Produtividade

Por Clara Fabro, para o TechTudo


Aplicativos que ajudam a controlar gastos podem ser encontrados nas lojas virtuais do Google e da Apple. As plataformas podem ajudar usuários a economizar dinheiro e a monitorar suas atividades financeiras para que não ultrapassem o limite de gastos previsto para o mês. As opções incluem dicas de apps para Android e iPhone (iOS) que oferecem cashback e cupons de desconto, mas também mostram os possíveis benefícios de usar bancos e carteiras digitais que não cobram taxas ou tarifas de mensalidade e ainda rendem mais do que a poupança.

Na lista abaixo, o TechTudo separou cinco dicas de como economizar dinheiro utilizando aplicativos. A seguir, você pode entender melhor o que é o método de cashback e como funciona o serviço, conferindo quais apps utilizar para ganhar dinheiro de volta. Também pode comparar funcionalidades de algumas plataformas com foco em controle de gastos e participar de redes sociais de finanças que dão dicas de como gastar melhor.

Renda extra na Internet: veja formas de ganhar dinheiro online

Renda extra na Internet: veja formas de ganhar dinheiro online

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Aproveitar cashback

Serviço de cashback pode ser acessado por meio do app Ame Digital — Foto: Emanuel Reis/TechTudo

O cashback é uma forma interessante de economizar dinheiro, já que ele retorna para o consumidor parte do valor gasto em compras. Existem vários apps que oferecem o sistema de cashback em suas plataformas, e entre eles estão o Méliuz, Ame Digital, Beblue, Cashback World e até mesmo a carteira digital PicPay, que retorna parte do valor dos pagamentos realizados através do app.

Para usufruir do serviço e economizar dinheiro basta concluir um cadastro nas plataformas e fazer compras nas lojas parceiras a elas. Os valores e porcentagens para os resgates variam, mas o saldo acumulado pode ser transferido para a conta-corrente do usuário, ou seja, o dinheiro resgatado não precisa necessariamente ser utilizado no estabelecimento no qual foi feita a compra, o que torna o serviço ainda mais interessante.

2. Usar apps de controle de gastos

Categorias de compras disponíveis no Organizze e no Mobills, respectivamente — Foto: Reprodução/Raísa Chiarelli

Apps para controlar e organizar finanças podem ser uma boa pedida, já que eles centralizam informações revelantes em um único ambiente. Utilizando essas plataformas é possível acompanhar o fluxo de caixa com as receitas e despesas do mês, valor de saldo disponível e, também, definir metas com limites de gastos. Aplicativos como o Organizze, Fortuno, Mobills e Minhas Economias ainda permitem vincular contas bancárias e cartões de crédito para facilitar a análise de gastos do período, além de gerar gráficos comparativos com os meses anteriores.

3. Optar por bancos digitais

Nubank, Inter, Neon e mais: saiba tudo sobre bancos digitais

Nubank, Inter, Neon e mais: saiba tudo sobre bancos digitais

Os bancos digitais e carteiras virtuais têm crescido do Brasil e conquistado cada vez mais clientes. Eles são opções interessantes porque, além de não possuírem tarifas de manutenção e mensalidades, são menos burocráticos e oferecem taxas menores de juros se comparado com bancos tradicionais. Por serem serviços que funcionam majoritariamente de forma online, o custo com agências e pontos físicos é quase inexistente e, por isso, esses gastos não são repassados aos clientes, que podem sentir a diferença no final do mês.

Nubank, Banco Inter, C6 Bank, Neon, Pagbank e Next são alguns dos exemplos de bancos digitais disponíveis do Brasil. A vantagem de utilizar as plataformas de pagamento também não se resume apenas a tarifas menores e cartões de crédito sem anuidade, mas muitos oferecem programas próprios de recompensa que dão descontos, além de renderem mais do que a poupança. A carteira digital PicPay, por exemplo, além de oferecer cashback, rende 210% do CDI ao ano, mais que o dobro do rendimento automático do Nubank, que é superior ao da poupança.

4. Conferir dicas de economia

Converse com a Olivia no dia-a-dia e confira dicas de como economizar — Foto: Graziela Silva/Reprodução

Também há apps de controle de gastos que dão dicas personalizadas de como economizar. Um deles é o Olivia, app que utiliza Inteligência Artificial para compreender os dados financeiros e identificar padrões de gastos de seus usuários, dando conselhos sobre como gerenciá-los. A ferramenta também conta com opções interessantes, como pequenos quiz diários com maneiras de economizar e recomendações baseadas na análise das receitas e despesas do usuário. Além disso, a plataforma também possui uma rede social sobre finanças, a Olivia Social, com foco na colaboração entre usuários.

5. Usar descontos e cupons

Cuponeria oferece um catálogo de cupons de descontos — Foto: Reprodução/Pedro Cardoso

Aplicativos que comparam preços e emitem alertas quando há redução no valor do produto também podem ser úteis. Além deles, também existem apps específicos que oferecem cupons de desconto e códigos com vouchers promocionais em estabelecimentos online e físicos de diversos segmentos, ajudando o consumidor a economizar dinheiro.

O Compare TechTudo, por exemplo, pode ser acessado pelo app do TechTudo e é uma plataforma que permite ao consumidor comparar preços de produtos em lojas online e em meses anteriores à pesquisa. Além dele, também tem o Zoom, que compara preços e emite alertas quando há redução no valor do item desejado. Já apps como o Cuponeria, CupoNation, Pelando, Coponomia e Méliuz, por exemplo, oferecem cupons de desconto para usuários.

Como comprar por boleto no Mercado Livre? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo