Navegadores

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O Microsoft Edge ultrapassou pela primeira vez, em outubro deste ano, a marca de 10% da fatia de mercado de navegadores. A conquista segue o relançamento do software pré-instalado no Windows 10, que começou a usar a versão em código aberto do Chrome em janeiro de 2020. Segundo dados contabilizados pelo monitor NetMarketShare, o browser da Microsoft abre maior vantagem para o segundo colocado Firefox, que agora detém pouco mais de 7% do mercado. Em seguida aparecem Internet Explorer (5,38%), Safari (3,4%) e Opera (0,7%). O software do Google continua líder, com mais de 69% dos usuários no desktop.

De acordo com o portal 9to5Google, o crescimento do Edge se deve principalmente à mudança dos antigos usuários do rival Chrome. Além disso, o navegador do Windows tem chamado atenção por aliar bom desempenho com recursos úteis. Veja, a seguir, seis motivos para usar o programa na hora de navegar na web.

Veja seis motivos para usar o Microsoft Edge, navegador padrão do Windows 10 — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Veja também: Como ver Stories do Instagram anonimamente com plugin para Chrome

Como ver Stories do Instagram anonimamente com plugin para Chrome

Como ver Stories do Instagram anonimamente com plugin para Chrome

1. Oferece mais privacidade

O Edge conta com um filtro de privacidade que promete proteger dados dos usuários na Internet. A função pode ser configurada em três níveis: básico, equilibrado ou estrito. Em cada uma delas, o software adota diferentes tipos de bloqueio para impedir que rastreadores na web obtenham informações do dispositivo.

No modo mais severo, por exemplo, quase todas as propagandas de sites são removidas. Já na opção mais branda, boa parte da publicidade permanece para evitar que certos elementos da página sejam quebrados. O Chrome, por enquanto, fica atrás do rival da Microsoft nesse quesito.

Edge tem bloqueador de rastreadores nativos — Foto: Reprodução/Paulo Alves

2. Suporta extensões do Chrome

Como é baseado no mesmo código-base do Chrome, o Edge é compatível com as mesmas extensões criadas originalmente para o navegador do Google. A instalação também pode ser feita pela Chrome Web Store, desde que o usuário habilite essa função nas configurações do navegador. Dessa maneira, plugins famosos para Chrome, incluindo Google Docs e Google Tradutor, podem ser usados no navegador padrão do Windows 10. Além disso, a Microsoft oferece algumas extensões extras na loja oficial, o que aumenta ainda mais a lista de opções disponíveis para baixar.

Edge é compatível com extensões do Chrome — Foto: Reprodução/Paulo Alves

3. Funções de produtividade

Apesar de ser baseado no Chrome, o Edge traz recursos extras adicionados pela Microsoft, sendo vários deles focados em produtividade. A função Coleções, por exemplo, permite guardar links em grupos que não necessariamente se enquadram no conceito de favoritos, mas o usuário deseja ter à mão para acessar mais tarde.

Já o modo Leitura Avançada permite ler artigos sem distrações e editar diversos elementos do texto, como tamanho e cores, além de destacar verbos e adjetivos e ouvir o conteúdo em voz alta. Em breve, a Microsoft também irá liberar a função de abas verticais, com a promessa de agilizar o trabalho no dia a dia.

Edge permite criar grupos de links chamados Coleções — Foto: Reprodução/Paulo Alves

4. É o navegador mais rápido no Windows 10

O Edge é apontado como o navegador mais rápido no Windows 10. Em testes realizados pelo portal especializado Anandtech em setembro, o programa da Microsoft obteve maior pontuação que os rivais no software de benchmark Speedometer 2.0. Com 132.000 pontos, ele obteve desempenho cerca de 12% melhor que o Chrome, 14% à frente do Opera e 25% a mais que o Firefox. O browser perdeu para os dois últimos por uma pequena diferença em apenas dois testes, mas voltou a superar os concorrentes nas análises via JetStream 2 e Octane 2.0.

Edge se saiu melhor em testes de velocidade de navegadores — Foto: Reprodução/Anandtech

5. Consome menos bateria do notebook do que rivais

A mesma avaliação da Anandtech apontou que o Edge também é o navegador que menos consome energia no PC. Embora tenha perdido autonomia desde que passou a adotar o código-fonte do Chromium, o navegador segue com o melhor rendimento. Em uma bateria de tarefas em um notebook Surface Laptop 3 de 15 polegadas, o Edge levou 17 minutos a mais que o Chrome para esgotar a bateria. O Edge também se manteve funcionando por 20 minutos a mais que o Opera e 58 minutos a mais que o Firefox.

Novo Edge perde para Edge clássico, mas supera Chrome e demais rivais em consumo de bateria no Windows 10 — Foto: Reprodução/Anandtech

6. Único que reproduz conteúdo da Netflix em 4K no Windows 10

A integração do Edge com o sistema da Microsoft também traz vantagem para amantes de filmes e séries. Isso porque o navegador é o único capaz de reproduzir conteúdo em 4K em computadores com Windows 10 na Netflix.

Além disso, vídeos produzidos nos padrões Dolby Audio e Dolby Vision também só podem ser aproveitados 100% no Edge em um PC Windows. É importante lembrar que apenas notebooks com telas 4K compatíveis com esses formatos podem exibir imagens nessa qualidade.

Edge é o único navegado capaz de reproduzir conteúdo da Netflix em 4K no Windows 10 — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Mais do TechTudo