Battle Royale

Por Soraia Barbosa, para o TechTudo


PUBG Mobile é a versão para celulares Android e iPhone (iOS) do famoso jogo do gênero Battle Royale PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG). O título tem download grátis e inclui os principais modos das edições de PC, PlayStation 4 (PS4) e Xbox One. A versão mobile de PUBG foi desenvolvida pela Tencent e fez muito sucesso, se tornando o game de smartphones mais lucrativo do mundo. Vale citar que ele superou até mesmo o jogo tradicional para computador no quesito popularidade. Veja, na lista a seguir, oito curiosidades que talvez você não saiba sobre PUBG Mobile.

Repetindo o feito do seu irmão mais velho, o PUBG Mobile se tornou sensação entre os fãs de Battle Royale — Foto: Reprodução/PUBG Corp

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça Compare TechTudo

1. Quem é o Player Unknown?

O criador e designer do PUBG original é o irlandês Brendan Greene, também conhecido por criar o mod de ARMA 2 DayZ: Battle Royale. Ele teve, entre as suas principais inspirações para o desenvolvimento do jogo, um torneio online de DayZ chamado Survivor GameZ, assim como a série de livros Jogos Vorazes. O apelido PlayerUnknown era usado por Greene quando ele criava mods para os games ARMA 2 e 3.

Brendan Greene, o criador de Playerunknown's Battlegrounds compareceu na Brasil Game Show em 2017 — Foto: Felipe Vinha/TechTudo

2. Fez mais sucesso do que a versão de PC

Segundo relatórios de 2019, na época, a versão mobile do Battle Royale tinha alcançado mais de 400 milhões de jogadores registrados e uma base diária de 50 milhões de usuários ativos. Esses são números bem superiores aos da edição de PC que, na mesma época, estava registrando uma média de 8 milhões de players ativos diariamente.

Em 2019, PUBG Mobile tinha cerca de 50 milhões de jogadores ativos diariamente — Foto: Divulgação/PUBG Corp

3. O jogo de celular mais lucrativo do mundo

Após ter sido relançado com o nome Game For Peace na China, PUBG Mobile se tornou um grande sucesso mundial – e isso fez dele o Battle Royale mobile mais lucrativo do mundo. Só em 2020, as duas versões do game juntas geraram um total de US$ 1.3 bilhões (aproximadamente R$ 6.84 bilhões conforme a atual cotação do dólar) em compras no app, alcançando um pico de US$ 270 milhões (cerca de R$ 1420 milhões) em março, época em que em que muitas pessoas estavam em lockdown por conta da pandemia. Dessa forma, ele alcançou a marca de jogo mobile mais lucrativo do mundo, superando outros sucessos como Free Fire, Call of Duty: Mobile e Knives Out.

PUBG Mobile chegou para o público chinês com o nome Game for Peace — Foto: Divulgação/Tencent

4. Possui estruturas do mundo real em seus mapas

Os mapas do Battle Royale são locais fictícios, mas algumas estruturas podem parecer familiares para alguns jogadores. Isso porque alguns dos seus mapas foram inspirados em localidades reais.

O mapa Erangel foi baseado na Zona de exclusão de Chernobyl, local onde ocorreu o trágico acidente nuclear em 1986. Já os bunkers subterrâneos cheios de suprimentos são uma reprodução de estoques de armas nucleares que realmente existiram na Teodósia. As Ruínas à oeste de Sanhok foram inspiradas nas montanhas de Dagestan na Rússia, onde existem templos antigos, enquanto a cidade Yasnaya Polyana de Erangel recebeu o nome da casa onde viveu o famoso escritor russo Liev Tolstói.

A cidade de Yasnaya Polyana do mapa Erangel tem seu nome baseado em um famoso local da Rússia — Foto: Reprodução/Thaime Lopes

5. Foi desenvolvido pela Tencent

A versão de PC de PUBG foi desenvolvida pela PUBG Corp como subsidiária da Bluehole. A edição mobile, por sua vez, foi criada por estúdios pertencentes à empresa chinesa Tencent Games. Ao notar a popularidade do Battle Royale, a Tencent buscou formas de levar o game para o público da China, criando uma versão que se adequa às restrições impostas no país. Além do nome trocado para Game for Peace, o título também teve todo tipo de violência removida.

Parecido com PUBG Mobile, Game for Peace foi adaptado para poder ser publicado na China — Foto: Divulgação/Tencent

Veja também: assista ao vídeo sobre o mapa Codename: Savage de PUBG a seguir

PUBG - confira o novo mapa Codename: Savage

PUBG - confira o novo mapa Codename: Savage

6. Cheaters podem ser banidos por 10 anos

As punições para cheaters em PUBG podem ser bastante rígidas. Quanto mais vezes um jogador é denunciado por estar usando aimbots ou qualquer outro tipo de software para ter vantagem no jogo, mais dias ficará banido do game. Algumas pessoas relatam terem recebido suspensão até o Século XXII após terem sido reportadas por outros jogadores. A versão mobile é um pouco mais “tolerante”, banindo os trapaceiros por até 10 anos.

Um jogador usando cheats pode ser banido de PUBG Mobile por até 10 anos — Foto: Divulgação/PUBG Corp

7. Fez muito sucesso na Índia

Um dos países onde PUBG Mobile mais fez sucesso foi na Índia. Segundo relatórios, antes de ser banido no país, ele já tinha mais de 200 milhões de downloads. O interesse do público indiano em PUBG mobile era tão grande que foi criada até mesmo uma websérie chamada Dosti Ka Naya Maidan, postada no canal oficial do PUBG Mobile India. Além disso, este foi o primeiro jogo para celulares a ter anúncios exibidos na TV da Índia.

Dosti Ka Naya Maidan é uma série de comédia indiana baseada em PUBG Mobile — Foto: Divulgação/PUBG MOBILE India

8. Você começa jogando contra bots

Ao começar a jogar PUBG Mobile, pode parecer que o jogo é infestado de bots – mas isso é, na verdade, uma estratégia para manter o jogador. Os bots são programados para permitir que os novatos ganhem confiança no game. Até chegar ao nível 10, boa parte dos usuários cai em mapas cheios de bots. No entanto, eles vão sendo removidos aos poucos, à medida em que o player vai ficando mais habilidoso no combate.

Os Bots de PUBG Mobile têm como função familiarizar os jogadores iniciantes — Foto: Divulgação/PUBG Mobile Facebook

Mais do TechTudo