E-mail

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O Hotmail estreou como o primeiro serviço de e-mails completamente gratuito da Internet em 4 de julho de 1996, há exatos 24 anos. Atraindo milhões de pessoas já nos primeiros meses, a ideia se tornou um grande sucesso a ponto de chamar a atenção da Microsoft, que adquiriu o produto em 1997 por US$ 400 milhões.

Hoje rebatizado de Outlook, o Hotmail marcou época no Brasil porque era parte integrante do MSN, mensageiro querido dos brasileiros ao longo dos anos 2000. Pouco tempo depois, porém, o serviço começou a entrar em crise com a concorrência do inovador Gmail. A seguir, relembre sete curiosidades a respeito da trajetória do primeiro serviço de e-mails gratuito da Internet.

Hotmail apareceu em 1996 com a proposta de e-mail gratuito para todos — Foto: Divulgação

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. O início do Hotmail

O Hotmail entrou no ar em 4 de julho de 1996, data que marca a comemoração pela Independência dos Estados Unidos e emprestou ao serviço o simbolismo da liberdade diante dos provedores. Com o Hotmail, era possível ter uma conta de e-mail completamente gratuita, sem precisar pagar extras aos provedores de acesso à Internet que ofereciam o serviço de correio eletrônico.

A proposta de que todos poderiam ter um e-mail – mesmo os usuários que, sem Internet em casa, acessavam a rede em escolas e universidades, por exemplo – foi um enorme sucesso. No fim de 1997, o serviço já somava nove milhões de usuários, número bastante expressivo para o começo da Internet.

2. Origem do nome

Há uma razão bem sugestiva para a adoção do nome Hotmail. Além de conter o termo “mail” (correio) e a palavra “hot” (quente), o nome do serviço conta com as letras HTML, sigla da linguagem de marcação usada em páginas de Internet. A referência era até mais evidente na época de lançamento, uma vez que a grafia do serviço de e-mails era HoTMaiL para enfatizar o vínculo. Com o tempo, a grafia acabou sendo simplificada para o Hotmail, que durou vários anos.

3. Aquisição pela Microsoft

Microsoft adquiriu o serviço em dezembro de 1997 por US$ 400 milhões — Foto: Reprodução

O enorme sucesso do serviço em seus primeiros meses atraiu a atenção da Microsoft que decidiu comprar o Hotmail. Em dezembro de 1997, o primeiro serviço de e-mails gratuitos da Internet foi vendido aos desenvolvedores do Windows por US$ 400 milhões.

Para a época, esse tipo de iniciativa era inédita e o movimento da Microsoft abriu espaço para uma onda de boatos e notícias falsas: o Hotmail seria desativado, ou o Hotmail começaria a ser pago, assim que a Microsoft oficializasse o negócio. Afinal de contas, por que alguém investiria tanto num serviço gratuito?

4. FreeBSD e Solaris

Embora a Microsoft seja reconhecida pelos sistemas operacionais produzidos, o Hotmail passou grande parte da sua história rodando em servidores com FreeBSD e Solaris. Apesar de a Gigante de Redmond ter a intenção de migrar tudo para plataformas Windows Server desde o início, o processo completo se mostrou bastante tumultuado e levaria anos para ser concluído.

5. Sucesso nos anos 2000 e integração com MSN

Uso do MSN dependia de uma conta do Hotmail e isso ajudou na popularização do serviço em países como o Brasil — Foto: Reprodução/MSN

No final de 1997, o Hotmail já tinha nove milhões de usuários. Em fevereiro de 1999, o total chegava a 30 milhões e esse número só subiu pelos anos seguintes. Um elemento fundamental desse grande sucesso foi a integração com o MSN, o serviço de mensagens instantâneas da Microsoft. Para usar o mensageiro, era necessária uma conta de e-mails do Hotmail, algo que acabou alavancando a popularidade do serviço no mundo todo, já que o MSN se tornou o principal serviço de mensagens em diversos países, como o Brasil.

As coisas começaram a mudar quando, em 2004, o Google decidiu lançar seu serviço de e-mails: o Gmail, que trouxe impactos profundos no mercado. A plataforma era inovadora, mais rápida e tinha recursos mais avançados, como a oferta de 1 GB de espaço, enquanto o Hotmail oferecia apenas alguns megabytes. A Microsoft reagiu apenas em 2007, com a remodelagem da sua plataforma para o Windows Live Hotmail.

Veja também: quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

6. Perdas de domínio

Além da maior competição de serviços rivais, a Microsoft também enfrentou problemas relacionados a brechas de segurança no Hotmail e até mesmo dificuldades que seriam completamente contornáveis. Em 2003, por exemplo, a empresa se esqueceu de renovar o direito de uso sobre o domínio “hotmail.co.uk”, permitindo que qualquer um comprasse o endereço e o usasse como bem entendesse.

7. Em 2012, o Hotmail vira Outlook

Hotmail deixa de existir em 2013 — Foto: Divulgação/Microsoft

A partir de 2007, a Microsoft passou a oferecer o Hotmail gratuito para usuários comuns e o serviço de e-mails Outlook para clientes corporativos. A situação se prolongou até 2011, quando a empresa anunciou que, a partir de 2012, todos os seus usuários seriam abrigados sob uma única plataforma de e-mails: o Outlook.

O processo de migração foi encerrado apenas em 2013 e a Microsoft deu a possibilidade de que usuários @hotmail.com mantivessem esse endereço, se desejassem. Quem quisesse, poderia trocar o endereço para @outlook.com. Em 1997, quando adquiriu o Hotmail, a plataforma somava nove milhões de usuários. Em 2013, o total já havia subido para 400 milhões.

Mais do TechTudo