Produtividade

Por Raquel Freire, para o Techtudo


Fazer renda extra na Internet pode ser uma alternativa para quem quer aumentar o orçamento sem sair de casa, principalmente durante a quarentena causada pela pandemia do coronavírus. Isso é possível por meio de plataformas legais e confiáveis. Ainda que os valores não sejam elevados, as quantias podem servir para complementar a renda e ajudar nas despesas domésticas.

A seguir, o TechTudo lista quatro maneiras legítimas de incrementar ganhar dinheiro pela Internet. Vale destacar que alguns sites estão em inglês, então pode ser necessário usar o Google Tradutor para traduzir o site, caso você não domine o idioma.

Lista traz quatro maneiras de fazer renda extra na Internet — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Responder pesquisas online

Uma possibilidade de ganhar dinheiro na Internet é respondendo pesquisas. Há diversos sites que oferecem essa possibilidade, reunindo questionários de marcas a procura de melhorar produtos e serviços. De maneira geral, essas empresas pagam às plataformas para que encontrem seu público-alvo, e parte desse valor vai para a pessoa que respondeu às perguntas.

Os critérios e forma de pagamento variam de acordo com o site. O Survey Pronto (surveypronto.com), por exemplo, exige que o usuário preencha seus dados completos e direciona as pesquisas conforme o perfil exigido pela marca. A recompensa é em dinheiro, que pode ser resgatado via PayPal ou usado como crédito para compra de itens em lojas parceiras.

Survey Pronto paga para usuários responderem pesquisas de marcas parceiras — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Já o My Iyo (myiyo.com) trabalha com sistema de pontos, acumulados conforme se responde a questionários. Quando a soma atinge uma certa quantidade de pontos, o respondente pode converter em dinheiro para resgate. Além do preenchimento das pesquisas, o site dá 600 pontos assim que o usuário se cadastra.

Outras opções disponíveis na Internet são o Você opina (voceopina.com.br), LifePoints (lifepointspanel.com), Toluna (br.toluna.com), QualiBest (qualibest.com), LIVRA (social.livra.com) e Palpito (palpito.com.br), cada um com seu método de pagamento. Todos permitem criar conta gratuitamente, sem necessidade de investimento inicial.

Veja também: Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

Home office: veja ferramentas para trabalhar em casa no coronavírus

2. Vender fotos

Se você é um fotógrafo profissional ou amador, pode faturar uma grana extra vendendo seus cliques online. A vantagem desse método é que, além de ganhar dinheiro, você cria um portfólio e divulga seu trabalho pela Internet, ajudando na consolidação da carreira.

Um dos portais mais conhecidos para isso é o Shutterstock (shutterstock.com). Além de fotografias, o banco de imagens também aceita ilustrações e vídeos, abrindo o leque para que mais pessoas possam contribuir. Após se cadastrar, você envia suas criações para a plataforma - pelo menos dez - e aguarda a análise. Toda vez que alguém comprar sua imagem, você receberá de 20% a 30% do valor total.

O Dreamstime (dreamstime.com) funciona de forma similar, embora não exija uma quantidade mínima de imagens. O portal, que também recebe vídeos e áudios, paga de 20% a 50% por arquivo vendido. Durante a pandemia do coronavírus, a plataforma está pagando 10% a mais para seus colaboradores. Além disso, fotos exclusivas rendem 10% extra de comissão em caso de compra.

Site Dreamstime compra fotos, vídeos e áudios e paga até 50% do valor para autor — Foto: Reprodução/Raquel Freire

3. Dar cursos online

Dar aulas online é outra boa forma de ganhar dinheiro para quem possui conhecimento técnico ou especializado em alguma área. Marketing, culinária, desenho, idiomas ou instrumentos musicais: independente do tema que você domina, sempre vai ter alguém querendo aprender e vai buscar na Internet para isso.

Entre as opções mais populares está o Udemy. A plataforma conta com cursos gratuitos para ajudar a quem precisa montar seu próprio curso e não sabe por onde. O site também não é muito rigoroso quanto à qualidade do conteúdo, exigindo apenas que as aulas sejam apresentadas em vídeo. O instrutor recebe sua parte do valor via da aula PayPal ou Payoneer.

O Corujito (corujito.com) desempenha um papel semelhante, embora seja mais voltado para professores de disciplinas tradicionais. O portal de Ensino à Distância trabalha com dois métodos: a aula particular e as salas virtuais. No primeiro, você se cadastra escrevendo suas competências e, quando surgir um aluno interessado na sua área de conhecimento, você se candidata para ensiná-lo. Já as salas virtuais são para quem possui uma turma no mundo real e quer virtualizá-la. A plataforma conta com recursos como lousa virtual, controle de microfone e câmera dos alunos, enquetes e chat.

Portal de EaD Corujito permite dar aulas particulares ou em turmas — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Outra alternativa confiável é o Superprof (superprof.com.br). O serviço EaD permite lecionar aulas nas categorias de artes e lazer, desenvolvimento pessoal, informática, línguas, música, saúde e bem-estar, reforço escolar e esportes e dança. Escolhida sua área, o professor decide se quer dar aulas individuais ou em grupo (ou ambas) e publica o anúncio do seu curso.

4. Testar sites e apps

Você também consegue ganhar dinheiro testando sites e aplicativos. A lógica é similar a das pesquisas online: o usuário será pago para ajudar a aprimorar um produto. No geral, o testador deve executar ações determinadas pela plataforma, como abrir o menu de configurações do app ou encontrar a página de fale conosco de um site, por exemplo. O tempo de demora para que a tarefa seja cumprida ajuda aos desenvolvedores a entender se a usabilidade está boa ou não.

O Userfeel (userfeel.com) é um dos que funcionam dessa maneira. Nele, quem está realizando o teste deve gravar a tela do site ou aplicativo e ir falando o que está achando da experiência de usuário. Cada teste vale US$ 10 (cerca de R$ 53), pagos via PayPal.

Plataforma Enroll paga para testadores de sites e apps — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Já o Enroll (enrollapp.com) trabalha com perguntas. Primeiro você cria um cadastro fornecendo informações como hábitos online, nível educacional e ganhos anuais. Depois, responde às questões feitas por empresas, que podem "curtir" suas respostas. As curtidas e feedbacks positivos dão distintivos ao usuário, que, ao atingir certo número de distintivos, recebe dinheiro.

O Userlytics (userlytics.com) também apresenta perguntas aos seus testadores, que podem receber de US$ 5 (cerca de R$ 25) a US$ 90 (R$ 480), dependendo do projeto. Os valores são depositados via PayPal.

Como ganhar dinheiro com o Google? Veja dicas no Fórum do TechTudo

Quer saber tudo sobre celulares, aplicativos e jogos? Inscreva-se no nosso canal do YouTube e ative as notificações!

Mais do TechTudo