Video game

Por Rafael Monteiro, para o TechTudo


O PlayStation original foi um grande sucesso na indústria de videogames e recebeu uma série de acessórios que ofereciam desde funcionalidades úteis até estranhas maneiras de controlar jogos. Lançado em 1994, o primeiro console da Sony conquistou o mercado em sua época e deu casa a alguns dispositivos não tão lembrados hoje, como o PocketStation e o JogCon.

Além dos acessórios, o próprio PlayStation teve também algumas versões com funcionalidades inusitadas. Uma das mais conhecidas foi a Net Yaroze, de 1997, voltada para pequenos desenvolvedores de jogos. Essa edição funcionava como um kit de desenvolvimento de baixo custo e completo com documentação para fazer seus próprios jogos. Outra versão pouco conhecida do console foi o modelo especial PlayStation Video CD, lançado em Hong Kong, capaz de reproduzir filmes no formato VCD.

O PlayStation e seu modelo mais compacto PSOne tiveram uma série de acessórios durante sua vida — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

Quer comprar jogos, consoles e PCs com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Confira abaixo alguns dos mais interessantes acessórios provavelmente já esquecidos pela maioria dos jogadores.

1. PocketStation

Talvez o acessório mais interessante do PlayStation, o PocketStation era um dispositivo portátil, lançado em 1999, que funcionava como Memory Card. Inspirado pelo unidade de memória VMU do Sega Dreamcast, o Pocket Station permitia jogar minigames simples em uma tela em preto e branco, visualmente parecidos com Tamagotchi. Os dados desses minigames retornavam para o console e podiam oferecer bônus em jogos como Final Fantasy VIII, Crash Bandicoot 3: Warped e Street Fighter Alpha 3 (no Japão).

O PocketStation oferecia minigames e vantagens em alguns jogos do PlayStation — Foto: Reprodução/Wikipedia e New Atlas

2. Namco NeGcon e JogCon

A fabricante Namco (hoje Bandai Namco) chegou a criar dois controles especiais para PlayStation, ambos voltados aos games de corrida da série Ridge Racer. O NeGcon, lançado em 1995, era um controle dividido ao meio por uma junção móvel, que podia ser torcida na vertical para simular o movimento de um volante. Era utilizado em jogos como Ridge Racer, Gran Turismo, Wipeout e outros. Recebeu melhorias no JogCon de 1998, cujo disco no centro do controle funcionava como volante. O JogCon tinha até mesmo Force Feedback que fazia força na "direção" para voltar ao centro.

O NegCon e o JogCon foram duas ótimas empreitadas da Namco em trazer controles de corrida para o PlayStation — Foto: Reprodução/Wikipedia

3. Guncon

A pistola Guncon da Namco era um periférico relativamente conhecido do PlayStation, usado principalmente para jogar a série de tiro Time Crisis. Semelhante à pistola Stunner do Sega Saturn para Virua Cop, o acessório podia ser usado para atirar diretamente na tela em games como Time Crisis: Project Titan. A GunCon também era compatível com outros jogos, como Point Blank, Die Hard Trilogy 2, Extreme Ghostbusters, Judge Dredd e mais.

A GunCon era a pistola da Namco para games da série Time Crisis no PlayStation, mas funcionava também em outros jogos — Foto: Reprodução/Wikipedia

4. PlayStation Multitap

Atualmente, com a geração de controles sem fio, parece distante a época em que o número de jogadores era limitado pelo número de portas que havia em um console. Para jogar games com mais de duas pessoas, era preciso adquirir um acessório próprio, como o PlayStation Multitap. Usuários que tinham o periférico podiam jogar games com quatro jogadores, como Crash Team Racing, Crash Bash, Twisted Metal 3 e 4, entre outros.

