Celulares

Por Caroline Parreiras, para o Techtudo


O Redmi 9 é um celular intermediário da Xiaomi que traz como destaque a câmera quádrupla e bateria que promete longas horas longe das tomadas. A ficha técnica do smartphone ainda apresenta processador de oito núcleos, 4 GB de memória RAM e tela de 6,53 polegadas com resolução Full HD+. O telefone foi apresentado no Brasil pelo preço sugerido de R$ 1.899. No entanto, a gigante chinesa aumentou o valor para R$ 2.099 — diferença de R$ 200. Confira a seguir os prós e contras das versões do Redmi 9.

Redmi 9 conta com bateria de 5.020 mAh e câmera quádrupla — Foto: Divulgação/Xiaomi

PONTOS POSITIVOS

1. Quatro câmeras

A câmera quádrupla é um dos principais destaques do celular da Xiaomi. O smartphone traz no conjunto fotográfico um sensor de profundidade para auxiliar na hora de realizar fotos com o modo retrato, famoso recurso que desfoca o fundo da imagem. Além disso, o arranjo ainda apresenta lente ultra wide para fazer cliques com ângulo mais aberto e câmera macro para registrar objetos bem de perto.

O conjunto é disposto da seguinte forma:

  • Ultra wide de 118º (8 MP e abertura f/2.2)
  • Wide de 75,2º (13 MP e f/2.2)
  • Sensor de profundidade (2 MP e f/2.4)
  • Lente macro (5 MP e f/2.4).

Entre os destaques do Redmi 9 está o sistema quádruplo de câmera. — Foto: Reprodução/Xiaomi

2. Bateria de 5.020 mAh com carregamento rápido

A bateria de longa duração é uma especificação interessante para usuários que usam intensamente o celular. De acordo com a Xiaomi, a capacidade de 5.020 mAh do Redmi 9 dá autonomia suficiente para até 19 horas de reprodução de vídeos ou 185 horas de música.

Além disso, para não passar muito tempo na tomada, o aparelho suporta recarga rápida de 18 W. Porém, o componente que vem na embalagem é de 10 W – ou seja, quem quiser realizar o carregamento rápido precisará comprar a peça separadamente.

Redmi 9 tem bateria de 5.020 mAh — Foto: Divulgação/Xiaomi

3. Desbloqueio por reconhecimento facial

Além do desbloqueio por leitor de impressão digital, o Redmi 9 ainda trouxe o reconhecimento facial como opção para desbloquear o celular. O recurso de biometria funciona por meio da inteligência artificial (AI) que identifica o rosto a partir da câmera frontal.

Reconhecimento facial e leitor de impressão digital são opções de desbloqueio por biometria no Redmi 9 — Foto: Reprodução/Xiaomi

PONTOS NEGATIVOS

1. Armazenamento de 64 GB

O site oficial da Xiaomi tem o Redmi 9 somente na versão de 64 GB. O espaço interno pode não ser suficiente para quem usa muito o smartphone para guardar arquivos e baixar apps, por exemplo. Além disso, celulares na mesma faixa de preço já oferecem 128 GB de espaço para dados. Os usuários que quiserem mais armazenamento precisarão investir em um cartão de memória microSD de até 512 GB.

Armazenamento de 64 GB pode ser expandido com cartão microSD de até 512 GB. — Foto: Reprodução/Xiaomi

2. Ausência de som estéreo

Para quem gosta de ver vídeos e até mesmo jogar no celular, a falta de um sistema de som estéreo no Redmi 9 pode tornar a experiência menos imersiva. Neste caso, o ideal é optar por fones de ouvido.

3. Sem NFC

O Redmi 9 não apresenta NFC. Isto significa que não é possível realizar pagamento por aproximação em serviços como Google Pay. A tecnologia também é usada para outras funcionalidades que exigem a troca de informações por meio da aproximação com outros equipamentos.

Ficha técnica do Redmi 9

Tamanho da tela 6,53 polegadas
Resolução da tela Full HD+ (2340 × 1080 pixels)
Câmera principal quádrupla 13, 8, 5 e 2 megapixelsMP
Câmera frontal (selfie) 8 MP
Sistema Android 10
Processador octa-core de até 2 GHz (MediaTek Helio G80)
Memória RAM 4 GB
Armazenamento (memória interna) 64 GB
Cartão de memória sim, microSD até 512 GB
Capacidade da bateria 5.020 mAh
Dual SIM sim
Peso 198 gramas
Cores cinza, verde e roxo
Início das vendas no Brasil julho de 2020
Preço de lançamento R$ 1.899
Preço atual R$ 2.099

Com informações da Xiaomi

Melhores do Ano 2020: conheça os vencedores de cada categoria

Mais do TechTudo