Máquinas de cartão

Por Lucimara Leandro, para o TechTudo


Ter uma maquininha de cartão pode ser um bom investimento para pequenos e médios negócios. Existem diversas opções à venda no Brasil, trazendo características semelhantes em relação ao produto em si, mas diferenças importantes nas taxas e prazos de pagamento. Outros exemplos de recursos disponíveis nos modelos envolvem pagamentos via Pix, NFC, entre outros.

Marcas como Mercado Pago, PagSeguro, SumUp, Cielo, Getnet, C6 Pay, entre outras também oferecem serviços como abertura de conta digital ou até mesmo cartão para utilizar o dinheiro recebido pelos dispositivos. Confira a seguir as principais características das máquinas de cartão de cada empresa e saiba qual delas é melhor para você.

Diversos modelos de maquininhas já oferecem pagamentos por aproximação; veja marcas e modelos no Brasil — Foto: Divulgação/Motorola

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Mercado Pago

O Mercado Pago oferece três maquininhas no Brasil: Point Pro, Point Mini Chip e Point Mini. A Point Pro é o modelo mais completo, com suporte para cartão – tarja magnética ou chip –, pagamento por QR Code e também NFC. O modelo conta ainda com conexão Wi-Fi e 4G, trazendo plano de dados incluso e reposição gratuita das bobinas de impressão. A Point Mini Chip, por sua vez, aceita pagamentos por aproximação, cartão e QR Code, enquanto o comprovante da compra é enviado por SMS.

A versão mais básica é a Point Mini, que precisa de um celular para funcionar. A maquininha aceita apenas pagamentos via QR Code ou cartão. Além disso, ela só funciona via Wi-Fi – o usuário pode compartilhar o 4G do celular. Os comprovantes também são enviados por SMS ou e-mail.

Point Mini é a única que precisa de celular — Foto: Divulgação/Mercado Livre

Os modelos estão disponíveis para comprar a preços variam entre R$ 58,80 e R$ 478,80. Os modelos aceitam as principais bandeiras de cartão do mercado, caso de MasterCard, Visa e Elo, além de vouchers como VR, Sodexo, entre outros.

Para cair na conta do usuário imediatamente, as taxas são de 1,99% para vendas no débito e 4,74% no crédito. Nessa última modalidade, o usuário também pode receber em 14 dias, pagando 3,79%, ou 30 dias, quando são cobrados 3,03% do total.

PagSeguro

Atualmente, o PagSeguro possui seis máquinas de cartão: Minizinha NFC, Moderninha Smart, Minizinha Chip 2, Moderninha Plus, Moderninha Pro2 e Moderninha X. A Minizinha NFC chegou ao mercado para substituir a tradicional Minizinha, e é o modelo de entrada do PagSeguro. Ela é a única opção da empresa que ainda precisa de um celular para funcionar. O diferencial do modelo frente à versão antiga é justamente o pagamento por aproximação, seja no celular ou no cartão com suporte. modelo antigo é o pagamento por aproximação.

Moderninha Smart tem app integrado e permite fazer a gestão de estoque e controle de vendas — Foto: Divulgação/PagSeguro

Já a Moderninha Smart é um dos produtos mais completos da empresa. O modelo tem integração com o app PagVendas, sendo possível fazer a gestão de estoque, realizar fluxo de caixa, cadastrar produtos, entre outros. Por conta disso, o dispositivo pode ser interessante também para negócios maiores.

Todas as novas máquinas do PagSeguro são equipadas com NFC e aceitam as principais bandeiras do mercado. Além disso, pelo serviço PagBank é possível realizar recargas de telefone no estabelecimento e ganhar uma porcentagem das vendas, assim como fazer pagamentos e transferências. Em relação às bandeiras, o serviço aceita os principais nomes do mercado, além de vouchers, caso o CNPJ esteja vinculado a um serviço de alimentação.

As maquininhas podem ser adquiridas pelo site oficial do PagSeguro com preços que variam entre R$ 58,90 e R$ 478,80. As taxas, por sua vez, são de 1,99% no débito e de 3,19% a 4,99% no crédito à vista para recebimento na mesma hora ou em até 30 dias, respectivamente. Para vendas parceladas, são cobradas taxas de 1,41% mensais.