Para jogar com mais de duas pessoas no PlayStation era pereciso adquirir o acessório Multitap para até cinco jogadores — Foto: Reprodução/Wikipedia

5. PlayStation Link Cable

Uma forma menos conhecida de multiplayer no PSOne era por meio do PlayStation Link Cable, um cabo que permitia ligar dois consoles entre si. Era preciso ter dois PlayStation, duas TVs e duas cópias do jogo. A vantagem é que cada jogador podia usar toda a sua tela, sem dividi-la. Entre alguns dos games mais populares que tinham suporte para a função estavam R4: Ridge Racer Type 4, Duke Nukem: Total Meltdown, Cool Boarders 2, Twisted Metal 3, San Francisco Rush: Extreme Racing, Wipeout, entre outros.

O PlayStation Link Cable permitia ligar dois PlayStation entre si para multiplayer em telas separadas — Foto: Reprodução/Wikipedia e PlayStation

6. GameShark

Uma marca que realmente marcou a década de 90 e o início dos anos 2000 foi a Mad Catz, uma produtora de diversos acessórios para consoles, entre eles o GameShark. Este periférico editava diretamente o código dos jogos para oferecer algumas vantagens, como vidas infinitas, novos personagens e até partes normalmente inacessíveis de games.

Um dos exemplos mais interessantes era o menu "Debug" de Final Fantasy 7, deixado por desenvolvedores, em que era possível analisar vários detalhes do jogo. A primeira versão do dispositivo se conecta à parte de trás do console, mas versões em disco foram lançadas posteriormente.

O GameShark oferecia códigos para obter vantagens e desbloquear conteúdo em jogos do PlayStation — Foto: Reprodução/Wikipedia e Tokupedia

7. PSOne LCD Screen

Quando a Sony lançou o PSOne, modelo compacto do PlayStation original, foi anunciado também um novo acessório para torná-lo "portátil": a PSOne LCD Screen. O mecanismo era uma tela oficial da Sony, que se acoplava à parte de trás do videogame e se fechava como uma tampa sobre ele quando estava fora de uso. O periférico foi um dos primeiros a permitir que jogadores usufruíssem de seus consoles sem precisar conectá-los a uma TV.

A PSOne LCD Screen permitia jogar seu PlayStation em uma tela portátil — Foto: Reprodução/Wikiwand

8. i-Mode

Um acessório bem pouco conhecido do PlayStation, principalmente por só ter saído no Japão, foi o i-Mode, um cabo que permitia conectar o console a um telefone celular para acessar a internet. Na época, o aparelho era capaz de navegar na rede em sites padrão WAP (versões simplificadas em texto), além de se comunicar em alguns jogos. Um dos exemplos mais famosos foi a coletânea Dragon Quest Monsters 1+2 do PSOne japonês, que permitia enviar monstros para a versão de Dragon Quest Monsters de celular.

O i-Mode permitia conectar seu PlayStation à internet com o auxílio de um telefone celular — Foto: Reprodução/Threader

9. Datel Memory Drive

O Memory Card do PlayStation tinha capacidade para pouca informação: apenas 1 Megabit de dados, ou 128 Kb. A Datel percebeu que poderia oferecer uma opção mais barata e com mais espaço por meio do Datel Memory Drive, uma unidade que era conectada à entrada do Memory Card. O acessório salvava seus dados em disquetes, com capacidade de até 1,44 MB. Bastante grande e pouco prática, servia como armazenamento enquanto os dados mais utilizados eram copiados para um Memory Card comum.

O Datel Memory Drive permitia guardar mais informações que um Memory Card do PlayStation ao usar disquetes — Foto: Reprodução/Fast Company

10. Game Booster

Um periférico completamente inesperado, produzido pela empresa Innovation, era o Game Booster, um acessório para jogar títulos de Game Boy, da concorrente Nintendo, no console da Sony. O periférico era plugado na parte de trás do PlayStation e não era compatível com o PSOne. Apesar de parecer uma boa ideia, o Game Booster ficou marcado por suas limitações técnicas, como a incompatibilidade com alguns títulos, além de jogos que ficavam lentos e sem som.

O Game Booster parecia interessante para jogar Game Boy no PlayStation, mas não funcionava bem — Foto: Reprodução/Amazon

PS5: saiba tudo sobre o novo console

PS5: saiba tudo sobre o novo console

Você ainda joga games retrô nos consoles? Comente no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo