Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Nem todo jogo adorado ganha continuação. Games como Alan Wake, Bully, LA Noire e Shadow of The Colossus são exemplos de títulos que, mesmo tendo conquistado multidões de jogadores fiéis ao longo dos anos, ainda assim ficaram sem sequência. Os motivos para isso, no entanto, são diversos. Veja, na lista a seguir, dez games que, embora tenham agradado muito aos fãs e à crítica, não ganharam continuações.

Bully é um jogo que, embora tenha feito sucesso, ficou sem continuação — Foto: Divulgação/Rockstar

Quer comprar consoles, jogos e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Alan Wake

Inovador, o jogo de terror da Remedy chegou em 2010 para o Xbox 360 e rapidamente cativou uma onda de fãs. A jogabilidade colocava o medo do escuro como um elemento real da narrativa e tinha enredo com estrutura similar a de uma série de TV. Esse misto logo se comprovou uma das apostas mais certeiras da desenvolvedora, fazendo com que Alan Wake logo se tornasse um dos jogos mais influentes do gênero.

Alan Wake foi um grande sucesso, mas até hoje nada de Alan Wake 2 — Foto: Divulgação/Remedy

Com tanto carinho e fãs querendo mais, é curioso observar que “Alan Wake 2” nunca tenha saído do papel – pelo menos, não até agora. Depois do sucesso, a Remedy lançaria ainda Quantum Break (2016) e Control (2019). Por conta disso, os planos para um novo Alan Wake pareciam deixados de lado, até a chegada do DLC AWE de Control: Alan Wake, que sinalizou um possível interesse da desenvolvedora no jogo.

2. Bully

Grande sucesso da Rockstar Games, Bully chegou em 2006 para PlayStation (PS2) com um mundo aberto centrado em um colégio e na vida de Jimmy Hopkins, um estudante que precisava sobreviver ao bullying e às confusões escolares. Bastante controverso para a época, o jogo acabou bem sucedido entre jogadores e críticos, angariando elogios pela sua jogabilidade, adaptação do modelo GTA a um colégio, enredo e personagens.

Divertido e controverso, Bully 2 aparece como rumor frequente sobre os planos da Rockstar — Foto: Reprodução/Thomas Schulze

Entretanto, o conteúdo polêmico em torno de um jogo que retrata o bullying pode estar na origem da explicação do porquê a Rockstar não desenvolveu um Bully 2 em todos esses anos. Rumores sobre um possível Bully 2 ainda surgem de tempos em tempos, mas é bastante provável que tudo não passe de mera especulação.

3. Sleeping Dogs

Sleeping Dogs chegou em 2012 para PlayStation (PS3), Xbox 360 e PCs, e logo se sobressaiu pela ambientação em mundo aberto na cidade de Hong Kong, com muita ação, parkour e enredo inspirado na máfia chinesa. A roupagem diferente no gênero acabou funcionando, e o jogo somou 1,5 milhões de cópias vendidas no período de um ano.

Sleeping Dogs 2 não deve sair tão cedo — Foto: Reprodução/Victor Alcaíde Teixeira

Todo esse sucesso apontaria para o possível nascimento de uma nova série de jogos, mas, por volta de uma década depois, não há nem mesmo rumores sobre um Sleeping Dogs 2. Fruto de um ciclo de desenvolvimento tumultuado, o lançamento se tornou ainda mais improvável em 2016, quando a United Front Games, desenvolvedora da produção, fechou as portas.

4. LA Noire

Distribuído pela Rockstar e desenvolvido pela Team Bondi, LA Noire (2011) inovou a indústria, apresentando técnicas realistas de animação de expressões faciais dos personagens. No jogo, era possível ainda que jogadores "lessem" essas expressões como pistas em uma investigação de uma rede de crimes reais, cometidos na Los Angeles dos anos 1940. Com elenco de qualidade, gráficos bonitos, enredo e ambientação imersivos, LA Noire parecia instituir mais uma série de sucesso de games de mundo aberto.

Desenvolvimento conturbado e fim do estúdio responsável dificultam a chance de um LA Noire 2 — Foto: Divulgação/Rockstar Games

Embora tenha sido relativamente bem sucedido no público e na crítica, o jogo não receberia nenhuma continuação. Isso porque o processo de desenvolvimento de LA Noire foi especialmente conturbado, com direito a uma série de desenvolvedores se manifestando publicamente sobre o processo. O ambiente ruim e a falta de rumo depois da produção acabaram encaminhando o desfecho da Team Bondi, o que explica o fim prematuro de algo que poderia ter se transformado em uma série.

5. The Simpsons: Hit and Run

Grande sucesso de 2003 para GameCube, PlayStation 2, Xbox e PC, o jogo dos Simpsons funcionava porque oferecia uma Springfield para ser explorada, com controle de diferentes personagens e história com cenas e diálogos escritos pelos próprios roteiristas do desenho. Além disso, a versão original do título tinha a dublagem dos atores que, àquela altura, somavam mais de uma década nos papeis de Homer, Marge, Lisa e Bart.

The Simpsons: Hit and Run tem elementos de GTA, vários personagens do desenho e história bem humorada — Foto: Reprodução/YouTube

Acredita-se que o game não ganhou continuação porque seu conteúdo era muito polêmico, ou porque não gerou interesse suficiente. Em meados de 2020, um dos produtores do título original afirmou que existiram protótipos de um Simpsons 2 em algum momento, mas o projeto acabou cancelado depois que a Electronic Arts ganhou direitos exclusivos de produzir jogos da animação.

