Segurança

Por Clara Fabro, para o TechTudo


Clonar o Facebook e Messenger é uma prática criminosa empregada por muitos golpistas e, até mesmo, por parceiros. Entre os tipos de fraude aplicados nessas redes sociais estão a clonagem de contas e o uso de aplicativos espiões, os chamados stalkerwares. O uso desses apps cresceu no Brasil, principalmente entre companheiros ciumentos. Apps espiões podem interceptar chamadas e acessar o GPS do celular invadido em tempo real, além de enviarem para o invasor as mensagens trocadas em apps como o Messenger, WhatsApp e Snapchat. A partir desses programas, o espião consegue monitorar todas as atividades da vítima sem que ela saiba, o que é ilegal.

O outro golpe clona o Facebook de alguém para enganar amigos. Esse tipo de fraude "copia" o perfil do Facebook de alguém para, então, enviar mensagens para amigos pedindo dinheiro ou enviando links acompanhados de phishing ou malwares, com o intuito de infectar dispositivos com programas maliciosos e roubar informações pessoais. Abaixo, o TechTudo explica melhor como cada um dos golpes ocorre e traz dicas de como se proteger.

Clonar Facebook e Messenger é prática de criminiosos para copiar contas dos apps para espionagem ou para roubar dinheiro — Foto: TechTudo/Luciana Maline

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é clonagem de Facebook e Messenger?

A clonagem de perfis do Facebook e do Messenger não está associada a contas hackeadas ou ao uso de malwares que podem roubar senhas. Ela ocorre, na verdade, quando alguém mal-intencionado tenta se passar por você e cria um novo perfil na rede social utilizando o seu nome de usuário e sua foto. Dessa forma, o criminoso consegue clonar o seu perfil utilizando as informações públicas da sua conta e, a partir daí, busca por seus amigos no Facebook para enviar pedidos de amizade, levando a crer que você criou uma nova conta na rede social.

Com um perfil que parece autêntico, o cibercriminoso se aproveita da sua lista de contatos para aplicar golpes e enviar mensagens para seus amigos pedindo dinheiro ou, ainda, acompanhadas de links de phishing com softwares capazes de roubar informações pessoais deles. O golpe do Facebook clonado pode parecer inofensivo para alguns, mas pode trazer riscos e, por isso, é preciso estar atento a novos pedidos de amizade de pessoas que você já tem na sua lista de contatos.

Além da clonagem de Facebook com perfis falsos, existem aplicativos capazes de monitorar todas as atividades de uma pessoa específica. Com eles, é possível ler mensagens trocadas em outras plataformas, como o Messenger, Snapchat e, até mesmo, pelo WhatsApp. Esses programas são os stalkerwares, comumente chamados de "aplicativo espião", que são utilizados por criminosos que querem acompanhar os passos digitais de suas vítimas.

O uso deste tipo de app cresceu no Brasil, principalmente entre pessoas que desejam rastrear as atividades de seus parceiros. Uma vez instalado no celular da vítima, o espião pode monitorar todas as ações e atividades no smartphone no qual o app foi instalado. Os stalkerwares ainda permitem que o espião tenha acesso ao histórico de navegação da vítima, a localização em GPS do celular em tempo real e, em alguns casos, possibilitam que as ligações recebidas sejam interceptadas e, até mesmo, gravadas.

O Messenger pode ser clonado com o uso de stalkerwares, aplicativos espiões — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Portanto, as clonagens de Facebook e de Messenger ocorrem de maneiras diferentes, principalmente porque os perfis clonados no Facebook são como novos perfis e não dão acesso às mensagens trocadas pela vítima na plataforma. Já a espionagem oferecida por stalkerwares permite que o espião tenha acesso a todo o conteúdo de mensagens da vítima no Messenger e em outros apps de mensagens.

Como saber se o Facebook e Messenger foram clonados?

Alguns fatores podem indicar que sua conta ou a de um amigo foram clonadas no Facebook e no Messenger. O mais importante é suspeitar de pedidos de amizade de pessoas que você já tem na sua lista de contatos. Caso receba um novo pedido de amizade de um suposto amigo, envie uma mensagem para ele em outras plataformas, como o WhatsApp ou Instagram, por exemplo, para confirmar se o novo perfil realmente pertence a ele.

Se a resposta for negativa, é interessante reportar o perfil para o Facebook ou denunciá-lo o quanto antes. Mas, se por algum descuido, você não perceber que o perfil em questão se trata de uma conta clonada, suspeite do conteúdo de algumas mensagens. É comum que o cibercriminoso envie pedidos de amizade para aplicar golpes em contatos da lista de amigos da vítima.

Golpe no Facebook: desconfie de mensagens que pedem informações ou de promoções muito boas — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Portanto, se você receber alguma mensagem oferecendo promoções "boas demais para serem verdade" acompanhadas de possíveis links para cadastro, fique atento. O golpe de phishing costuma ser utilizado por criminosos para roubar informações pessoais de vítimas. Também é provável que o criminoso encaminhe mensagens dizendo que foi assaltado ou contando histórias comoventes, para se aproveitar da situação e pedir dinheiro às vítimas.

Agora, se você suspeitar que o seu Messenger foi clonado e que alguém pode estar interceptando suas conversas no mensageiro, você deve ficar atento às informações que o seu smartphone pode te dar. Aplicativos espiões dificilmente ficam disponíveis em lojas como Play Store ou App Store. No Android, é possível baixar APKs por meio de plataformas não-oficiais e, para isso, é necessário habilitar uma configuração de segurança do celular, que permite "Instalar apps desconhecidos". Se você nunca ativou essa configuração por conta própria, verifique se ela continua desativada no dispositivo.

Além disso, apps espiões precisam ser instalados por pessoas que possuem acesso físico ao aparelho da vítima, então é importante não fornecer senhas de desbloqueio do celular para ninguém. Trocá-las constantemente também é uma opção. Em alguns casos, os stalkerwares podem vir acompanhados de programas que são instalados pela própria vítima, mas sem seu consentimento. Portanto, se você costuma baixar aplicações de fontes não-oficiais, o cuidado deve ser redobrado.

Como se proteger da clonagem de Facebook e Messenger?

Saiba se proteger de contas clonadas no Facebook e Messenger — Foto: Wallace Nascimento/TechTudo

Para evitar que este tipo de situação aconteça com você e com seus amigos, é importante seguir alguns passos. No Facebook, você pode editar a privacidade de algumas informações, modificando quem pode ver sua lista de contatos, publicações da linha do tempo, fotos e atividades em geral. Para isso, acesse as configurações da conta e vá até à seção de privacidade. Por lá, você pode modificar permissões de visualização de "Público" para "Amigos".

Além disso, também é interessante não repetir as mesmas senhas utilizadas em outras redes sociais. É necessário modificá-las com alguma frequência, e ativar a autenticação de dois fatores pode ajudar, já que confere maior proteção de login às contas. Caso suspeite que alguém hackeou seu perfil, é possível verificar as atividades de login acessando as configurações do Facebook. Por lá, você pode encerrar as sessões de todos os dispositivos.

Facebook Stories não aparece? Veja dicas para resolver no Fórum do TechTudo.

Melhores do Ano 2020: conheça os vencedores de cada categoria

Melhores do Ano 2020: conheça os vencedores de cada categoria

Mais do TechTudo