Media Centers

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


As TV Boxes transformam TVs comuns em smart com uma série de funcionalidades agregadas. Os aparelhos podem apresentar suporte a vídeo em 4K, capacidade de rodar jogos e apps, além de integração com plataformas como Android ou o tvOS, no caso da Apple. Há várias opções de produtos do tipo no mercado nacional com preços que podem partir da faixa de R$ 200 para os modelos mais em conta e chegar a R$ 1.099 na Apple TV.

O TechTudo reuniu uma lista de sete dicas para ajudar na pesquisa pelo modelo ideal de TV Box. Confira a seguir os pontos que merecem atenção na hora de adquirir o aparelho.

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Pirataria é crime

Um dos principais cuidados ao comprar a TV Box é se atentar à pirataria. É preciso ficar atento com modelos que são vendidos com promessas de dezenas de canais desbloqueados ou que são oferecidos com valores de assinatura que vão além do preço da TV Box em si. Nestes casos, a oferta dos canais de TV pelas listas de IPTV é considerado crime.

Pirataria de sinal da TV à cabo por meio de IPTV é crime — Foto: Divulgação/MXQ

Além disso, o uso deste tipo de produto pode colocar a privacidade do usuário em risco. Como estes produtos são desenvolvidos e oferecidos à margem da lei, os dados dos clientes podem acabar em risco: informações pessoais, senhas, endereços de e-mail e dados de cartão de crédito podem não estar seguros nos modelos de TV Box que, além de rodar Android, oferecem algum tipo de pacote de canais desbloqueados.

Vale lembrar que o uso de aplicativos como o Kodi não é ilegal. A plataforma permite organizar a biblioteca de conteúdo para transformar a TV Box numa central de mídia eficiente.

Saiba o tipo de uso desejado

É importante ter uma ideia clara do uso da TV Box. É interessante saber se o aparelho será usado para rodar apps, serviços de streaming e até games. Caso o usuário seja exigente, será preciso procurar por uma TV Box mais potente, com hardware um pouco mais robusto e com melhor oferta de recursos.

Caso a ideia seja apenas deixar um televisor mais antigo com funcionalidades smart, ou apenas acessar a serviços de streaming, modelos mais simples podem atender às necessidades. Neste caso, o usuário pode até abrir mão da TV Box e ir em busca de aparelhos mais focados no serviço de streaming, como o Chromecast.

Chromecast pode ser uma boa opção para usuários menos exigentes — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Uma boa forma de descobrir se você precisa de uma TV Box ou de um Chromecast é descobrir até que ponto você precisa de suporte a conteúdo local, como arquivos baixados da Internet ou se quer rodar jogos.

O Chromecast e outros dongles não têm estas funcionalidades, já que são focados exclusivamente no streaming de conteúdo do celular ou outro dispositivo. No entanto, caso o usuário precise de um aparelho capaz de rodar conteúdo localmente, baixar e armazenar arquivos, a melhor opção é uma TV Box.

Escolha marcas conhecidas

O mercado de TV Box é repleto de opções de marcas menores e pouco conhecidas. Pode ser que estas empresas tenham bons padrões de qualidade, porém neste tipo de produto, nome famoso tende a significar uma experiência de uso superior.

Os aparelhos mais conhecidos normalmente oferecem atualizações de sistema operacional, fórum de suporte e garantia de compatibilidade com produtos e serviços.

TV Box é a melhor opção se você precisa de algo com capacidade local de processamento, acesso a biblioteca de conteúdo e apps — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Verifique se o produto tem o selo da Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realiza processos de testes e homologação de eletrônicos à venda no Brasil. No caso de uma TV Box, o órgão verifica se o produto está em conformidade com normas técnicas nacionais, com os padrões de segurança exigidos pela entidade e se o uso de tecnologias de comunicação sem fio como Wi-Fi ou Bluetooth atende os padrões regulamentados no país.

TV Box da empresa nacional Aquário é homologada pela Anatel — Foto: Eduardo Manhães/TechTudo

Encontrar uma TV Box certificada pela Anatel pode não ser uma tarefa simples, já que a maioria dos produtos é importada de forma independente. Entretanto, o esforço em encontrar um modelo em conformidade com as normas brasileiras pode valer à pena, já que o usuário terá menor risco de ter problemas com um produto que pode não funcionar direito no Brasil.

No varejo online há algumas opções que são homologadas, como por exemplo a Multilaser NB103, Xiaomi Mi Box e Aquário STV-2000 4K. Outras opções, que saem do padrão Android, são o Roku Express e a Apple TV.

