E-commerce

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo


Os celulares lançados em 2020 apresentam ficha técnica para todos os tipos de usuários, inclusive para aqueles que buscam por maior autonomia de bateria – pois pode ser muito desgastante correr para a tomada após algumas horas. São vários os smartphones nesta categoria por preços que começam em R$ 899 e chegam a R$ 5.850.

Pensando nisso, o TechTudo separou nove telefones de fabricantes como Motorola, Nokia, Samsung e Xiaomi divididos em faixas que começam nos celulares básicos e vão até os smartphones avançados. As baterias variam entre 4.000 mAh e 7.000 mAh.

Nota de transparência: Shoptime e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação.

Veja nove celulares com bateria potente — Foto: Bruno De Blasi/TechTudo

BÁSICOS

A bateria de 5.000 mAh do Redmi 9A tende a oferecer uma boa autonomia e promete ficar mais de um dia longe das tomadas. O celular da Xiaomi pode ser reabastecido por um carregador com entrada USB-C com potência de 10 W.

O smartphone chegou ao Brasil em julho como uma versão mais simples do Redmi 9 pelo preço sugerido de R$ 1.399. A ficha técnica do aparelho inclui câmera traseira de 13 MP e frontal de 5 MP.

O celular também apresenta painel LCD e resolução HD+ (1600 x 720 pixels). Para completar as especificações, o armazenamento do dispositivo é de 32 GB e a memória RAM de 2 GB trabalha em conjunto com o processador Helio G25 (octa-core de até 2 GHz), da MediaTek. O telefone sai de fábrica com o Android 10, versão mais recente do sistema operacional móvel do Google.

Redmi 9A conta com bateria de 5.000 mAh — Foto: Divulgação/Xiaomi

O Nokia 2.3 tem uma bateria de 4.000 mAh que promete entregar uma autonomia suficiente para dois dias de uso, segundo a fabricante. O celular não dispõe de um processador ou uma tela que exigem muito da bateria, por isso, é provável que a capacidade do componente consiga ficar realmente este tempo todo prometido pela Nokia longe das tomadas.

O smartphone chegou em maio pelo preço sugerido de R$ 899, mas ainda não apresentou queda no valor inicial.

Nokia 2.3 tem bateria de 4.000 mAh — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O telefone da empresa finlandesa sai de fábrica com Android 9 (Pie) como versão de fábrica, mas faz parte do programa Android One, que fornece atualizações mais rapidamente. A fabricante ainda se comprometeu a atualizar o aparelho até o Android 11. O armazenamento é de 32 GB, mas traz a possibilidade de expansão do espaço para dados por meio de um cartão microSD de até 512 GB.

A memória RAM de 2 GB e o chipset MediaTek Helio A22 (quad-core de até 2 GHz) também marcam presença na ficha técnica do celular. A câmera traseira dupla do celular ainda usa inteligência artificial e apresenta sensores de 13 e 2 MP.

O Moto G8 Power Lite chega com bateria de 5.000 mAh, mesma quantidade vista no Moto G8 Power, irmão mais parrudo. Ele desembarcou em abril por R$ 1.399, mas já é encontrado no varejo online por R$ 1.115 — desconto de R$ 285.

A recarga pode ser um pouco lenta por conta da capacidade do carregador de 10 W. Além disso, ela é feito por um cabo micro USB, padrão mais antigo em relação ao USB-C visto nos celulares atuais.

A ficha técnica do aparelho inclui ainda câmera tripla de 16, 2 e 2 MP e armazenamento de 64 GB que pode ser expandido com cartão microSD de até 256 GB. A memória RAM é de 4 GB e o processador é MediaTek Helio P35 (octa-core de até 2,3 GHz). O celular sai de fábrica com o Android 9 (Pie), mas já começou a receber o Android 10.

Moto G8 Power Lite traz bateria de 5.000 mAh — Foto: Divulgação/Motorola

INTERMEDIÁRIOS

O Galaxy M31 traz uma bateria parruda de 6.000 mAh. O componente promete oferecer 26 horas de reprodução de vídeo, mas o carregador com 15 W de potência pode ser considerado lento para os padrões atuais. O celular da Samsung foi o vencedor do título de celular com melhor custo-benefício de 2020 no Prêmio Melhores do Ano do TechTudo.

Ele chegou ao Brasil em julho pelo preço sugerido de R$ 1.999, aproximadamente R$ 500 mais caro do que o antecessor Galaxy M30. No entanto, o smartphone já pode ser encontrado por valores a partir de R$ 1.665 na web — desconto de R$ 335.

A câmera quádrupla do celular traz sensores de até 64 MP e registra selfies de até 32 MP. Outras especificações que acompanham o celular são o armazenamento de 128 GB, memória RAM de 6 GB e o processador Exynos 9611 (octa-core de até 2,3 GHz). O painel Super AMOLED em Full HD+ (2340 x 1080 pixels) e o Android 10 como sistema operacional também marcam presença na ficha técnica do aparelho.

Galaxy M31 tem bateria gigante de 6.000 mAh e câmera quádrupla de 64 MP — Foto: Divulgação/Samsung

A bateria de 7.000 mAh do Galaxy M51 é a de maior capacidade dos aparelhos listados. O componente promete oferecer uma autonomia para dois dias de uso intenso, segundo a fabricante. A recarga é feita por um carregador padrão USB-C com 25 W de potência.

O celular chegou em novembro no Brasil por um valor inicial de R$ 3.499, mas já aparece por cifras que partem de R$ 2.200, queda de R$ 1.300.

Galaxy M51 é anunciado com bateria de 7.000 mAh — Foto: Divulgação/Samsung

O aparelho também traz como destaque a câmera quádrupla de até 64 MP, seguida de 12, 5 e 5 MP nas câmeras ultra wide, macro e sensor de profundidade, respectivamente. Já a câmera frontal tira fotos de até 32 MP.

A ficha técnica fica completa com o processador Snapdragon 730 (octa-core de até 2,2 GHz), memória RAM de 6 GB e armazenamento de 128 GB. A telona de 6,7 polegadas conta com resolução em Full HD+ (2340 x 1080 pixels) e tecnologia Super AMOLED.

O Redmi Note 9S traz bateria com 5.020 mAh e carregador com potência de 22,5 W. De acordo com a Xiaomi, o celular oferece autonomia para ficar até dois dias longe das tomadas.

O smartphone chinês chegou ao mercado nacional em abril por valores a partir de R$ 2.799, mas registrou um aumento para R$ 3.099 na versão de 64 GB e o modelo de 128 GB passou a custar R$ 3.499.

Redmi Note 9S traz bateria de 5.020 mAh — Foto: Divulgação/Xiaomi

O Redmi Note 9S inclui na ficha técnica uma câmera quádrupla que está disposta em principal, com 48 MP, ultra wide de 8 MP, macro com 5 MP e um sensor de profundidade de 2 MP.

O painel LCD conta com uma resolução em Full HD+ (2400 x 1080 pixels) e o armazenamento pode ser de 64 ou 128 GB. Assim como a memória interna, a memória RAM traz duas possibilidades: 4 GB ou 6 GB. O processador utilizado é o Snapdragon 720, chip octa-core de até 2,3 GHz.

AVANÇADOS

O ROG Phone 3 traz bateria com capacidade de 6.000 mAh. O celular da Asus ainda apresenta um carregador rápido de 30 W de potência. Na prática, o celular pode oferecer autonomia entre 9h20 e 9h30 para jogos mais pesados. As vendas do smartphone gamer começaram em outubro no Brasil por R$ 5.489. Ele chegou com promessa de ser o Android mais potente do mundo por causa da ficha técnica parruda. Mesmo um mês após o lançamento, o valor continua o mesmo.

As especificações do ROG Phone 3 trazem características como o processador Snapdragon 865 Plus (octa-core de até 3,1 GHz), além de 8 GB de memória RAM acompanhada de 128 GB de armazenamento. A tela de 6,5 polegadas usa um painel AMOLED e a taxa de atualização é de 144 Hz. A câmera tripla tem sensores de até 64 MP e o sistema operacional de fábrica é o Android 10.

ROG Phone 3 tem tela com taxa de atualização de 144 Hz — Foto: Divulgação/Asus

A bateria utilizada no Galaxy S20 Ultra tem capacidade de 5.000 mAh. O carregamento ainda pode ser feito pela recarga rápida de 25 W de potência. O celular que chegou ao Brasil em março de 2020 pelo preço sugerido de R$ 7.999, mas já é visto por cifras que partem de R$ 5.300 — desconto de R$ 2.700.

O destaque do aparelho sul-coreano é o conjunto fotográfico com quatro sensores na traseira. O arranjo é dividido em câmera principal de 108 MP, teleobjetiva de 48 MP, ultra wide de 12 MP e sensor ToF.

Galaxy S20 Ultra tem bateria de 5.000 mAh — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Para selfies, a câmera registra imagens de até 40 MP. O processador utilizado é o Exynos 990 (octa-core até 2,7 GHz) e o sistema de fábrica é o Android 10. Ele ainda tem uma telona de 6,9 polegadas com tecnologia AMOLED Dinâmico e resolução em Quad HD+ (3200 x 1440 pixels).

O Motorola Edge Plus apresenta bateria de 5.000 mAh e recarga rápida via USB-C de 18 W. O celular ainda pode ser reabastecido por meio de carregamento sem fio de até 15 W e recarga reversa de até 5 W.

O aparelho da Motorola chegou no país em julho pelo preço inicial de R$ 7.999, mas já é visto por cerca de R$ 4.300 no comércio eletrônico — desconto de R$ 3.700.

Motorola Edge Plus tem bateria de 5.000 mAh — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O celular da Motorola ainda traz o processador Snapdragon 865 (octa-core de até 2,84 GHz), 12 GB de memória RAM e suporte à internet 5G. O display do aparelho chega com bordas curvas e usa tecnologia OLED com resolução Full HD+ (2340 x 1080 pixels) e traz leitor de impressão digital integrada à própria tela.

Com informações da Motorola, Samsung, Xiaomi e Nokia

Oito dicas imperdíveis para você escolher o melhor celular na Black Friday

Oito dicas imperdíveis para você escolher o melhor celular na Black Friday

Mais do TechTudo