6. Star Wars: Republic Commando

Star Wars: Republic Commando é um jogo tático de tiro em primeira pessoa. Lançado em 2005 para Xbox e PCs, o título inovou ao colocar o jogador na pele de um dos clones da franquia. Além de combate comum aos games de FPS, o usuário contava ainda com a habilidade de coordenar ações com outros soldados, todos em seu comando no campo de batalha.

Star Wars: Republic Commando chegou a ter continuação planejada — Foto: Divulgação/Sony

Um dos poucos games de Star Wars em que o jogador não é um jedi, Republic Commando tinha modo multiplayer e foi um grande sucesso das plataformas da Microsoft. Uma possível sequência, batizada de “Star Wars: Imperial Commando”, chegou a entrar em pré-produção, mas acabou sendo cancelada. O jogo original, de 2005, pode ser acessado nos Xbox mais recentes, e tem lançamento confirmado para Nintendo Switch e PlayStation (PS4) para o dia 6 de abril de 2021.

7. Spec Ops: The Line

Spec Ops: The Line é um jogo de tiro em terceira pessoa, que tem pegada militar e que, diferentemente do Call of Duty típico, impõe ao jogador um confronto com as consequências reais de operações militares. Por isso, o custo em vidas e o impacto que decisões de oficiais e soldados têm na vida de pessoas comuns são constantes na gameplay.

Resultado ruim de vendas sepultou qualquer chance de uma continuação para Spec Ops: The Line — Foto: Divulgação/Take2

Lançado em 2012 para Xbox 360, PS3 e PCs, Spec Ops: The Line acabaria virando uma referência para jogos mais amadurecidos, como um modelo de como contar histórias. Apesar da boa receptividade da crítica, o game teve um lançamento fraco e não foi bem em vendas, o que ajuda a explicar o porquê de uma continuação não ter sido lançada.

8. Vagrant Story

Dos mesmos criadores de Final Fantasy Tactics, Vagrant Story foi um RPG para PlayStation lançado em 2000. Com gráficos avançados para a época, uma história complexa e personagens envolventes, o jogo inovava em seu sistema de customização e criação de armas, complementados em quebra-cabeças e estratégia. A publicação japonesa Famitsu deu nota máxima para o jogo, que virou referência entre fãs de RPGs japoneses e teria relançamentos para PS3 e Vita.

Vagrant Story tem legião de fãs e planos para uma continuação chegaram a existir — Foto: Reprodução/YouTube

Uma sequência de verdade, no entanto, nunca saiu do papel, embora rumores em torno do projeto surgissem de tempos em tempos algumas décadas atrás. Em um tuíte feito ano passado, o diretor e roteirista de Vagrant Story, Yasumi Matsuno, postou uma espécie de "prólogo" de um novo jogo da série. Segundo ele, as discussões e conceitos para a continuação teriam iniciado ainda em 2002, enquanto o conteúdo publicado no Twitter seria de 2013. Até o momento, porém, não há nenhuma confirmação a respeito de um Vagrant Story 2.

9. Vanquish

Criação de Shinji Mikami, famoso pela série Resident Evil, Vanquish foi lançado em 2010 para PlayStation 3, Xbox 360 e PCs. O jogo de tiro em terceira pessoa inovaria o nicho, apresentando jogabilidade em ação frenética, com elementos dos antigos bullet-hell em 2D e características de games beat em’ up. Outra característica marcante de Vanquish é a capacidade de deslizar pelo mapa.

Vanquish tem ação frenética e jogabilidade inovadora — Foto: Divulgação/Sega

O jogo foi bem recebido em termos de jogabilidade, gráficos e inovações, mas muitas críticas recaíram sobre a história curta, com diálogos ruins e personagens fracos. Não se sabe por qual motivo Vanquish não ganhou uma continuação, mas o ritmo de trabalho da PlatinumGames em outros projetos, como a série Bayonetta, por exemplo, podem explicar a ausência. Rumores de 2018, no entanto, indicam que uma continuação poderia estar em desenvolvimento para Xbox.

10. Shadow of the Colossus

Amado por jogadores e críticos, Shadow of The Colossus é um exclusivo de PlayStation 2 que encantou milhões de usuários ao longo dos anos. O game tem uma história introspectiva, além de ambientação em um cenário de fantasia com jogabilidade desafiadora e variada. O jogo ganharia um remake para PlayStation 4 em 2018, mas não há informações, ainda, sobre uma eventual continuação.

Remake para PS4 é o mais perto que Shadow of The Colossus chegou de ganhar um novo jogo — Foto: Divulgação/Sony

O diretor do jogo, Fumito Ueda, jamais sugeriu que uma continuação para Shadow of The Colossus tenha entrado em produção – ou sequer que tenha sido imaginada. No entanto, devido ao interesse da Sony fortalecer seu portfólio de games exclusivos, a falta de uma sequência para o clássico não deixa de ser curiosa.

Com informações de IGN, USGamer, GamesRadar e GVMERS

Quais jogos você gostaria de uma continuação? Comente no Fórum do TechTudo.

Shadow Of The Colossus - Gameplay comentado

Shadow Of The Colossus - Gameplay comentado

Mais do TechTudo