Cielo

A Cielo possui quatro maquininhas no mercado. A Cielo Mini Zip é a mais simples, aceitando apenas cartões de chip. O acessório tem conexão 2G e Wi-Fi e os comprovantes são enviados por SMS. O diferencial da empresa é que todas as máquinas funcionam de forma independente, dispensando a necessidade de ter um celular por perto.

Cielo Zip é o modelo de entrada da Cielo, mas não precisa de smartphone para funcionar — Foto: Divulgação/Cielo

A Cielo Flash, intermediária, aceita pagamentos por aproximação e cartões de tarja e chip. O modelo pode ser usado via Wi-Fi, 3G ou pelo protocolo GPRS. Em relação ao design, o aparelho traz bobina para imprimir comprovantes, mas também pode enviá-los via SMS. Já a Zip "normal" traz suporte a Wi-Fi e rede de dados, além de teclado completamente touch. O usuário pode até mesmo comprar sem cartão, digitando suas informações para realizar o pagamento – a exemplo de uma compra online.

A Cielo Lio é um dos modelos mais completos, pois pode ser conectada ao aplicativo Cielo Store, permitindo ao usuário fazer a gestão de vendas, controlar de estoque, entre outras possibilidades. Aceita cartões com chip, tarja, NFC e funciona via Wi-Fi ou dados móveis.

A Cielo oferece a opção de aluguel ou compra das maquininhas, sendo necessário solicitar um orçamento no site oficial da empresa. Os dispositivos aceitam as principais bandeiras do mercado, além de voucher. Em relação às taxas, em vendas no débito são cobrados 2,39%, 4,99% no crédito à vista e 5,59% nas compras parceladas, sendo cobrado ainda um adicional de 2,99% por parcela. O recebimento, em todos os casos, acontece em até dois dias para contas de outros bancos.

SumUp

SumUp Total e SumUp On são os únicos modelos que aceitam NFC — Foto: Divulgação/SumUp

A SumUp tem três maquininhas disponíveis no Brasil: SumUp Top, SumUp On e SumUp Total. A SumUp Top é a mais básica, oferecendo apenas conexão via Bluetooth, ou seja, depende de um celular para funcionar, enquanto os outros dois modelos funcionam com Wi-Fi e chip de dados. As maquininhas aceitam as bandeiras Visa, Mastercard, Elo, Hiper e American Express. Somente a SumUp On e SumUp Total possuem tecnologia NFC, permitindo pagamento via Google Pay e Apple Pay.

As máquinas podem ser adquiridas no site oficial da marca e os preços variam entre R$ 58,80 e R$ 358,80. Já as taxas são de 1,90% no débito e 4,60% no crédito à vista – em ambos os casos para receber em até um dia – e, para compras parceladas, são cobrados mais 1,50% de cada parcela. Com o plano econômico, o usuário tem até 30 dias para ter o dinheiro na conta, e as taxas caem para 3,10%, além de um acréscimo de 3,90% para parcelamentos entre 2 a 12 vezes.

Ton

Ao todo, a empresa possui três máquinas de cartão. A T1 é o modelo mais simples e precisa de um celular para funcionar. A T2+ e a T3 Pro dispensam a necessidade de um smartphone, funcionam via Wi-Fi e chip de dados. Todas as máquinas aceitam as principais bandeiras de cartão e, segundo a Stone, devem aceitar voucher em breve. Quanto a pagamentos via NFC, apenas T2+ e a T3 Pro têm suporte à modalidade.

As taxas das maquininhas da Ton variam de acordo com o modelo — Foto: Divulgação/Ton

Os preços variam entre R$ 11,88 e R$ 202,80. Em relação às taxas a T1 e a T2+, possuem um sistema de taxas dinâmicas que pode variar entre 1,87% a 1,99% no débito à vista e entre 4,49% a 4,98% no crédito, também à vista. Já a T3 Pro cobra 1,87% no débito e 4,49% no crédito.

Getnet

Lançada pelo Santander, a linha Getnet conta com modelos à venda e para alugar. As maquininhas para aluguel são a Superget com chip + Wi-Fi, Pos Digital, Pos 3G + Wi-Fi e Pos chip, disponíveis com mensalidades que variam entre R$ 29,90 e R$ 175.

Para comprar, a empresa oferece as Superget com chip + Wi-Fi e Superget com bobina. As maquininhas podem ser adquiridas pelo site da Getnet e custam entre R$ 58,80 e R$ 358,80. As taxas, por sua vez, são de 2,00% para crédito ou débito à vista, enquanto compras parceladas têm cobranças de 5,59%, além de 2,99% por parcela.

Getnet tem maquininhas para compra e aluguel — Foto: Divulgação/Getnet

C6 Pay

No momento, C6 Bank oferece três opções de maquininha: C6 Pay SuperMini, C6 Pay Essencial e C6 Pay Smart. Todas são equipadas com NFC, permitindo pagamentos por aproximação. Os produtos oferecem conectividade Wi-Fi e 3G, dispensando a necessidade de um celular por perto para funcionar.

O C6 Bank trabalha com regime de comodato, ou seja, o banco cobra uma taxa de adesão mensal que varia entre R$ 18,90 e R$ 89,90, pagos em 12 vezes. Mas, caso uma meta mensal de vendas proposta pela marca seja batida, o usuário pode usar a maquininha gratuitamente. A taxa para vendas no débito é de 1,85%, enquanto o crédito cobra 3,89%, com acréscimo de 1,99% nas vendas parceladas. O cliente recebe o valor em até dois dias úteis.

Todas os modelos do C6 Bank aceitam pagamento via NFC e Pix — Foto: Wanezza Soares/C6 Bank

Rede Pop

Todas as três maquininhas da Rede Pop são equipadas com tecnologia NFC, permitindo pagamentos por aproximação. O modelo de entrada é a Rede Pop Mobile, Bluetooth e que exige um celular para funcionar. A Rede Pop Chip Wifi e Rede Pop com Bobina oferecem conectividade Wi-Fi e plano de dados gratuito.

Os modelos custam entre 12 vezes de R$ 4,90 e 12 vezes R$ 29,90. Os modelos aceitam as bandeiras Mastercard, Visa, Elo, Hipercard, Hiper e American Express, além de voucher alimentação e vale refeição. As taxas são de 1,99% no débito para receber em até um dia útil, e no crédito são cobrados 4,97% com acréscimo de 1,99% no caso de parcelamentos.

Todos os equipadas contam com tecnologia NFC, permitindo pagamento via carteira digitais — Foto: Divulgação/Rede Pop

iFood

As maquininhas do iFood contam com chip multioperadora e possuem plano de dados gratuito. Os dois modelos vendidos atualmente não precisam de celular e usam conexão Wi-Fi e GPRS. Ambas aceitam as principais bandeiras do mercado, mas não permitem compras via voucher. Além disso, os dispositivos só aceitam cartões com chip.

A iFood Ultra é vendida por 12 vezes de R$ 29,90, enquanto a iFood Fast por 12 vezes de 19,90. Em relação às taxas, o iFood cobra 1,89% em vendas no débito e 3,99% no crédito à vista para receber em até dois dias. Em caso de parcelamento, é cobrado um acréscimo de 1,49% por parcela. Pessoas com faturamento superior a R$ 50 mil podem ter taxas menores, de 1,49% no débito e 2,99% no crédito, além do mesmo acréscimo de 1,49% em vendas parceladas.

Maquininhas iFood oferecem plano de dados gratuito — Foto: Divulgação/iFood

SafraPay

As maquininhas SafraPay podem ser compradas ou alugadas, ficando disponíveis em quatro modelos disponíveis: SafraPay Bluetooth, SafraPay 3G + Wi-Fi com ou sem bobina e SafraPay Smart 4G + Wi-Fi. A SafraPay Bluetooth é a única que precisa de celular, além de ser a única da marca sem NFC e suporte a pagamentos via QR Code. Os preços podem variar para Pessoa Física e Jurídica, começando em R$ 57,60. Dependendo do faturamento mensal, o acessório pode até mesmo sair de graça, segundo o banco.

As taxas no débito para recebimento na mesma hora é de 1,98%, enquanto para receber em até um dia o valor cai para1,88%. Já as vendas no crédito com recebimento imediato custam 2,99%; no crédito parcelado, a taxa é de 3,98% com acréscimo a partir de 1,16% por parcela.

SafraPay Bluetooth é a única que precisa de celular para funcionar — Foto: Divulgação/SafraPay

Mais do TechTudo