Especificações

Em relação às TV Boxes, existem duas especificações técnicas fundamentais: a resolução de vídeo e o armazenamento interno. Na resolução, é interessante pesquisar modelos que estejam em conformidade com a tela da televisão, ou que atendam o nível de qualidade de imagem desejada.

Modelos com suporte a resolução 4K podem acabar sendo um pouco mais caros do que versões com resolução Full HD, mas a diferença de preço pode ir além da resolução, uma vez que modelos 4K tendem a contar com hardware mais reforçado. Especificações como processador, memória RAM e maior espaço para dados são áreas em que a TV Box precisa de reforço para dar conta da demanda do 4K.

Lembre-se que modelos 4K precisam oferecer mais recursos para entregar a melhor experiência de uso — Foto: Paulo Alves/TechTudo

No entanto, é preciso lembrar que o 4K é uma métrica vazia, já que considera apenas uma quantidade bruta de pixels. Para imagem e som de qualidade, fique atento ao suporte a HDR, que aprimora níveis de contraste e qualidade de cor, além de suporte a formatos de som de alta fidelidade, como Dolby Digital, Dolby Atmos ou som DTS. Estes detalhes podem fazer grande diferença na qualidade de uma TV Box 4K e de aparelhos que prometem oferecer uma experiência de uso superior.

O espaço para dados é outro ponto que é preciso ficar atento. A capacidade interna para guardar arquivos pode permitir não apenas instalar apps e serviços na TV Box, mas também permitir que o usuário assista a arquivos de vídeo guardados no dispositivo. Modelos com pouco espaço podem compensar a limitação com a entrada para cartões de memória ou o suporte a pen drives e HDs externos por meio de USB.

Questões como RAM, velocidade e quantidade de núcleos do processador são menos importantes. Porém, é preciso ter muita atenção a estes quesitos caso o usuário queira usar a TV Box para rodar jogos compatíveis com a plataforma.

Interfaces disponíveis

O perfil de uso da TV Box irá indicar quais são as interfaces necessárias. Para o 4K com HDR e boa qualidade, será necessário um aparelho que tenha saídas de versão 1.4b no mínimo. Versões mais recentes do HDMI, como 2.0 e 2.1 são desejáveis, mas não essenciais para vídeo em 4K.

É também interessante buscar modelos que oferecem não apenas o Wi-Fi, mas também a opção de entrada de cabo de rede. Internet cabeada tende a oferecer taxas de transferências maiores e conexão mais estável, características que podem fazer grande diferença na hora de assistir streaming em 4K.

Oferta de interfaces extras pode ser um grande diferencial na hora de encontrar o modelo ideal para você — Foto: Divulgação/MXQ

Outros aspectos também podem ser relevantes, de acordo com o uso. É interessante verificar a oferta de USB e entrada para cartão de memória que permite expandir a capacidade de armazenamento do dispositivo. Além do USB em si, a oferta de Bluetooth é interessante para conectar um teclado e mouse sem fio, ou até mesmo controle para games.

Sistema operacional

Na maioria dos casos, as TV Boxes vendidas no mercado nacional terão algum tipo de Android personalizado. É aconselhável evitar modelos que saem de fábrica com edições muito antigas do sistema, como o Android 7, 6 ou anteriores. Quanto mais antigo o sistema, menor é a oferta de apps, já que com o tempo, desenvolvedores acabam abandonando o suporte a estas edições da plataforma.

É interessante também pesquisar se a fabricante oferece atualizações do Android em seus produtos. Versões muito antigas do Android restringem a funcionalidade do aparelho. Portanto, um modelo que pode receber atualizações tende a oferecer uma vida útil prolongada.

Oferta de sistema recente, ou mesmo atualizações sazonais, pode aumentar a vida útil da TV Box — Foto: Divulgação/Multilaser

Alguns modelos oferecem o Android TV em vez do Android dos smartphones customizados. No entanto, a diferença deve ser pequena no uso cotidiano.

Além disso, existem plataformas com sistemas diferentes. O Roku, por exemplo, tem sistema operacional próprio e isso pode diminuir um pouco o repertório de apps e jogos em comparação ao Android.

Outra plataforma possível é o tvOS, sistema da Apple TV conhecido por ser bastante completo. O sistema rivaliza com o Android na oferta de conteúdo e pode ser uma boa opção para usuários que estejam dispostos a investir mais pesado no dispositivo da maçã.

Celular com TV: saiba quais modelos comprar no Brasil

Celular com TV: saiba quais modelos comprar no Brasil

Android TV Box: qual comprar? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo