Placas

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Intel lançou seus processadores Core i3, Core i5, Core i7 e Core i9 para desktop em abril com promessa de alto desempenho. O mais poderoso deles, Core i9 10900K, é chamado pela fabricante de "mais rápido do mundo para jogos", com 10 núcleos, 20 threads e até 5,3 GHz de velocidade. A nova linha chega ainda com processo de 10 nm e conta com ganhos de performance e eficiência, trazendo TDP mais baixa. O TechTudo separou seis perguntas e respostas sobre os novos chips Intel e tira suas principais dúvidas a seguir.

Intel afirma que novo i9 10900K é o processador "gamer" mais rápido do mundo — Foto: Divulgação/Intel

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

São mesmo mais rápidos?

Sim. Os novos chips usam processo de manufatura de 10 nm (nanômetros), o que garante ganhos de performance e eficiência nos modelos da linha. Segundo a Intel, os novos chips são em torno de 18% mais rápidos em edição de vídeo 4K se comparados à geração anterior, ou até 35% mais velozes em relação a chips Intel de três anos atrás.

A Intel também promete maior desempenho em jogos, citando resultados como 10% mais quadros por segundo em títulos como PUBG, se comparados à CPU de nona geração, ou até 67% em relação a processadores de sétima geração. Essas vantagens têm relação com o aumento na quantidade de núcleos e do Hyper Threading, presente em todos os modelos. As velocidades maiores, superando a casa dos 5 GHz com o turbo acionado, também são determinantes.

Nova placa de vídeo integrada?

Versões de notebook da décima geração podem trazer gráficos mais parrudos com as Iris Plus em vez das Intel UHD Graphics — Foto: Divulgação/Intel

Não, pelo menos por enquanto. Até o momento, apenas alguns processadores para notebooks foram lançados com a placa Iris Plus, mais poderosa, caso do Core i7 1065G7, da linha U. De acordo com a fabricante, a GPU integrada permite rodar jogos de forma mais responsiva, alcançando performance comparável às GeForce e Radeon de entrada, além de acelerar trabalhos mais exigentes.

Entre os desktops, a solução disponível é a Intel UHD Graphics 630, que aparece tanto no Core i3 10100 de entrada quanto nos modelos mais caros, como o Core i7 10700K e Core i9 10900K. Um detalhe importante é que há alguns processadores da décima geração à venda sem uma placa integrada, a exemplo do que é feito pela AMD com a linha Ryzen.

Melhores do mundo para jogos?

Intel promete ganhos expressivos de performance na comparação com PCs de três anos atrás — Foto: Divulgação/Intel

Depende. A discussão surgiu a partir da Intel, que classificou o Core i9 10900K, top de linha da série, como o “processador gamer mais rápido do mundo”. A conclusão veio após o chip ter rodado a velocidades de 5,4 GHz em seus 10 núcleos e de comparações, realizadas pela Intel, que mostram desempenho superior ao Core i9 9900KS, seu antecessor direto, e ao Ryzen 9 3950X, da rival AMD.

Pode ser que o Core i9 10900K seja mesmo o processador mais rápido do mundo para jogos. Mas a verdade é que isso não significa necessariamente que toda a décima geração da Intel será superior aos produtos da AMD em performance, ou até mesmo a modelos anteriores da Intel, por exemplo.

Preciso comprar uma placa-mãe nova?

Investir em processador da décima geração obriga a compra de uma placa-mãe nova — Foto: Divulgação/Gigabyte

Sim. Os processadores da décima geração para desktops utilizam um novo soquete, como é chamado o encaixe físico do chip na placa. O novo LGA1200 substitui o LGA1151, utilizado em placas anteriores da Intel e incompatível com os lançamentos de décima geração. Isso significa que sua placa-mãe atual para CPUs Intel não irá aceitar os chips mais recentes e que qualquer upgrade a ser feito deve levar em conta o investimento em uma nova placa-mãe.

Têm suporte ao PCIe 4.0? E Wi-Fi 6?

Linha da Intel não oferece suporte ao PCIe 4.0 — Foto: Divulgação/Intel

Não para PCIe 4.0. Embora a AMD tenha saído na frente ao oferecer suporte para os barramentos PCI Express de quarta geração desde os Ryzen 3000 de 2019, a Intel preferiu adiar a integração do suporte à tecnologia em seus produtos. O PCIe 4.0 é a interface de nova geração e que oferece o dobro de largura de banda para conectar dispositivos como placas de vídeo e SSDs de última geração. Fabricantes de placa-mãe estão compensando a falta de PCIe 4.0 na décima geração da Intel com a oferta de um sistema de overclocking para PCIe 3.0, que permite extrair um pouco mais de performance desses slots.

Quanto ao Wi-Fi 6, sim, os processadores de décima geração da Intel têm suporte ao padrão. Mas, na verdade, a tecnologia não depende apenas do chip utilizado na máquina. O acesso às redes com o noo padrão só será possível se houver um roteador compatível, assim como uma placa de rede com suporte ao mesmo instalada no computador.

Já estão à venda no Brasil?

Sim. Os processadores começaram a chegar ao mercado internacional em maio, e algumas das principais lojas brasileiras do setor de informática já oferecem modelos de décima geração. É o caso do Core i9 10900K, que já pode ser encontrado por a partir de R$ 4.579 no momento.

O Core i5 10400 é um produto intermediário entre os chips de décima geração da Intel e também aparece no varejo nacional a preços que começam em R$ 1.448. No momento, o processador mais simples da linha é o Core i3 10100, vendido a R$ 949 no e-commerce brasileiro.

Via How to Geek, The Verge, PC Gamer, Intel (1 e 2)

Qual o melhor processador atualmente? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo