Redes sociais

Por Luana Antunes, para o TechTudo


Gleeden é um aplicativo de encontros extraconjugais pensado por e para mulheres. O app surgiu na França em 2009 e está presente em outros países como Itália, Espanha, na região da América Latina, e chega agora ao Brasil. Com mais de 7 milhões de usuários, o número de cadastros no Gleeden cresceu em 160% com a pandemia, e o tempo de conexão das pessoas na plataforma passou da média de duas para três horas. A rede social está disponível para download em celulares Android e iPhone (iOS).

A proposta do Gleeden é ser uma plataforma pensada para mulheres que queiram uma experiência discreta com encontros extraconjugais, além de promover liberdade e honestidade para as usuárias. O aplicativo promete ser seguro cumprindo a norma em vigor de proteção aos dados pessoais, além de ter uma equipe de moderação conectada 24h, para garantir que os membros sejam 100% reais, sem robôs, spam ou contas falsas. Na lista a seguir, confira mais sobre o app de traição.

Gleeden, aplicativo de encontro extraconjugais, chega ao Brasil e está disponível para celulares Android e iPhone — Foto: Luana Antunes/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Foi desenvolvido por e para mulheres

O Gleeden foi criado unicamente por mulheres e promete entender as necessidades e dificuldades que andam lado a lado com a liberdade feminina. Segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Francês de Opinião Pública (Ifop), 38% das mulheres já foram infiéis ao menos uma vez, mas a pesquisa também atesta que a infidelidade por mulheres é vista como tabu. Dessa forma, o aplicativo oferece uma plataforma pensada para o público feminino que promove autoaceitação, em que podem ser honestas sobre estado civil e motivações.

A plataforma é grátis para mulheres, já homens devem comprar créditos para utilizar os serviços do Gleeden. Por exemplo, há pacotes para que os usuários mandem mensagens, custando três créditos para ler uma primeira mensagem e cinco para enviar o primeiro contato. Os outros serviços, como "Álbuns privados" e "Chat", também são pagos para homens e totalmente grátis para as usuárias.

Gleeden, site de traição, é totalmente gratuito para todas as mulheres — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Grande presença internacional

O aplicativo de encontros foi criado na França em 2009, e está presente em países como Itália e Espanha. Gleeden tem mais de 7 milhões de usuários hoje em dia e, depois da grande repercussão na Europa, também marca presença na Índia e em vários países da América Latina, como Chile e México.

O aplicativo chega ao Brasil neste ano com o intuito de levar os encontros extraconjugais de modo seguro e honesto para todos os usuários. Para aproveitar a presença mundial, os usuários podem modificar o raio e o país e, assim, ampliar as escolhas possíveis.

O app tem forte presença internacional, com mais de 7 milhões de usuários — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Botão de Pânico

Gleeden é pensado para que os usuários se sintam seguros e discretos na plataforma e, por esses motivos, criou o "Botão do Pânico". A funcionalidade serve para aumentar a privacidade do usuário tanto na web quanto no app. Quando acionado, o usuário é redirecionado automaticamente para o Google.

No caso do aplicativo no celular, o botão se coloca como "Saída de emergência ao sacudir o celular", que pode ser ativado em "Discrição e segurança", nas "Configurações". Caso utilize os serviços na versão web, no canto superior esquerdo há um ícone de saída para clicar ou um atalho clicando a tecla "Esc" duas vezes.

O "Botão de Pânico" deixa o aplicativo mais seguro para os usuários — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Não incentiva a infidelidade

O aplicativo defende que não há incentivo algum à infidelidade. O intuito do Gleeden surgiu do fato de que pessoas comprometidas não divulgam o estado civil em apps de relacionamento. Segundo uma pesquisa da First Privacy Financial em 2005, um terço de usuários nos sites de encontros são casados.

Os inscritos no aplicativo procuram pertencimento e já têm uma visão aberta sobre casamento. Além disso, os próprios usuários escolhem se querem apenas bater papo no chat, fazer amizades ou, então, partir para um encontro real.

O aplicativo permite fazer conexões e amizades — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Mulheres avaliam homens

Por ser um aplicativo que pensa no ponto de vista das mulheres, a equipe do Gleeden permite que as usuárias avaliem os homens, mas o inverso não acontece. A plataforma busca dar mais confiança e segurança para as mulheres e, dessa forma, não permite avaliações do público feminino.

A avaliação consiste em um "Like" ou "Dislike" e na seleção de três palavras-chave que representam o usuário. A empresa atesta que as avaliações têm grande efeito na plataforma e, por isso, pede cautela e atenção ao avaliar. Além disso, só é permitido realizar avaliações se, obrigatoriamente, já conversou por chat com a pessoa em questão.

No Gleeden, as mulheres não são avaliadas pelos homens — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Competição com o Ashley Madison

O Gleeden surgiu em 2009 para competir com o Ashley Madison, outro aplicativo de encontros extraconjugais. O aplicativo Ashley tem mais de 11 milhões de usuários só no Brasil, e tem visto um crescimento notável durante a quarentena no país. A grande diferença entre os dois é que o Gleeden tem foco no público feminino, com ferramentas que favorecem as mulheres.

Por exemplo, no Ashley Madison, todos precisam pagar por créditos para utilizar os serviços, já no Gleeden só homens pagam. Além disso, o Ashley Madison já foi invadido por hackers, em 2015, que divulgaram a lista dos membros cadastrados. Isso acaba tornando o site um pouco menos confiável em comparação ao concorrente.

Ashley Madison é o forte concorrente do Gleeden — Foto: Reprodução/Luana Antunes

Qual é o melhor app de paquera? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo.

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Quatro coisas que você nunca deve postar nas redes sociais

Mais do TechTudo