda de um produto. Nesse modelo, o remetente pode enviar textos, guias, tutoriais e artigos sobre um assunto que domina, a fim de se estabelecer como referência naquele tema.

Newsletter do portal G1 envia notícias todos os dias para os leitores — Foto: Reprodução/G1

Esse tipo de conteúdo pode abordar diferentes assuntos ou temas interessantes para determinados nichos, como receitas culinárias, histórias em quadrinhos, tecnologia, humor, esportes, entre as mais variadas possibilidades. Nesses casos, as newsletters podem ser compostas de links para notícias, lançamentos e comentários exclusivos, apenas com o intuito de informar.

Por que as empresas apostam nesse tipo de conteúdo?

As newsletters são um tipo de mídia diferenciado que busca atingir usuários que gostam de ler conteúdos exclusivos. Muitas empresas utilizam esse meio para alcançar novos consumidores dos seus serviços (os chamados “leads”), conquistando sua confiança no produto por meio de conteúdos relevantes, interessantes e diferentes dos métodos de publicidade tradicionais, como os exibidos em banners, por exemplo.

Além disso, é preciso manter os antigos clientes fiéis à marca, portanto, o envio de newsletters mantém a imagem da empresa presente na memória do usuário, sempre buscando mantê-lo na sua base.

Dicas para fazer uma boa newsletter

Para conquistar a atenção do leitor, é preciso usar da criatividade e apostar em conteúdos interessantes e de qualidade. Para começar, o assunto do e-mail deve ser assertivo, assim como o primeiro parágrafo, que deve cativar o leitor nas primeiras linhas. Também é preciso ficar atento para a proporção do conteúdo: caso esteja utilizando a estratégia para vendas, procure ser majoritariamente informativo, conseguindo incluir sua marca de forma sutil dentro do e-mail.

MailChimp oferece modelos prontos de layout para as newsletters — Foto: Divulgação/MailChimp

Por ser um meio digital, invista em um layout atraente, que não torne a leitura poluída. Também é interessante criar um calendário editorial para organizar a frequência de publicações e os assuntos que serão abordados. Muitas vezes, os usuários ficam ansiosos para receber a próxima newsletter, então, faça testes e descubra como o público se comporta.

Algumas ferramentas grátis permitem disparar newsletter de forma fácil. Uma das mais utilizadas é o MailChimp, que permite cadastrar até 2 mil contatos e disparar 10 mil e-mails por mês, com limite diário de 2 mil disparos. Outras opções são o Benchmark Email, que libera 14 mil e-mails por mês, e o SendinBlue, que libera 300 disparos diários gratuitos.

Como descobrir qual e-mail foi hackeado? Descubra no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo